Que medicamentos, tomados por via oral ou administrados por injecção, funcionam melhor no tratamento de doenças alérgicas oculares graves em crianças e jovens com menos de 16 anos de idade?

O que é doença ocular alérgica?
Uma resposta imunitária é a forma como o corpo se reconhece e se defende contra substâncias que parecem nocivas, geralmente produzindo proteínas específicas do sangue (anticorpos) contra as mesmas. Uma alergia é uma reacção do sistema imunitário do organismo a uma determinada substância (um alergénio) que é geralmente inofensiva, como os pólenes da erva ou das árvores no ar. Diferentes alergénios afectam diferentes tecidos, e os seus efeitos podem ser de ligeiros a graves.

No olho, as reacções alérgicas podem causar conjuntivite: a conjuntiva (o tecido que cobre a região branca do olho e que reveste o interior das pálpebras) fica inchada (aumento de volume) e causa desconforto. Uma doença alérgica grave dos olhos pode também afectar a córnea (a parte anterior e transparente do olho), causando queratoconjuntivite.

A queratoconjuntivite vernal (VKC) e a queratoconjuntivite atópica (AKC) são tipos raros de doenças oculares alérgicas graves. VKC desenvolve-se normalmente em crianças e é mais comum em rapazes; AKC pode afectar crianças e adultos. Estas doenças afectam geralmente ambos os olhos e tornam-nos vermelhos, doridos, aquosos e sensíveis à luz, podendo haver sintomas de prurido (comichão). Ambas as condições podem envolver a córnea, o que pode afectar a visão e levar à cegueira. O tratamento é essencial para preservar a visão.

Tratamentos para doenças oftalmológicas alérgicas graves
Ambas as condições são tratadas com medicamentos que tentam bloquear a reacção alérgica e reduzir o inchaço. Os sintomas podem melhorar com medicamentos como gotas para os olhos, mas se estas não forem suficientes, outros medicamentos podem ser tomados por via oral ou administrados por injecção (medicamentos sistémicos). Os medicamentos sistémicos que são frequentemente utilizados para tratar doenças oculares alérgicas graves incluem aqueles que visam ou suprimem a resposta imunitária, tais como medicamentos anti-inflamatórios e anticorpos.

Porque fizemos esta Revisão da Cochrane
Queríamos perceber que tratamentos sistémicos funcionam melhor para as doenças oculares alérgicas graves em crianças e jovens.

O que foi realizado?
Procurámos estudos que analisassem medicamentos sistémicos para tratar doenças oculares alérgicas graves em crianças e jovens com menos de 16 anos de idade. Queríamos encontrar estudos que comparassem um único medicamento com um medicamento placebo (falso), ou estudos que comparassem dois ou mais medicamentos um comparativamente com o outro.

Procurámos estudos controlados aleatorizados, nos quais os tratamentos recebidos por cada participante eram decididos ao acaso, porque estes estudos geralmente fornecem evidência mais fiável sobre os efeitos de um tratamento.

Data de pesquisa: Procurámos estudos publicados até 17 de Fevereiro de 2020.

O que encontrámos
Não encontrámos estudos controlados aleatorizados em crianças e jovens com doenças oculares alérgicas graves tratadas com medicamentos sistémicos.

Conclusões

Não existem provas de estudos controlados aleatorizados sobre como funcionam os medicamentos sistémicos para doenças oculares alérgicas graves em crianças e jovens com menos de 16 anos de idade.

É necessária investigação para perceber como funcionam os medicamentos sistémicos para tratar doenças oculares alérgicas graves em crianças e jovens, e para aprender sobre quaisquer efeitos indesejáveis que estes medicamentos possam causar.

Notas de tradução: 

Traduzido por Inês Leal, Serviço de Oftalmologia, Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte com o apoio da Cochrane Portugal

Tools
Information
Share/Save