Lentes intra-oculares tóricas versus incisões relaxantes límbicas para correcção do astigmatismo na cirurgia da catarata

Qual é o objectivo desta revisão?
O objectivo desta Revisão da Cochrane foi perceber a comparação entre as lentes intra-oculares (LIO) tóricas e as incisões relaxantes límbicas (IRL) na correcção do astigmatismo durante a cirurgia da catarata. Os investigadores da Cochrane recolheram e analisaram todos os estudos relevantes para responder a esta questão e encontraram 10 estudos.

Mensagens-chave
A revisão mostra que as LIO tóricas provavelmente proporcionam uma maior probabilidade de um bom resultado no que diz respeito ao astigmatismo após a cirurgia de catarata em comparação com as IRL. A diferença no astigmatismo médio pode ser pequena e pode haver pouca ou nenhuma diferença na visão ou qualidade de vida. Está em falta evidência sobre qual destas técnicas representa a melhor relação custo-benefício.

O que foi estudado na revisão?
À medida que as pessoas envelhecem, o cristalino dentro do olho pode tornar-se opaco, o que é conhecido como uma catarata. Os oftalmologistas podem realizar uma operação para remover a catarata e substituí-la por uma LIO artificial transparente. A lente transparente na frente do olho (a córnea) foca a luz na "película" da parte de trás do olho (a retina). A córnea normal não é perfeitamente em forma de cúpula; é geralmente descrita como tendo a forma de uma bola de râguebi. Devido a esta forma, o olho foca a luz de forma não perfeita na retina e isto é conhecido como astigmatismo. O astigmatismo é medido em unidades chamadas dioptrias. Na maioria dos olhos, o astigmatismo é ligeiro e não causa quaisquer sintomas. Em algumas pessoas, o astigmatismo é suficientemente elevado para causar uma desfocagem da imagem significativa. Normalmente este astigmatismo é corrigido por óculos. Contudo, durante a cirurgia da catarata há duas formas possíveis de corrigir o astigmatismo, quer colocando uma lente especial (LIO) "tórica", quer realizando incisões especiais conhecidas como incisões relaxantes do limbo (IRL). A cirurgia da catarata é uma operação comum e o astigmatismo é também uma condição comum. A fim de alcançar a melhor visão possível após a cirurgia de catarata em pessoas com astigmatismo, é importante compreender a melhor maneira de o corrigir.

Quais são os principais resultados da revisão?
Os investigadores da Cochrane encontraram 10 estudos relevantes. Estes estudos tiveram lugar na China (três estudos), Reino Unido (três), Brasil (um), Índia (um), Itália (um) e Espanha (um). Os estudos compararam LIO tóricas e IRL em pessoas com astigmatismo que eram submetidas a cirurgia de catarata.

Os investigadores da Cochrane avaliaram o grau de certeza da evidência para cada parâmetro analisado. Procuraram factores que pudessem tornar a evidência menos robusta, tais como falhas no que respeita à forma como os estudos foram conduzidos, estudos muito pequenos, e achados inconsistentes entre os estudos. Classificaram a certeza de cada parâmetro analisado como muito baixa, baixa, moderada ou alta.

A revisão mostra que:

⇒ As pessoas que recebiam LIO tóricas tinham provavelmente maior probabilidades de alcançar um bom resultado no que diz respeito ao astigmatismo (o que significa astigmatismo de menos de 0,5 dioptrias) seis meses ou mais após a cirurgia, em comparação com as pessoas submetidas a IRL (certeza de grau moderado). ⇒ Em média, pode haver uma pequena diferença no astigmatismo entre os dois grupos após a cirurgia, favorecendo as LIO tóricas (certeza de grau baixo).

⇒ As pessoas que recebem uma LIO tórica provavelmente têm uma pequena melhoria na acuidade visual aos seis meses ou mais após a cirurgia em comparação com as pessoas que recebem IRL, mas a diferença é pequena e pode ser clinicamente sem importância (certeza de grau moderado).

⇒ Pode haver pouca diferença na qualidade de vida relacionada com a visão (certeza de grau baixo).

⇒ As pessoas que recebem LIO tóricas têm maior probabilidade de não necessitarem de óculos para alcançarem a melhor visão para longe do que as pessoas que recebem IRL (certeza de grau baixo).

⇒ A evidência sobre efeitos adversos tinha um muito baixo grau de certeza.

⇒ Os investigadores da Cochrane não encontraram estudos económicos que comparassem LIO tóricas com IRL.

Quão actualizada é esta revisão?
Os investigadores da Cochrane procuraram estudos que tinham sido publicados até Setembro de 2019.

Notas de tradução: 

Traduzido por Inês Leal, Serviço de Oftalmologia, Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte com o apoio da Cochrane Portugal

Tools
Information
Share/Save