Anti-inflamatórios tópicos para dermatite seborreica no rosto ou no couro cabeludo.

A dermatite seborreica é uma inflamação da pele que geralmente afeta as áreas do corpo onde há muitas glândulas sebáceas, como o couro cabeludo, o rosto, o peito e as áreas onde há dobras, como as axilas, as virilhas e as dobras da barriga. Os sintomas mais típicos são a descamação da pele e manchas vermelhas. A dermatite seborreica é relativamente comum, afetando 1 a 3 em cada 100 pessoas, sendo mais frequente nos homens. Os anti-inflamatórios, antifúngicos e anti-queratolíticos (substâncias que dissolvem a queratina) podem ser usados no tratamento da doença. Porém, os tratamentos apenas aliviam os sintomas, já que não existe cura para a dermatite seborreica.

Incluímos 36 ensaios clínicos randomizados, com 2.706 participantes, que avaliaram o efeito dos anti-inflamatórios para a dermatite seborreica. Esses estudos eram curtos: a maioria durou apenas até 4 semanas.

Em comparação com o uso de placebo (remédio sem nenhuma princípio ativo), o uso tópico de esteroides (como hidrocortisona e betametasona), de inibidores de calcineurina (como tacrolimo e pimecrolimus) e de sais de lítio reduziu os sintomas da dermatite seborreica. Na avaliação de curto prazo, os esteroides de média potência (como a hidrocortisona 1%) tiveram os mesmos efeitos do que os esteroides de alta potência (como a betametasona). Tanto os antifúngicos azólicos (cetoconazol e miconazol) como os esteroides conseguiram erradicar totalmente os sintomas da doença, na avaliação realizada a curto prazo (logo depois do fim do tratamento). Porém, os esteroides de alta potência foram melhores do que os antifúngicos azólicos na redução da vermelhidão, da descamação e da coceira e esses dois tratamentos foram semelhantes em termos de segurança. Os inibidores de calcineurina foram tão efetivos quanto os esteroides, mas apresentaram efeitos colaterais com mais frequência. Não encontramos nenhuma diferença entre os inibidores de calcineurina e os antifúngicos azólicos no que diz respeito à efetividade ou aos efeitos colaterais. O lítio foi mais efetivo que os antifúngicos azólicos, mas a frequência dos efeitos colaterais foi semelhante (1 estudo).

Os efeitos colaterais mais comuns com todos os tipos de tratamentos foram queimação, coceira, vermelhidão e ressecamento da pele.

Os agentes anti-inflamatórios tópicos são úteis no tratamento da dermatite seborreica. Os esteroides são os anti-inflamatórios mais estudados. Ainda não sabemos quais são os efeitos e a segurança dos anti-inflamatórios tópicos usados por longos períodos ou de forma contínua. Isto é lamentável, já que a dermatite seborreica é uma doença crônica. Além do mais, não há dados quanto aos efeitos dos diferentes tratamentos em relação à qualidade de vida dos participantes.

Conclusão dos autores: 

Os esteroides tópicos são efetivos no tratamento da dermatite seborreica do rosto e do couro cabeludo em adolescentes e adultos, não havendo diferença entre os esteroides de média e de alta potência nos tratamentos de curto prazo. Existem algumas evidências sobre o benefício dos tratamentos com inibidor de calcineurina tópico ou sais de lítio. Os agentes azólicos parecem ser tão efetivos quanto os esteroides na erradicação total dos sintomas em tratamentos de curto prazo. Porém, em relação aos outros desfechos, os esteroides de alta potência foram mais efetivos. Os tratamentos com inibidores de calcineurina e com agentes azólicos parecem similares. Os sais de lítio foram mais efetivos que os agentes azólicos na erradicação total da dermatite seborreica.

Os esteroides têm eficácia semelhante à dos inibidores de calcineurina, porém com menos efeitos adversos.

Os estudos incluídos nesta revisão eram, na maioria, pequenos e de curto prazo, com períodos de até quatro semanas. Novos estudos deverão ser cegos, devem recrutar mais de 200-300 participantes e devem comparar esteroides versus inibidores de calcineurina ou sais de lítio, assim como inibidores de calcineurina versus agentes azólicos ou sais de lítio. Nos futuros estudos, o tempo de acompanhamento deve ser de pelo menos um ano e eles devem também avaliar a qualidade de vida dos participantes. Ademais, é necessário desenvolver medidas validadas para avaliar os desfechos.

Leia o resumo na íntegra...
Contexto: 

A dermatite seborreica é uma inflamação cutânea crônica que afeta principalmente o couro cabeludo, o rosto, o peito e as áreas intertriginosas, causando descamação e vermelhidão da pele. As opções terapêutias atuais incluem agentes antifúngicos, anti-inflamatórios e queratolíticos e também a fototerapia.

Objetivos: 

Avaliar os efeitos dos anti-inflamatórios tópicos para adolescentes e adultos com dermatite seborreica.

Estratégia de busca: 

Pesquisamos as seguintes bases de dados eletrônicas até setembro de 2013: Cochrane Skin Group Specialised Register, CENTRAL na Cochrane Library (2013, Volume 9), MEDLINE (a partir de 1946), Embase (a partir de 1974), LILACS (a partir de 1982), e GREAT database. Também realizamos buscas em cinco plataformas de registros de ensaios clínicos e analisamos as listas de referências dos estudos incluídos na revisão para encontrar mais ensaios clínicos randomizados (ECRs) relevantes.

Critérios de seleção: 

Incluímos ECRs envolvendo adultos e adolescentes (> 16 anos) diagnosticados com dermatite seborreica do couro cabeludo ou rosto que compararam anti-inflamatórios tópicos (esteroides, inibidores de calcineurina e sais de lítio) versus outros tratamentos.

Coleta dos dados e análises: 

Duplas de autores trabalhando de forma independente avaliaram a elegibilidade dos estudos, extraíram os dados e fizeram a avaliação do risco de viés. Quando indicado, realizamos metanálises.

Resultados principais: 

Incluímos 36 ECRs (2706 participantes): 31 estudos avaliaram esteroides tópicos, 7 avaliaram inibidores de calcineurina e 3, sais de lítio. As intervenções foram comparadas com placebo, compostos azólicos, calcipotriol, compostos anti-inflamatórios não esteroides e zinco. Alguns ECRs também compararam tratamentos anti-inflamatórios entre si. Nossos desfechos de interesse foram: erradicação total dos sintomas, mudanças em escores de eritema, descamação ou prurido e efeitos adversos. A maioria dos estudos foi classificada como tendo risco de viés incerto devido à falta de descrição dos métodos.

Os esteroides tópicos produziram maior taxa de erradicação total dos sintomas do que o placebo, nos ECRs de curto prazo (até 4 semanas) e em um ECR de longo prazo (duração de 12 semanas): risco relativo (RR) 3,76, intervalo de confiança (CI) de 95% 1,22 a 11,56 (3 ECRs, 313 participantes). Os esteroides também foram mais eficazes na diminuição do eritema, da descamação e do prurido. Os efeitos adversos foram similares nos dois grupos.

Não houve diferença significativa entre os esteroides e os inibidores de calcineurina, na erradicação total dos sintomas no curto prazo (RR 1,08; 95% CI 0,88 a 1,32; 2 ECRs, 60 participantes, evidência de baixa qualidade). Os esteroides e os inibidores de calcineurina também tiveram eficácia semelhante em todos os outros desfechos avaliados (5 ECRs, 237 participantes). Os eventos adversos no curto prazo foram menos comuns no grupo tratado com esteroide do que no grupo da calcineurina (RR 0,22; 95% CI 0,05 a 0,89; 2 ECRs, 60 participantes).

A erradicação total dos sintomas foi semelhante nos grupos tratados com esteroides versus agentes azólicos (RR 1,11; 95% CI 0,94 a 1,32; 8 ECRs, 464 participantes, evidência de qualidade moderada) assim como a taxa de efeitos adversos no curto prazo. Porém, os esteroides proporcionaram maior redução do eritema e da descamação.

Os esteroides de média (classe I e II) e de alta potência (classe III e IV) tiveram efeitos comparáveis sobre todos os desfechos analisados nesta revisão, incluindo os eventos adversos. A única exceção foi a maior taxa da erradicação total dos sintomas com os esteroides de média potência usados no longo prazo (RR 0,79; 95% CI 0,63 a 0,98; 1ECR, 117 participantes, evidência de baixa qualidade).

Em um estudo, os inibidores de calcineurina foram mais efetivos que o placebo na redução do eritema e da descamação. Contudo, os resultados foram semelhantes na taxa de erradicação total dos sintomas e na taxa de eventos adversos em tratamentos de curto prazo. Outro estudo concluiu que o tratamento de longo prazo com inibidores de calcineurina e com agentes azólicos produziu efeitos similares sobre o eritema e a descamação assim como na taxa efeitos adversos.

O lítio foi mais efetivo do que o placebo para a erradicação total dos sintomas (RR 8,59; 95% CI 2;08 a 35,52, 1 ECR, 129 participantes), com perfil de segurança equivalente. O lítio teve maior taxa de erradicação total dos sintomas do que os agentes azólicos (RR 1,79; 95% CI 1.10 a 2,90, 1 ECR com tratamento de curto prazo, 288 participantes, evidência de baixa qualidade).

Notas de tradução: 

Tradução do Centro Cochrane do Brasil (Gesiane G. F. Pajarinen). Contato: tradutores@centrocochranedobrasil.org.br

Tools
Information
Share/Save