Será a terapia cognitivo-comportamental tão eficaz como outros tratamentos psicossociais para pessoas com esquizofrenia

Contexto

Pessoas com doenças mentais graves tal como esquizofrenia podem experienciar distúrbios graves dos seus processos de pensamento, o que pode levar a ilusões (crenças que não são baseadas na realidade) e alucinações (ver e ouvir algo que não existe realmente). O tratamento padrão para pessoas com esquizofrenia é medicação antipsicótica, mas estes medicamentos nem sempre são eficazes isoladamente e tratamentos adicionais, tais como terapias psicossociais (incluindo terapia cognitivo-comportamental (TCC)) são recomendadas para pessoas com esquizofrenia. A TCC visa ajudar as pessoas a reavaliar as suas perspectivas em relação aos seus sintomas. Considera-se que este processo ajuda a reduzir a angústia e a alterar comportamentos. É frequentemente utilizado para ajudar pessoas com doenças tais como ansiedade e depressão. Ainda assim, a TCC é dispendiosa e a evidência da sua eficácia não é clara, particularmente para pessoas com esquizofrenia.

Pesquisa

O departamento «Information Specialist of Cochrane Schizophrenia» pesquisou nos seus registos especializados por ensaios que alocaram pessoas com esquizofrenia para receber ou TCC ou outro tipo de tratamento psicossocial, até Março de 2017. Estas pesquisas encontraram 4117 registos. Os autores desta revisão examinaram e avaliaram estes registos.

Principais resultados

Foi possível incluir trinta e seis ensaios controlados aleatorizados, aleatorizando no total 3542 pessoas com esquizofrenia. A qualidade de evidência destes ensaios é baixa ou muito baixa. Para resultados importantes tais como recidiva, rehospitalização, estado mental, morte, funcionamento social, qualidade de vida, não foram encontradas diferenças reais entre TCC em comparação com outros tratamentos psicossociais. O número de participantes que abandonaram o estudo antecipadamente foi utilizado como uma medida indireta da satisfação com o tratamento. Ligeiramente mais pessoas alocadas aos grupos de outros tratamentos psicossociais abandonaram o estudo antecipadamente em comparação com os grupos de TCC. Os resultados não foram suficientemente robustos para retirar conclusões sólidas.

Conclusões

Nenhuma conclusão definitiva pode ser retirada em relação à eficácia da TCC em comparação com outros tratamentos psicossociais para pessoas com esquizofrenia até que estejam disponíveis resultados de ensaios adicionais de boa qualidade.

Notas de tradução: 

Traduzido por: Beatriz Leal, Centro Hospitalar Lisboa Central, com o apoio da Cochrane Portugal.

Tools
Information
Share/Save