Intervenções para defeitos de campo visual em pessoas com Acidente Vascular Cerebral

Pergunta de revisão

Existem tratamentos eficazes para as pessoas que têm defeitos de campo visual após acidente vascular cerebral?

Introdução

Acidente vascular cerebral (AVC) pode causar algumas pessoas (20% a 57% das pessoas com AVC) a perder a capacidade de ver todo o espaço à frente - muitas vezes uma metade completa do campo de visão normal é perdida. Esses problemas com a visão são chamados de defeitos de campo visual. Defeitos de campo visual podem dificultar as pessoas a funcionarem normalmente, especialmente movendo-se livremente, evitando obstáculos, lendo, conduzindo e participando na reabilitação para outros problemas relacionados com o AVC.

Queríamos ver se os tratamentos para os defeitos de campo visual poderiam melhorar as habilidades dos sobreviventes do AVC nas atividades de vida diária (nosso variável primária) ou noutras variáveis (secundárias). As variáveis secundárias nos quais estávamos interessados incluíram o tamanho do defeito do campo visual, a independência (em habilidades funcionais), a qualidade de vida, a capacidade de procurar objetos, a capacidade de leitura, o equilíbrio e as quedas, a depressão e a ansiedade e os efeitos adversos.

Características do estudo

Foram incluídos 20 estudos (envolvendo 547 participantes com AVC) que investigaram o efeito dos tratamentos para defeitos de campo visual. No entanto, apenas 10 destes estudos compararam o efeito de um tratamento particular com o não tratamento. Três destes estudos investigaram um tipo de treino de movimento do olho desenhado para melhorar o campo visual perdido (uma intervenção de "recuperação"). Quatro dos estudos incluídos investigaram o efeito do treino de procura, que envolve a formação de pessoas para percorrer com o olhar o espaço na frente deles e no campo visual "perdido", com o objetivo de melhor a forma como lidam com a sua visão perdida (uma intervenção "compensatória"). Três dos estudos incluídos investigaram o efeito de usar um prisma especial em um par de óculos, o que aumenta a quantidade que uma pessoa pode ver em seu lado afetado (uma intervenção ' substitutiva '). Um dos estudos investigou o efeito da avaliação especializada por um técnico de saúde (especialista em visão hospitalar), comparando com o cuidado padrão.

Data da pesquisa

Pesquisámos estudos até abril de 2018.

Resultados chave

Apenas dois estudos apresentaram dados relacionados à forma como o tratamento pode melhorar as habilidades dos sobreviventes de AVC nas atividades de vida diária, e houve falta de consistência entre estudos que limitaram nossa capacidade de tirar conclusões claras. Não havia evidência suficiente para tirar conclusões sobre a efetividade das intervenções de recuperação em relação ao controle. Havia evidência de baixa ou muito baixa qualidade de que o treino de procura pode ajudar a melhorar a qualidade de vida, mas pode não ter efeito sobre outras variáveis (incluindo eventos adversos). Havia evidências de baixa ou muito baixa qualidade de que os prismas podem ter um efeito sobre a capacidade de procura (olhar) para objetos, mas podem causar uma variedade de eventos adversos menores (particularmente cefaleia) e podem não ter efeito sobre outras variáveis. As limitações nesta evidência significaram que não poderíamos extrair nenhumas conclusões sobre os benefícios de intervenções da avaliação.

Qualidade da evidência

A qualidade da evidência foi baixa a muito baixa, e em geral foi insuficiente para chegar a conclusões sobre os efeitos das intervenções para pessoas com defeitos de campo visual.

Notas de tradução: 

Traduzido por: Mariana Alves, Médica do Internato de Formação Específica de Medicina Interna, Centro Hospitalar de Lisboa Norte, Lisboa, Portugal. Com o apoio da Cochrane Portugal.

Tools
Information
Share/Save