Experiência e percepção das pessoas sobre receber informações de saúde nos seus telefones celulares

Qual é o objetivo desta síntese?

O objetivo desta síntese de evidências qualitativas da Cochrane foi conhecer as opiniões e experiências dos clientes sobre receber informações de saúde nos seus celulares. Avaliamos comunicação de informações sobre saúde na gravidez, saúde do bebê e da criança, saúde sexual e planejamento familiar. Reunimos e resumimos os resultados dos estudos qualitativos primários para formar um todo maior que chamamos de ´síntese´ de evidências. Procuramos por todos os estudos relevantes e incluímos 35 estudos na síntese.

Esta síntese está ligada a outras Revisões Cochrane que avaliaram a efetividade deste tipo de comunicação digital direcionada para a saúde.

Principais achados

Muitos clientes gostam de receber mensagens dos serviços de saúde pelo celular. Porém, algumas pessoas têm problemas para receber mensagens devido à dificuldades para acessar a internet ou problemas no celular, ou com o idioma ou de leitura ou por questões de privacidade. As experiências dos clientes também são influenciadas pelo momento quando a mensagem chega, sua frequência, seu conteúdo e o remetente da mensagem.

O que estudamos na síntese?

Governos e sistemas de saúde estão começando a usar os celulares para se comunicar com os clientes. Uma informação direcionada a determinadas pessoas ou grupos de pessoas, enviada por um sistema de saúde que decide quando e o que comunicar, é chamada de "comunicação digital direcionada ao cliente." Tipos comuns de comunicação digital direcionada ao cliente são mensagens de texto que lembram as pessoas de ir a consultas ou de tomar os seus medicamentos. Outros tipos incluem chamadas telefônicas ou mensagens de vídeo que oferecem informações, conselhos, monitoramento e suporte na área de saúde.

Procuramos estudos que avaliaram as opiniões e experiências dos clientes sobre a comunicação direcionada por celular. Focamos na comunicação dirigida às gestantes e aos pais de crianças pequenas, e a adultos e adolescentes sobre saúde sexual e planejamento familiar.

Quais são os principais resultados da síntese?

Incluímos 35 estudos realizados em todo o mundo. Estes estudos mostraram que as experiências dos clientes com este tipo de programas eram variadas. Algumas pessoas relataram que estes programas lhes proporcionavam sentimentos de apoio e de conexão, na medida em que percebiam que alguém estava investindo tempo para enviar-lhes mensagens (evidência de qualidade moderada). Outros também descreveram que compartilharam as mensagens com seus amigos e familiares (evidência de qualidade moderada).

Porém, os clientes também apontaram problemas ao usar estes programas. Alguns clientes tinham pouco acesso à rede de celular e à internet (evidência de alta qualidade). Outros não tinham celular, tinham perdido ou quebrado o celular, não podiam pagar um plano de operadora, ou tinham mudado o número do celular (evidência de qualidade moderada). Alguns clientes, particularmente mulheres e adolescentes, tinham o acesso aos celulares controlado por outras pessoas (evidência de qualidade moderada). O custo das mensagens também podia ser um problema, e muitos achavam que as mensagens deveriam ser gratuitas (evidência de alta qualidade). Problemas relacionados ao idioma e à capacidade dos clientes de ler, escrever e usar celulares também podiam ser um problema (evidência de qualidade moderada).

As pessoas com problemas pessoais de saúde ou doenças estigmatizantes, como o HIV, planejamento familiar ou aborto, sentiam-se preocupadas com questões de privacidade e confidencialidade (evidência de alta qualidade). Alguns sugeriram estratégias para lidar com esses problemas, como o uso da linguagem neutra e a adaptação do conteúdo, horário e frequência das mensagens (evidência de alta qualidade).

Os clientes queriam mensagens em um horário e frequência conveniente para eles (evidência de qualidade moderada). Eles tinham preferências por diferentes canais de comunicação (como serviço de mensagens curtas-SMS ou áudios interativos) (evidência de qualidade moderada). Eles também tinham preferências sobre o conteúdo da mensagem, incluindo novos conhecimentos, lembretes, soluções e sugestões sobre problemas de saúde (evidência de qualidade moderada). As opiniões dos clientes sobre quem enviou a comunicação digital de saúde poderia influenciar a opinião deles sobre o programa. Muitas pessoas queriam um remetente que eles conheciam e confiavam (evidência de qualidade moderada).

Quão atualizada está a síntese?

Procuramos por estudos publicados antes de julho de 2017.

Conclusão dos autores: 

Nossa síntese identificou vários fatores que podem influenciar a implementação bem sucedida de programas de comunicação direcionada ao cliente usando dispositivos móveis. Isso inclui barreiras ao uso que têm implicações de equidade. Os planejadores de programas devem levar esses fatores em consideração ao projetar e implementar programas. Os futuros autores de ensaios clínicos também precisam abordar estes fatores e relatar os seus esforços nas suas publicações.

Leia o resumo na íntegra
Introdução: 

Os governos e os sistemas de saúde estão cada vez mais usando dispositivos móveis para se comunicar com os pacientes e o público. A comunicação digital direcionada ao cliente é quando o sistema de saúde transmite informação a determinados indivíduos ou grupos de pessoas, baseado na saúde ou nas características demográficas dessas pessoas. As formas mais comuns de comunicação direcionada ao cliente são as mensagens de texto que lembram as pessoas de ir às consultas ou tomar os seus medicamentos. Outras formas incluem chamadas telefônicas, mensagens interativas de áudio, ou mensagens multimídia que oferecem informações, conselhos, monitoramento e suporte na área de saúde.

Objetivos: 

Avaliar as percepções e experiências dos clientes sobre a comunicação digital direcionada via dispositivos móveis sobre questões de saúde reprodutiva, materna, neonatal, infantil ou adolescente (RMNCAH).

Métodos de busca: 

Fizemos buscas nas seguintes bases de dados: MEDLINE (OvidSP), MEDLINE In‐Process & Other Non‐Indexed Citations (OvidSP), Embase (Ovid),World Health Organization Global Health Library, e POPLIN. Buscamos por estudos elegíveis desde o início da base até 3-6 de julho de 2017, dependendo do banco de dados (Ver Apêndice 2).

Critério de seleção: 

Incluímos estudos que utilizaram métodos qualitativos para coleta e análise de dados sobre as percepções e experiências dos clientes de comunicação digital direcionada via dispositivo móvel sobre temas RMNCAH. Incluímos estudos realizados em qualquer região geográfica.

Coleta dos dados e análises: 

Utilizamos a técnica de variação máxima de amostragem intencional para a síntese de dados, usando uma estrutura de amostragem em três etapas. Conduzimos uma análise temática de enquadramento utilizando a estrutura de Apoio ao Uso de Evidências de Pesquisa (SURE) como ponto de partida. Usamos a abordagem GRADE-CERQual (Confidence in the Evidence from Reviews of Qualitative research) para avaliar a qualidade da evidência. Usamos uma abordagem matricial para explorar se as possíveis barreiras de implementação identificadas em nossa síntese haviam sido abordadas nos estudos incluídos nas revisões Cochrane de efetividade sobre o tema.

Principais resultados: 

Incluímos 35 estudos, realizados em muitos países em seis continentes. Dezenove estudos foram feitos em locais de baixa e média renda e 16 foram feitos em locais de alta renda. Alguns dos estudos avaliaram as opiniões de pessoas que tinham experimentado as intervenções. Outros estudos eram de natureza hipotética, ou seja, os investigadores perguntavam aos participantes o que eles gostariam em uma intervenção de saúde digital. Os estudos abrangeram diversos tipos de comunicação digital direcionada ao cliente, por exemplo, lembretes de medicação ou de consulta, informação sobre saúde pré-natal, apoio para deixar de fumar durante a gravidez ou informação geral sobre saúde sexual.

As experiências dos clientes com este tipo de programas foram heterogêneas. Algumas pessoas relataram que estes programas lhes proporcionavam sentimentos de apoio e de conexão, na medida em que percebiam que alguém estava investindo tempo para enviar-lhes mensagens (evidência de qualidade moderada). Eles também relataram que compartilharam as mensagens com seus amigos e familiares (evidência de qualidade moderada).

Porém, os clientes também apontaram problemas ao usar estes programas. Alguns clientes tinham pouco acesso à rede de celular e à internet (evidência de alta qualidade). Outros não tinham celular, tinham perdido ou quebrado o celular, não podiam pagar um plano de operadora, ou tinham mudado o número do celular (evidência de qualidade moderada). Alguns clientes, particularmente mulheres e adolescentes, tinham o acesso aos celulares controlado por outras pessoas (evidência de qualidade moderada). O custo das mensagens também podia ser um problema, e muitos achavam que as mensagens deveriam ser gratuitas (evidência de alta qualidade). Problemas com o idioma e com a capacidade de ler, escrever e usar os celulares também podiam ser um problema (evidência de qualidade moderada).

Pessoas com doenças estigmatizantes (como HIV), ou problemas de saúde de natureza pessoal (como planejamento familiar ou aborto), também se preocupavam com questões de privacidade e confidencialidade (evidência de alta qualidade). Alguns clientes sugeriram estratégias para lidar com esses problemas, como o uso de linguagem neutra e a adaptação do conteúdo, horário e frequência das mensagens (evidência de alta qualidade).

Os clientes queriam mensagens em um horário e frequência conveniente para eles (evidência de qualidade moderada). Eles tinham preferências por diferentes canais de comunicação (como serviço de mensagens curtas-SMS ou áudios interativos) (evidência de qualidade moderada). Eles também tinham preferências sobre o conteúdo da mensagem, incluindo novos conhecimentos, lembretes, soluções e sugestões sobre problemas de saúde (evidência de qualidade moderada). As opiniões dos clientes sobre quem enviou a comunicação digital de saúde poderia influenciar a opinião deles sobre o programa (evidência de qualidade moderada).

Para uma visão geral dos resultados e da qualidade da evidência, consulte as tabelas 'Resumo dos resultados qualitativos'.

Nossa matriz mostra que muitos dos ensaios clínicos que avaliaram esses tipos de programas não abordaram os problemas que identificamos. Porém, isso pode ser decorrente de problemas de relato dos estudos.

Notas de tradução: 

Tradução do Cochrane Brazil (Cícero Allan Barbosa Soares e Maria Regina Torloni). Contato: tradutores@centrocochranedobrasil.org.br

Tools
Information
Share/Save