Intervenções digitais em saúde para pessoas com doença renal crónica

Qual é o problema?

A doença renal crónica (DRC) é uma doença na qual os rins têm redução da sua função durante um período de tempo. De modo a permanecer bem os doentes com DRC necessitam de seguir uma dieta, estilo de vida e medicação complexos e necessitam frequentemente de utilizar vários serviços médicos especializados. Algumas pessoas com DRC avançada poderão necessitar de diálise ou de ser transplantadas renais. Permitir aos doentes gerir a sua doença autonomamente melhora a sua qualidade de vida e esperança de vida e reduz os custos em saúde. As intervenções digitais em saúde poderão melhorar a capacidade dos doentes de tratarem de si próprios e melhorar o cuidado providenciado pelos serviços de saúde. As intervenções digitais em saúde referem-se a “informação e serviços de saúde disponibilizados ou estimulados através da internet e tecnologias relacionadas”. No entanto, há pouca investigação a avaliar o impacto das intervenções digitais em saúde na DRC.

O que realizámos?

Identificámos ensaios aleatorizados controlados que incluíram pessoas com DRC (incluindo pré-diálise, diálise ou transplantação renal), e compararam intervenções digitais em saúde com cuidados habituais.

O que descobrimos?

Identificámos 43 estudos envolvendo 6617 pessoas com DRC que avaliaram se as intervenções digitais em saúde melhoram o cuidado dos doentes e os resultados em saúde. As intervenções digitais em saúde utilizaram diferentes meios tecnológicos, tais como Telemedicina, monitores eletrónicos, aplicações por telemóvel ou tablet, mensagens de texto ou e-mails, sites, e DVDs ou vídeos. As intervenções foram classificadas de acordo com a sua intenção: educacional, auto-monitorização, aconselhamento comportamental, sistemas de apoio à decisão, e intervenções mistas. Categorizámos os resultados em nove domínios: ingestão dietética, qualidade de vida, controlo da pressão arterial, adesão à medicação, resultados de análises, análise de custos, comportamentos, atividade física e resultados clínicos tais como morte. Foi incerto se a utilização de intervenções digitais em saúde melhorou os resultados clínicos ou centrados em doentes comparativamente aos cuidados habituais. A qualidade dos estudos incluídos foi baixa, significando que não podemos ter a certeza de que estudos posteriores obtenham resultados semelhantes.

Conclusões

É incerto se a utilização de intervenções digitais em saúde melhora os resultados em pessoas com DRC. Precisamos de estudos de investigação grandes e de alta qualidade que ajudem a compreender o impacto das intervenções digitais em saúde na saúde de pessoas com DRC.

Notas de tradução: 

Tradução por Miguel Bigotte Vieira, Serviço de Nefrologia, Hospital Curry Cabral, Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central, com o apoio da Cochrane Portugal

Tools
Information
Share/Save