Fluidos tamponados versus não-tamponados administrados a adultos durante a cirurgia

Questão de revisão

Rever a evidência de ensaios controlados aleatorizados sobre segurança e efeitos da administração de fluidos tamponados versus não tamponados nas veias de pacientes adultos submetidos a cirurgia.

Contexto

Durante a cirurgia, os adultos recebem fluidos nas veias para prevenir ou tratar a perda excessiva de água corporal e sais (desidratação) e para compensar a perda de sangue. Alguns fluidos consistem numa solução salina simples na mesma concentração de sal que as células e o sangue, como a solução salina isotónica; outros são soluções tamponadas que resistem a alterações no pH quando pequenas quantidades de um ácido ou de uma base lhes são adicionadas. Os fluidos tamponados incluem eletrólitos adicionais, incluindo potássio, magnésio e cálcio, por isso são mais semelhantes ao fluido no sangue.

Características do estudo

Pesquisámos a literatura até junho de 2016 e encontrámos 19 estudos, com um total de 1096 adultos aleatoriamente designados para receber fluidos tamponados ou não-tamponados. Alguns dos ensaios incluídos envolveram pequenas cirurgias em pacientes saudáveis. Outros ensaios analisaram os resultados após grandes cirurgias em pacientes de alto risco, e cinco ensaios incluíram pacientes submetidos a cirurgia de transplante renal. Repetimos a pesquisa em maio de 2017 e decidimos que abordaremos um novo estudo de interesse quando atualizarmos a revisão.

Resultados principais

Os resultados globais mostram que o número de mortes foi baixo e não fornecem evidência de que a escolha de fluidos - tamponados ou não tamponados - tenha influenciado o número de mortes no peri-operatório nos três ensaios que analisaram este resultado (envolvendo 267 participantes). Não encontrámos diferenças entre grupos no número de participantes cuja função renal estava diminuída. A análise dos resultados clínicos sugere que os fluidos tamponados são uma alternativa igualmente segura e eficaz aos fluidos não tamponados para pacientes adultos submetidos a cirurgia. O pH do sangue após a cirurgia foi reduzido entre os pacientes que receberam solução salina (pH 7,32 vs 7,38), sugerindo que os fluidos tamponados estão menos associados a acidose metabólica. O grupo da solução salina tinha níveis mais altos de cloro e sódio do que o grupo de fluidos tamponados. Isto era expectável, já que os membros do grupo da solução salina estavam a receber a solução salina sem nenhum outro eletrólito. Cloreto sérico elevado é uma causa de acidose metabólica.

Qualidade da evidência:

Avaliámos a qualidade da evidência como moderada de maneira geral, embora a qualidade da evidência que mostrou efeitos da escolha do fluido na função renal tenha sido baixa devido à presença de outros fatores que podiam afetar a função renal nestes participantes. A evidência mostra uma grande variação nos tipos de cirurgia realizados e nos condutores e volumes de fluido administrado nos ensaios. Os resultados reportados variaram muito entre os ensaios incluídos, e alguns resultados foram expressos de uma forma que não permitiu a sua inclusão nas nossas conclusões.

Notas de tradução: 

Traduzido por Beatriz Leal, Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa, com o apoio da Cochrane Portugal.

Tools
Information
Share/Save