Efeito de reduzir a ingestão de gordura saturada no risco de doenças cardiovasculares

Pergunta de revisão

Queríamos descobrir quais os efeitos na saúde de reduzir a gordura saturada na nossa alimentação (substituindo gorduras animais por óleos vegetais, gorduras insaturadas e mais alimentos ricos em amido).

Contexto

Orientação de saúde sugerem que uma redução na quantidade de gordura saturada que comemos, e uma redução do consumo de gorduras animais é bom para nossa saúde. Nós quisemos reunir toda a evidência para ver se seguir este conselho leva a uma redução no risco de morrer ou de contrair doenças cardiovasculares (doença cardíaca ou acidente vascular cerebral).

Características dos estudos

Avaliamos o efeito de reduzir a quantidade de gordura saturada que comemos em resultados de saúde, incluindo o risco de morrer, de doença cardíaca, de derrame e cancro pelo menos por dois anos. Nós só olhamos para estudos em adultos (18 anos ou mais velhos). Isto incluiu homens e mulheres com e sem doença cardiovascular no início do estudo. Não incluimos estudos de pessoas com doenças agudas, grávidas ou mulheres que amamentam.

Resultados chave

Encontramos 15 estudos com mais de 59.000 participantes. A evidência está atualizada até março de 2014. Esta revisão encontrou que reduzir gordura saturada conduziu a uma redução de 17% no risco de doença cardiovascular (incluindo doenças cardíacas e derrames), mas nenhum efeito sobre o risco de morrer. A revisão não encontrou benefícios de saúde claros em substituir as gorduras saturadas com alimentos ricos em amido ou proteína. Alterar o tipo de gordura que ingerimos, isto é, substituindo gorduras saturadas por gorduras poli-insaturadas parece conferir alguma proteção, reduzindo o risco de problemas do cardíacos e vasculares. Quanto maior a redução de gordura saturada e quanto mais o colesterol total do soro mais reduzido, maior a proteção. As pessoas que estão atualmente saudáveis parecem beneficiar tanto quanto aqueles com risco aumentado de doença cardíaca ou acidente vascular cerebral (pessoas com pressão arterial elevada, colesterol elevado ou diabetes, por exemplo) e as pessoas que já tiveram doença cardíaca ou acidente vascular cerebral. Não houve uma diferença clara no tamanho do benefício entre homens e mulheres.

Qualidade de evidência

Há um grande corpo de evidência, incluindo quase 60.000 pessoas que estiveram em estudos avaliando os efeitos da redução de gordura saturada durante pelo menos dois anos. Os estudos fornecem evidência de moderada qualidade que a redução de gordura saturada e a sua substituição por gorduras poli-insaturadas reduz o risco de doenças cardiovasculares.

Notas de tradução: 

Tradução por Gonçalo S Duarte, Laboratório de Farmacologia Clínica e Terapêutica, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, com o apoio da Cochrane Portugal

Tools
Information
Share/Save