Terapias de recanalização para derrames que ocorrem ao despertar

Pergunta de revisão: As pessoas que têm um derrame cerebral ao despertar se beneficiam de tratamentos para reabrir os vasos sanguíneos (terapias de recanalização)?

Introdução: A maioria dos casos de derrame cerebral (também conhecido como acidente vascular cerebral ou AVC) é causada pela obstrução de um vaso sanguíneo no cérebro por um trombo (AVC isquêmico). Esse problema é uma das principais causas de morte e de deficiências. Os tratamentos para reabrir os vasos sanguíneos (remédios que dissolvem os coágulos ou uso de técnicas para os eliminam) podem melhorar a recuperação após um AVC isquêmico pois podem restaurar rapidamente o fluxo sanguíneo.

Cerca de um em cada cinco AVCs ocorre durante o sono (conhecidos como ´AVC ao despertar´). Como não se sabe exatamente em que momento o AVC ocorreu, tradicionalmente, as pessoas com AVC ao despertar têm sido consideradas inelegíveis para terapias de recanalização. Porém, alguns estudos sugerem que essas pessoas podem se beneficiar com as terapias de recanalização.

Data da busca: Pesquisamos por estudos clínicos controlados e randomizados (onde pessoas são sorteadas ao acaso em um ou mais grupos de tratamento) que houvessem sido publicados até 9 de janeiro de 2018.

Características do estudo: Incluímos um estudo com nove participantes que foram sorteados para receber terapia de recanalização ou placebo (tratamento fictício). Esse foi um estudo para avaliar a viabilidade de realizar trombólise guiada por tomografia de perfusão computadorizada em pessoas com tempo desconhecido da instalação do AVC.

Principais resultados: As evidências são insuficientes para saber se as terapias de recanalização melhoram os resultados em pessoas com AVC ao despertar. Há seis ensaios clínicos em andamento. Quando esses estudos tiverem terminado, eles poderão contribuir com nossa revisão.

Qualidade da evidência: Baixa. Os dados foram insuficientes para avaliar o efeito do tratamento.

Conclusão dos autores: 

A evidência proveniente de ensaios clínicos controlados e randomizados é insuficiente para tecer recomendações quanto ao uso de terapias de recanalização em pacientes com AVC ao despertar. Esperamos que os resultados de ensaios clínicos em andamento permitam avaliar a eficácia e a segurança dessas terapias.

Leia o resumo na íntegra
Introdução: 

Cerca de um em cada cinco AVCs ocorre durante o sono (conhecidos como ´AVC ao despertar´). Tradicionalmente, pessoas com AVC ao despertar têm sido consideradas inelegíveis para tratamento trombolítico devido ao desconhecimento do tempo de instalação do AVC. Porém, alguns estudos sugerem que essas pessoas podem se beneficiar com as terapias de recanalização.

Objetivos: 

Avaliar os efeitos de trombólises intravenosas e de outras terapias de recanalização versus controle em pessoas com AVC isquêmico agudo ao despertar.

Métodos de busca: 

Fizemos buscas no Cochrane Stroke Group Trials Register (última busca: 9 de janeiro de 2018). Adicionalmente, fizemos buscas nos seguintes bancos de dados eletrônicos em dezembro de 2017: Cochrane Central Register of Controlled Trials (CENTRAL; 2017, Issue 11) na Biblioteca Cochrane, MEDLINE, Embase, US National Institutes of Health Ongoing Trials Register ClinicalTrials.gov, Plataforma Internacional para Registro de Ensaios Clínicos da OMS (WHO ICTRP), no ISRCTN e Stroke Trials Registry. Também avaliamos as listas de referências de ensaios clínicos relevantes, entramos em contato com pesquisadores responsáveis por ensaios clínicos, fizemos o rastreamento das referências relevantes e entramos em contato com fabricantes de equipamentos e dispositivos relevantes.

Critério de seleção: 

Incluímos ensaios clínicos controlados e randomizados (ECR) que avaliaram medicamentos trombolíticos intravenosos ou terapias intra-arteriais em pessoas com AVC isquêmico agudo ao despertar.

Coleta dos dados e análises: 

Dois autores da revisão fizeram a seleção dos estudos baseada nos critérios de inclusão, extraíram dados, e avaliaram o risco de viés dos estudos e a qualidade da evidência utilizando o sistema GRADE. Incluímos dados publicados e não publicados.

Principais resultados: 

Incluímos um estudo piloto com nove participantes. O estudo foi um ensaio clínico de viabilidade que incluía participantes com tempo desconhecido da instalação do AVC e sinais de isquemia com risco de infarto na tomografia computadorizada de perfusão. Esses pacientes foram randomizados para receber alteplase (0,9 mg/kg) ou placebo. Um estudo terminou antes do tempo previsto devido a sinais de eficácia no grupo de intervenção. Não incluímos esse ensaio clínico na nossa revisão porque, apesar dos nossos contatos com os autores desse estudo, não conseguimos obter dados sobre os participantes com AVC ao despertar. Identificamos seis ensaios clínicos em andamento.

Notas de tradução: 

Tradução do Centro Afiliado Paraíba, Cochrane Brazil (Sávio Daniel Freire de Albuquerque Figueiredo e David Cesarino de Sousa). Contato: tradutores@centrocochranedobrasil.org.br

Tools
Information
Share/Save