Agonistas Alfa-2 adrenérgicos para a prevenção de tremores após anestesia geral.

Introdução

Tremor após anestesia geral é comum. Além de ser desagradável para o paciente, o tremor também pode afetar o nível de oxigênio. Agonistas alfa-2 adrenérgicos (α-2) são um grupo de drogas que tem sido testadas com o propósito de prevenir ou tratar o tremor. Nós objetivamos com esta revisão revisar se alfa-2 agonistas podem ser administrados para reduzir o tremor após cirurgia sem causar efeitos colaterais importantes.

Características do estudo

A evidência é atual até 13 de Junho de 2014 Nós encontramos 20 ensaios clínicos controlados randomizados relevantes com 1401 participantes submetidos a procedimentos cirúrgicos com anestesia geral. Estes estudos compararam um α-2 agonista (ou clonidina ou dexmedetomidina) com controle. As doses, métodos e tempo que as drogas foram administradas variaram entre os estudos.

Resultados principais

Todos os estudos relataram resultados para tremor. Nossa análise demonstrou que α-2 agonistas reduzem significativamente o risco do tremor pós-operatório quando administrado antes ou durante a cirurgia. Contudo, nossa análise também demonstrou que existem diferenças significativas entre os estudos que não pudemos explicar. Alguns autores também apresentaram resultados da temperatura central, tempo de permanência na sala de recuperação e efeitos colaterais das drogas. Sete estudos relataram que os participantes da dexmedetomidina eram mais propensos a ter um maior nível de sedação após a cirurgia, e cinco estudos relataram que os participantes da dexmedetomidina eram mais propensos a ter bradicardia (frequência cardíaca mais lenta). Não combinamos estes resultados em uma análise. Nenhum dos estudos apresentou os resultados relatados pelo paciente.

Qualidade da evidência

Nós percebemos que a qualidade de evidência foi baixa e que alguns autores não fizeram esforços para reduzir o risco de viés na metodologia, o que poderia afetar os seus resultados. Por exemplo, nem todos os autores mascararam o anestesista ou o cirurgião para quais as drogas foram administradas em cada participante. Isto, junto com algumas diferenças inexplicadas entre os estudos e algumas preocupações sobre se nós poderíamos ter perdido algum resultado relevante que não tenha sido publicado, levou-nos a considerar que a qualidade de evidência para o tremor é muito baixa. Nós usamos GRADEpro software para avaliar a qualidade de evidência

Conclusão

Alfa-2 agonistas podem reduzir o número de pessoas com tremor após procedimentos cirúrgicos, mas eles podem tornar as pessoas mais sonolentas, como efeito colateral Contudo, a evidência é de estudos de muito baixa qualidade.

Conclusão dos autores: 

Existe evidência de que clonidina e dexmedetomidina podem reduzir o tremor pós-operatório, mas pacientes que receberam dexmedetomidina podem tornar-se mais sedados. Contudo, nossa avaliação da qualidade desta evidência é muito baixa.

Leia o resumo na íntegra...
Contexto: 

Tremor após anestesia geral é comum. É desagradável mas também pode acarretar efeitos fisiológicos adversos. Agonistas de receptores alfa-2 adrenérgicos, que podem diminuir a atividade simpática e a regulação central do tônus vasoconstrictor, são um grupo de drogas que tem sido usadas para prevenir tremor pós-operatório.

Objetivos: 

Avaliar o seguinte: os efeitos dos α-2 agonistas sobre a prevenção do tremor e complicações subsequentes depois da anestesia geral em pessoas submetidas a cirurgias; os efeitos dos α-2 agonistas frente ao risco de hipotermia perioperatória inadvertida; e se efeitos adversos estão associados com estas intervenções.

Estratégia de busca: 

Buscamos no Cochrane Central Register of Controlled Trials (CENTRAL), MEDLINE, e EMBASE em 13 Junho de 2014. Nossos termos de pesquisa foram relevantes para a pergunta de revisão e limitada a estudos que avaliaram tremor ou hipotermia. Nós também conduzimos pesquisas de ensaios clínicos registrados, e registros de citação para a frente e para trás.

Critérios de seleção: 

Consideramos todas ensaios clínicos controlados randomizados, estudos quasi-randomizados, e estudos randomizados por grupos com participantes adultos submetidos a cirurgia com anestesia geral no qual um α-2 agonista foi comparado com um outro α-2 agonista ou placebo para a prevenção de tremor

Coleta dos dados e análises: 

Dois revisores independentemente avaliaram a qualidade do ensaio clínico e dados extraídos, consultando um terceiro revisor no caso de desacordos, Nós usamos a metodologia de Cochrane, incluindo avaliação de risco de viés e uso do GRADEpro software para interpretar os resultados.

Resultados principais: 

Nós incluímos 20 estudos que envolveram 1401 participantes cirúrgicos comparando α-2 agonista contra um controle. Trinta estudos compararam clonidina com controle, enquanto sete compararam dexmedetomidina com o controle. As doses, métodos e momento da administração variou entre os estudos: três estudos administraram a droga por via oral ou via endovenosa no período pré-peratório, e nove no intraoperatório;um estudo administrou a droga como infiusão, iniciando-se no pré-operatório e sete iniciaram em diferentes momentos entre a indação anestésica e o final da cirurgia Embora todos os estudos fossem descritos como randomizados, muitos não forneceram detalhes suficientes sobre os métodos utilizados. Nós tinhamos antecipado que as tentativas seriam feitas para reduzir o viés, por cegamento de pessoal e participantes, no entanto, este foi detalhado em apenas seis dos estudos Do mesmo modo, em alguns estudos faltaram detalhes sobre métodos para reduzir o risco de viés de detecção. Por isso, rebaixamos a qualidade da evidência em nossa "Síntese dos resultados" em um nível seguindo os graus de recomendação, avaliação, desenvolvimento e abordagem (GRADE).

Todos os 20 estudos incluídos apresentaram resultados para tremor pós-operatório, e a metanálise dos α-2 agonistas demonstrou reduzir significativamente o risco para tremores (Mantel-Haenszel risco relativo 0.28, 95% intervalo de confiança 0,18 a 0,43, valor de P < 0.0001). Encontramos evidências significativas de heterogeneidade (I2 = 80%) para este resultado que não foi explicado pela sensibilidade ou análise de subgrupo; por isso, rebaixamos a inconsistência das evidências em um nível. Embora nós tenhamos sentido que houvesse preocupações com imprecisão dos dados, nós rebaixamos a qualidade de evidência para o risco de viés de publicação seguindo uma análise visual de um gráfico funil. Usando GRADEpro, nós rateamos a qualidade total das informações para tremor, como muito baixa. Apenas um estudo relatou a incidência de hipotermia central, enquanto 12 estudos mediram a temperatura central. No entanto, como os resultados de temperatura central foram relatados em diferentes estilos, reunir os resultados não era adequado. Não há estudos com resultados relatados pelos participantes como a experiência de tremores ou satisfação do participante. Encontramos dados limitados para desfechos de tempo de permanência na unidade de terapia pós-anestésica (três estudos, 200 participantes) e os seguintes efeitos adversos: sedação (nove estudos, 875 participantes), bradicardia (oito estudos, 716 participantes) e hipotensão ( sete estudos, 688 participantes). Análise não reunida sugeriu que a sedação e bradicardia foram significativamente mais comuns com a dexmedetomidina do que o placebo, todos os sete estudos de dexmedetomidina e nenhum dos estudos de clonidina relataram níveis de sedação mais elevados estatisticamente significante como um efeito adverso .

Notas de tradução: 

Tradução da Unidade de Medicina Baseada em Evidências da Unesp, Brazil (Sócrates Pereira Silva) Contato: portuguese.ebm.unit@gmail.com Translation notes: CD 011107

Tools
Information
Share/Save