Lactoferrina enteral para o tratamento da sepse e da enterocolite necrosante em recém-nascidos

Pergunta da revisão

A suplementação com lactoferrina, juntamente com antibióticos, é eficaz e segura para bebês com septicemia e enterocolite necrosante?

Introdução

Os recém-nascidos, especialmente os prematuros, têm risco de desenvolver infecções no sangue (sepse), inflamação e lesão gastrointestinal (enterocolite necrosante), ou ambas as condições. Apesar do tratamento com antibióticos, alguns bebês com sepse ou enterocolite necrosante morrem ou desenvolvem lesões cerebrais e pulmonares permanentes. A lactoferrina, uma substância normalmente presente no leite humano, pode ser eficaz contra as infecções e lesões gastrointestinais.

Características do estudo

Procuramos por estudos que avaliaram o uso de suplementação com lactoferrina para tratar bebês com infecção ou lesão gastrointestinal.

Resultados principais

Não encontramos nenhum estudo sobre suplementação com lactoferrina associada ao uso de antibióticos no tratamento de bebês com sepse e enterocolite necrosante. É improvável que a lactoferrina seja utilizada para o tratamento de infecções ou inflamações intestinais em bebês prematuros porque essa substância não foi considerada eficaz na prevenção destas doenças. Normalmente, não se dá nada por via oral para os bebês que estão com infecção e problemas intestinais. Não recomendamos a realização de estudos futuros sobre esta questão.

Qualidade da evidência

Como não encontramos estudos elegíveis, isso não se aplica.

Conclusão dos autores: 

Implicações para a prática: atualmente não há evidências para apoiar ou refutar o uso da lactoferrina enteral, como coadjuvante à antibioticoterapia, para o tratamento da sepse ou enterocolite necrosante neonatal.

Implicações para as pesquisas: devido à falta de eficácia da lactoferrina enteral na prevenção da sepse e da enterocolite necrosante tardia, a avaliação da lactoferrina enteral como adjuvante no tratamento da sepse ou da enterocolite necrosante não parece ser uma prioridade de pesquisa.

Leia o resumo na íntegra...
Introdução: 

Apesar da antibioticoterapia, a sepse e a enterocolite necrosante (ECN) são causas importantes de mortalidade e morbidade neonatal. A melhoria da defesa do hospedeiro e a modulação da inflamação promovidas pela lactoferrina como coadjuvante aos antibióticos poderiam melhorar os desfechos clínicos de neonatos com sepse, ECN, ou com os dois problemas.

Objetivos: 

O objetivo principal desta revisão foi avaliar a segurança e eficácia da lactoferrina oral como adjuvante aos antibióticos no tratamento de neonatos com suspeita ou confirmação de sepse, ECN, ou com os dois problemas.

Métodos de busca: 

Usamos a estratégia de busca padrão da Cochrane Neonatal para fazer buscas nas seguintes bases de dados: Cochrane Central Register of Controlled Trials (CENTRAL 2018, Issue 9), MEDLINE via PubMed, PREMEDLINE, (1966 a 20 de setembro de 2018), Embase (1980 a 20 de setembro de 2018), e CINAHL (1982 a 20 de setembro de 2018). Também fizemos buscas nas plataformas de registro de ensaios clínicos, em anais de conferências, nas listas de referências de ensaios clínicos e nos arquivos pessoais dos autores.

Critério de seleção: 

Incluímos ensaios clínicos randomizados controlados (ECR) ou quase randomizados que compararam lactoferrina enteral (em qualquer dose ou duração) como coadjuvante à antibioticoterapia versus antibioticoterapia isolada (com ou sem placebo) ou outros tratamentos coadjuvantes para tratar neonatos com qualquer idade gestacional menstrual até 44 semanas com suspeita ou diagnóstico confirmado de septicemia ou enterocolite necrosante (Estágio II ou III de Bell).

Coleta dos dados e análises: 

Utilizamos os métodos padrão do grupo Cochrane Neonatal para realizar uma revisão sistemática e para avaliar a qualidade metodológica dos estudos (neonatal.cochrane.org/pt/index.html). Os títulos e os resumos dos estudos identificados pela estratégia de busca foram avaliados independentemente pelos dois autores da revisão. Os textos completos dos estudos potencialmente relevantes foram avaliados. Criamos formulários específicos para colher detalhes sobre a inclusão/exclusão de estudos e a extração dos dados. Utilizamos a metodologia GRADE para avaliar a qualidade da evidência.

Principais resultados: 

Não identificamos nenhum estudo elegível sobre o uso da lactoferrina no tratamento da sepse ou ECN neonatal.

Notas de tradução: 

Tradução do Cochrane Brazil (Maria Regina Torloni). Contato: tradutores@centrocochranedobrasil.org.br

Tools
Information
Share/Save