Intervenções para reduzir os riscos e promover a inclusão de crianças e jovens de rua

Em todo o mundo, milhões de crianças e jovens moram e trabalham nas ruas. Apesar de muitas se tornarem resistentes, continuam a ser vulneráveis a diversos riscos. São necessários serviços para reduzir os riscos e para prevenir a marginalização dessas crianças e jovens e assim otimizar suas chances na vida. Encontramos 13 estudos que avaliaram rigorosamente 19 intervenções como os serviços de apoio para crianças e jovens de rua em países de alta renda. A maioria comparou serviços terapêuticos versus abrigos normais ou temporários, ou versus outras intervenções terapêuticas/de saúde. Nós encontramos resultados mistos entre esses estudos, mas em geral, os achados sugerem que os participantes que recebem terapia e aqueles que receberam serviços usuais tiveram o mesmo nível de benefício. Futuros estudos devem avaliar os benefícios dos serviços usuais oferecidos a esses jovens (como abrigos temporários ou convencionais), especialmente em países de baixa e média renda. Nenhum dos 13 estudos incluiu crianças ou jovens em situação de rua em decorrência de guerras, migração ou urbanização, em países de baixa e média renda. Em geral, nós avaliamos a qualidade da evidência incluída nesta revisão como baixa/moderada.

Conclusão dos autores: 

Esta revisão não identificou nenhum benefício consistente significante na comparação entre as intervenções terapêuticas específicas comparadas com serviços padrão (tais como poder ficar alguns dias em abrigos temporários, cuidados conforme o caso ou intervenções semelhantes) oferecidos para crianças e jovens em situação de rua. Entretanto, os serviços que são normalmente disponíveis, não foram avaliados com rigor. Avaliar de forma robusta as intervenções, incluindo a comparação com nenhuma intervenção, poderia ajudar a estabelecer evidências mais confiáveis e úteis para os responsáveis pela implementação de serviços. Existe a necessidade de novos estudos em países de média e baixa renda para examinar intervenções para crianças e jovens com diferentes histórias de vida e diferentes necessidades de serviços.

Leia o resumo na íntegra...
Contexto: 

Em todo o mundo, existem milhões de crianças e jovens que moram ou trabalham nas ruas. Tendo ou não ligações com suas famílias de origem, e apesar de muitos terem desenvolvido pontos fortes e resiliência, essas pessoas são vulneráveis a vários riscos e são excluídas das principais estruturas e oportunidades sociais.

Objetivos: 

Objetivos primários da pesquisa

Avaliar e resumir a efetividade de intervenções para crianças e jovens de rua que objetivam:

· promover a inclusão e reintegração;

· aumentar a literacia e numeracia;

· facilitar o acesso à educação e empregos;

· promover saúde mental, incluindo a autoestima;

· reduzir os perigos associados com o início precoce da atividade sexual e o uso de drogas.


Objetivos secundários da pesquisa

· explorar se os efeitos das intervenções são diferentes dentro de um mesmo grupo populacional ou em comparação com outro grupo, e se o gradiente de equidade pode influenciar esses efeitos ao extrapolar todos os achados relevantes para países de baixa e média renda (Peters 2004).

· Descrever outros efeitos de saúde, educação, psicossociais e comportamentais, nos casos onde houver relato desses desfechos.

· Explorar o efeito do contexto sobre o desenho, a implementação e os desfechos das intervenções

· Explorar a relação entre o número de componentes e a duração e o efeito das intervenções.

· Destacar as implicações destes achados para pesquisas futuras e para pesquisas metodológicas para melhorar a evidencia relacionada com o desfecho primário dessa pesquisa.

· Considerar os desfechos adversos ou não-intencionais.

Estratégia de busca: 

Nós pesquisamos as seguintes bases de dados, desde a criação delas até 2012, e vários websites relevantes de organizações não governamentais e organizacionais: Cochrane Central Register of Controlled Trials (CENTRAL); MEDLINE e PreMEDLINE; EMBASE e EMBASE Classic; Cumulative Index to Nursing and Allied Health Literature (CINAHL); PsycINFO; Education Resource Information Center (ERIC); Sociological Abstracts; Social Services Abstracts; Social Work Abstracts; Healthstar; Latin American and Caribbean Health Sciences Literature (LILACS); System for Grey literature in Europe (OpenGray); ProQuest Dissertations and Theses; EconLit; IDEAS Economics and Finance Research; JOLIS Library Catalog of the holdings of the World Bank Group e International Monetary Fund (IMF) Libraries; British Library for Development Studies (BLDS); Google, Google Scholar. Usando a mesma estratégia, atualizamos as buscas em abril de 2015 para a atualização da revisão.

Critérios de seleção: 

A revisão incluiu dados de estudos randomizados ou quasi-randomizados sobre intervenções para redução de danos ou promoção da reintegração, que usaram um grupo comparador. Os estudos foram incluídos se avaliassem intervenções focadas crianças e jovens de rua, entre 0 e 24 anos de idade, em todos os contextos.

Coleta dos dados e análises: 

Dois autores da revisão extraíram os dados de maneira independente, avaliaram o risco de viés dos estudos incluídos e realizaram a avaliação da qualidade da evidência usando o GRADE {Grades of Recommendation, Assessment, Development and Evaluation (GRADE)}.Nós extraímos dados sobre a forma como a intervenção foi oferecida, o contexto, fatores de processo, equidade e desfechos.Agrupamos os desfechos foram agrupados em medidas psicossociais, comportamento sexual de risco ou uso de drogas. Realizamos metanálises para alguns desfechos que foram medidos de forma similar. Apresentamos os outros desfechos de forma narrativa.

Resultados principais: 

Nós incluímos 13 estudos conduzidos em países de alta renda, que avaliaram 19 intervenções. Durante a atualização da revisão ( busca de 2015), eliminamos um estudo incluído na versão anterior e adicionamos três novos estudos (publicados depois da nossa busca de 2012). Não encontramos estudos suficientemente robustos conduzidos em países de baixa e média renda. A qualidade geral dos estudos foi baixa e houve variação nas medidas usadas pelos estudos. Os participantes foram classificados como usuários ou frequentadores eventuais de abrigos. Nenhum estudo mensurou o desfecho primário de reintegração e nenhum relatou eventos adversos. Não encontramos consistência nos resultados em uma série de desfechos relevantes nos domínios de saúde psicossocial, abuso de drogas e comportamentos sexuais de risco. As intervenções eram programas terapêuticos de curta duração. Para a maioria dos desfechos avaliados na maioria dos estudos, esses programas não foram mais efetivos do que os serviços padrão oferecidos aos frequentadores de abrigos. Em comparação com os dados iniciais, a maioria dos indivíduos que usaram os serviços padrão dos abrigos ou que receberam intervenções terapêuticas tiveram melhoras nos desfechos. Houve muita heterogeneidade entre os estudos e relato inconsistente de dados de equidade. Nenhum dos estudos mensurou o desfecho primário de reintegração ou relatou eventos adversos.

Notas de tradução: 

Tradução do Centro Cochrane do Brasil (Maíra Parra). Contato: tradutores@centrocochranedobrasil.org.br

Tools
Information
Share/Save