Intervenções em delinquentes utilizadores de drogas com patologia mental concomitante.

Qual é o objetivo?

Identificar terapias para reduzir o uso de drogas e/ou atividades criminosas entre pessoas com problemas de saúde mental envolvidas na justiça criminal.

Qual é a mensagem-chave desta revisão?

Intervenções terapêuticas comunitárias e tribunais de tratamento de saúde mental podem ajudar as pessoas a reduzir o uso subsequente de drogas e/ou atividades criminosas.

O que foi estudado?

Terapias identificadas para apoiar a justiça criminal envolveram pessoas com problemas de saúde mental e uso indevido de drogas.

Quais são os resultados?

■ Quando os homens se envolvem numa intervenção de comunidade terapêutica, em comparação com o tratamento habitual, eles têm menor probabilidade de voltar a ser presos ou de retornar para a prisão (moderada-certeza).

■ Quando as mulheres se envolvem numa intervenção de comunidade terapêutica, em comparação com a terapia cognitivo-comportamental, elas podem não ter probabilidade de reduzir a utilização de drogas, ou envolver-se em atividade criminosa / crimes relacionados com drogas (baixa-certeza).

■ Quando os homens se envolvem numa comunidade terapêutica, em comparação com o tratamento habitual, eles têm menor probabilidade de retornar para a prisão (moderada-certeza).

■ Quando os jovens se envolvem com um tribunal de saúde mental, em comparação com o tratamento habitual, podem ter menos probabilidade cometer um novo crime, voltar para a prisão, ou tomar drogas (baixa-certeza).

■ Quando os jovens se envolvem em técnicas de entrevista motivacional / mindfulness e cognitivas, provavelmente têm menos probabilidade de apresentar menos problemas do que estando a receber treino de relaxamento (moderada-certeza).

■ Quando as pessoas se envolvem em técnicas de entrevista motivacional / mindfulness e cognitivas, podem não ter mais probabilidade de reportar uma redução / abstinência do uso de drogas, quando comparados com controlo de lista de espera (baixa-certeza).

■ Estamos incertos sobre se as pessoas envolvidas em técnicas de entrevista motivacional / mindfulness e cognitivas não estão mais propensas a reportar uma redução no uso de cannabis, um teste positivo de drogas, ou a ser presas de novo quando comparadas ao tratamento habitual (muito baixa-certeza).

■ Quando as famílias e os jovens se envolvem em terapia multissistémica, podem ter maior propensão a reportar uma redução na dependência de drogas ou a serem presos novamente, em comparação com o tratamento habitual ou terapia em grupo de abuso de substâncias (baixa-certeza).

■ Estamos incertos sobre se as pessoas envolvidas na psicoterapia interpessoal não estão mais propensas a usar drogas novamente em comparação com uma intervenção psicoeducacional (muito baixa-certeza).

■ Estamos incertos sobre se as pessoas envolvidas no serviço de defesa jurídica e nos serviços de envolvimento não estão mais propensas a cometer novos crimes, em comparação com um serviço de defesa jurídica apenas (muito baixa-certeza).

Fontes de financiamento incluíram institutos governamentais, órgãos de pesquisa ou instituições de caridade.

Quão atualizada é esta revisão?

Fevereiro de 2019.

Notas de tradução: 

Traduzido por: Ricardo Manuel Delgado, Serviço de Psiquiatria da Infância e da Adolescência, Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte, com o apoio da Cochrane Portugal.

Tools
Information
Share/Save