Exercícios para pessoas com sobrepeso ou obesidade

O sobrepeso e a obesidade são importantes problemas de saúde pública e estão associados com muitos problemas sérios de saúde. O risco de se tornar uma pessoa obesa ou com sobrepeso depende do seu estilo de vida, incluindo seus hábitos alimentares e seus níveis de atividade física. Portanto, o tratamento para o sobrepeso e obesidade normalmente envolve dieta e exercícios. Nós encontramos evidências de que o exercício tem um efeito benéfico sobre o peso e sobre os fatores de risco para doenças cardiovasculares em pessoas com sobrepeso ou obesidade, especialmente quando ele for combinado com dieta. As evidências também mostram que o exercício é bom para a saúde mesmo quando não há perda de peso. Não encontramos nenhum estudo com exercícios que apresentasse dados sobre efeitos colaterais, qualidade de vida, morbidade, custos ou mortalidade.

Conclusão dos autores: 

Os resultados desta revisão apoiam o uso do exercício físico como intervenção para a redução do peso corporal, especialmente quando combinados com dieta. O exercício reduz fatores de risco para doença cardiovascular, mesmo quando não ocorre redução do peso.

Leia o resumo na íntegra...
Contexto: 

Os ensaios clínicos têm mostrado que o exercício físico em adultos com sobrepeso ou obesidade pode reduzir o peso corporal. Não há nenhuma revisão sistemática quantitativa sobre esse tema na The Cochrane Library.

Objetivos: 

Avaliar, através da revisão de ensaios clínicos randomizados, a efetividade de exercícios como forma de redução do peso corporal em pessoas com sobrepeso ou obesidade.

Estratégia de busca: 

Os estudos foram obtidos através de buscas computadorizadas em múltiplas bases de dados eletrônicas.

Critérios de seleção: 

Foram incluídos ensaios clínicos randomizados, com um ou mais tipo de atividade física, que avaliaram mudanças no peso de adultos com sobrepeso ou obesidade. Os estudos deveriam ter uma perda de follow-up de menos de 15%.

Coleta dos dados e análises: 

Dois autores avaliaram a qualidade dos estudos e extraíram os dados de forma independente.

Resultados principais: 

Os 43 estudos incluíram 3476 participantes. Foi detectada uma heterogeneidade significante em algumas das principais análises o que limitou a possibilidade de combinar a estimativa de efeito de alguns estudos. Porém, foi possível fazer várias combinações e análises de estimativa de efeito. O exercício associado com dieta levou a maior redução de peso do que somente dieta (WMD -1.0 kg; intervalo de confiança (IC) 95% -1.3 a -0.7). O aumento da intensidade do exercício aumentou a magnitude da redução do peso (WMD -1.5 kg; IC 95% -2.3 a -0.7). Houve diferenças significantes em outras medidas de desfechos como lipídeos séricos, pressão arterial e glicemia de jejum. O exercício como intervenção isolada para perda de peso levou a redução significante da pressão arterial diastólica (WMD -2 mmHg; IC 95% -4 a -1), dos triglicerídeos (WMD -0.2 mmol/L; IC 95% -0.3 a -0.1) e da glicemia de jejum (WMD -0.2 mmol/L; CI 95% -0.3 a -0.1). Exercícios de alta intensidade levaram a maior redução da glicemia de jejum do que exercícios de baixa intensidade (WMD -0.3 mmol/L; CI 95% -0.5 a -0.2). Efeitos adversos, qualidade de vida, morbidade, custos ou mortalidade não foram relatados em nenhum dos estudos.

Tools
Information
Share/Save