Drogas antioxidantes para prevenção do câncer de pulmão em pessoas saudáveis

O câncer de pulmão está entre as principais causas de morte por câncer em todo o mundo e sua prevenção tornou-se uma prioridade de saúde pública. Tem sido sugerido que os suplementos vitamínicos podem prevenir o câncer de pulmão. Nesta nova versão atualizada de uma revisão anterior, cinco estudos adicionais foram incluídos aos quatro primeiros anteriores. Análise atualizada dos dados mostra que tomar suplementos de vitaminas ou minerais, sozinhos ou combinados, não resulta em redução na incidência do câncer de pulmão ou mortalidade por câncer de pulmão, nem em homens nem em mulheres. Assim, a evidência corrente não suporta a recomendação de utilização de suplementos de vitaminas A, C e E ou selênio, isoladamente ou em combinação, para a prevenção de câncer do pulmão em pessoas saudáveis. De fato, em fumantes e em pessoas expostas ao asbesto, o uso de suplementos de beta-caroteno deve ser evitado pois pode ser associado a um pequeno aumento na incidência e mortalidade por câncer de pulmão.

Conclusão dos autores: 

Não há evidência para recomendar suplementos de vitaminas A, C, E, selênio, isoladamente ou em diferentes combinações, para a prevenção do câncer de pulmão e mortalidade por câncer de pulmão em pessoas saudáveis. Há alguma evidência de que o uso de suplementos de beta-caroteno pode estar associado a um pequeno aumento na incidência de câncer de pulmão e mortalidade em fumantes ou pessoas expostas ao asbesto.

Leia o resumo na íntegra...
Contexto: 

Esta é uma versão atualizada da revisão original publicada na edição 2, em 2003. Alguns estudos têm sugerido um efeito protetor de nutrientes antioxidantes em câncer de pulmão. Estudos epidemiológicos observacionais sugerem uma associação entre uma dieta de níveis elevados de frutas e vegetais contendo beta-caroteno e um menor risco de câncer de pulmão.

Objetivos: 

Determinar se as vitaminas, minerais e outros agentes potenciais, sozinhos ou em combinação, reduzem a incidência e mortalidade por câncer de pulmão em pessoas saudáveis.

Estratégia de busca: 

Para essa atualização nós utilizamos uma estratégia de pesquisa adaptada do projeto na revisão original. As seguintes bases de dados eletrônicas foram pesquisadas até Dezembro de 2011: MEDLINE, EMBASE e Cochrane Central Register of Controlled Trials (CENTRAL). Referências incluídas em estudos publicados e revisões também foram analisadas.

Critérios de seleção: 

Os estudos incluídos foram ensaios clínicos randomizados controlados comparando diferentes vitaminas, suplementos minerais ou suplementos com placebo, administrados a pessoas saudáveis, com o objetivo de prevenir o câncer de pulmão.

Coleta dos dados e análises: 

Dois autores selecionaram independentemente os ensaios clínicos a serem incluídos na revisão, avaliaram a qualidade metodológica de cada ensaio e extraíram os dados usando um formulário padronizado. Para cada estudo, o risco relativo e intervalo de confiança de 95% foram calculados para variáveis dicotômicas e resultados combinados foram calculados usando o modelo efeito-aleatório.

Resultados principais: 

Na primeira versão desta revisão quatro estudos foram incluídos; nesta revisão atualizada, um adicional de cinco estudos foram incluídos. Quatro estudos incluíram apenas homens e dois apenas mulheres; dois estudos incluíram apenas participantes considerados de alto risco, ou seja, fumantes ou expostos ao asbesto, e um estudo incluiu pessoas com deficiência em vários micronutrientes. Seis estudos analisaram vitamina A, três vitamina C, quatro vitamina E, um suplementos de selênio, e seis estudos analisaram combinações de dois ou mais produtos. Todos os ensaios clínicos randomizados incluídos nesta revisão foram classificados como sendo de baixo risco de viés.

Para as pessoas sem alto risco de câncer de pulmão e em comparação com placebo, nenhum dos suplementos de vitaminas ou minerais ou suas combinações resultaram em uma diferença estatisticamente significante na incidência ou mortalidade por câncer de pulmão, com exceção de um único estudo que incluiu 7627 mulheres e encontrou um maior risco de incidência de câncer de pulmão para aquelas que tomam vitamina C, mas não para a incidência total de câncer, mas esse efeito não foi observado em homens ou quando os resultados para homens e mulheres foram agrupados.

Para as pessoas com alto risco de câncer de pulmão, como fumantes e pessoas expostas ao asbesto e em comparação com placebo, a ingestão de beta-caroteno mostrou um risco pequeno mas estatisticamente significante de maior incidência de câncer de pulmão, mortalidade por câncer de pulmão por todas as causas de mortalidade.

Notas de tradução: 

Notas de tradução CD002141.pub2

Tools
Information
Share/Save