Exercício para os sintomas vasomotores da menopausa

Pergunta da revisão: Os exercícios são um tratamento eficaz para a redução das ondas de calor/ suores noturnos em mulheres na pós-menopausa?

Introdução: Estudos sugerem que uma elevada proporção de mulheres menopausas terão ondas de calor e sudorese noturna.A terapia hormonal é considerada o tratamento mais eficaz para esses sintomas. No entanto, estudos têm relatado que a terapia hormonal está potencialmente associada com alguns efeitos negativos para a saúde; muitas mulheres agora estão escolhendo não usá-las e estão procurando alternativas. Portanto, estes aumentando a importância em identificar modificações do estilo de vida que possam ajudar a reduzir a frequência e a severidade das ondas de calor e sudorese noturna. Revisores da The Cochrane Collaboration examinaram as evidências, as quais são atuais até Março de 2014.

Características do estudo: Cinco estudos randomizaram 762 mulheres que sofriam de ondas de calor/ sudorese noturna. Três e dois ensaios clínicos, respectivamente, foram incluídos comparando grupos de exercício versus controle (n = 454 mulheres) e exercício versus yoga (n = 279 mulheres). Um pequeno estudo (14 mulheres) comparou exercício versus terapia hormonal.

Principais conclusões: Quando o exercício foi comparado com nenhuma intervenção, nenhuma evidência foi encontrada na diferença de seus efeitos nas ondas de calor. Um pequeno estudo sugeriu que a TH é mais eficaz que exercício. As evidências foram insuficientes para mostrar se exercício era mais eficiente que yoga. Nenhum dos estudos encontrou qualquer evidência na diferença entre os grupos com relação aos efeitos adversos, mas os dados eram muito escassos.

Qualidade da evidência: A qualidade metodológica dos estudos era variável. Analisamos as evidencias como de baixa qualidade: as principais limitações foram descrição insuficiente da metodologia dos estudos, resultados inconsistentes e falta de precisão.

Conclusão dos autores: 

As evidências foram insuficientes para mostrar se exercício é um tratamento eficaz para os sintomas vasomotores da menopausa. Um pequeno estudo sugere que a TH é mais eficaz que exercício. As evidencias foram insuficientes para demonstrar a eficácia relativa do exercício quando comparada com TH ou yoga.

Leia o resumo na íntegra...
Contexto: 

Evidências sugerem que muitas mulheres na peri-menopausa e no inicio da pós-menopausa irão experimentar os sintomas da menopausa; as ondas de calor são os mais comuns. Sintomas causados pela flutuação dos níveis de estrogênio podem ser aliviados com terapia hormonal (TH), mas o declínio global evidente no seu uso resulta de preocupações sobre os riscos e benefícios da TH. Consequentemente, muitas mulheres estão buscando alternativas. Como um grande número de mulheres está optando por não usar TH é crescente a importância em identificar, baseado nas evidências, as modificações de estilo de vida que têm o potencial de reduzir os sintomas vasomotores da menopausa.

Objetivos: 

Para examinar a eficácia de qualquer tipo de exercício para o controle dos sintomas vasomotores em mulheres sintomáticas na peri-menopausa e na pós-menopausa.

Estratégia de busca: 

Pesquisas nas seguintes base de dados bibliográficos eletrônica foi realizada para identificar ensaios clínicos randomizados (ECRs): Cochrane Menstrual Disorders and Subfertility Group Specialised Trials Register, Cochrane Central Register of Controlled Trials (CENTRAL) (Wiley Internet interface), MEDLINE (Ovid), EMBASE (Ovid), PsycINFO (Ovid), Science Citation Index and the Social Science Citation Index (Web of Science), Cumulative Index to Nursing and Allied Health Literature (CINAHL) (Ovid) and SPORTDiscus. A pesquisa incluiu dados até 3 de Março de 2014.

Critérios de seleção: 

ECRs nos quais qualquer tipo de intervenção de exercício foi comparado a nenhum tratamento/ controle ou outros tratamentos para o tratamento dos sintomas vasomotores em mulheres sintomáticas na peri-menopausa/ pós-menopausa.

Coleta dos dados e análises: 

Cinco estudos foram considerados elegíveis para inclusão. Dois revisores independentes selecionaram os estudos e três autores da revisão independentes extraíram os dados. O desfecho primário foi os sintomas vasomotores, definidos como as ondas de calor e/ou sudorese noturna. Combinamos os dados para calcular a diferença médias padronizada (DMP), com intervalo de confiança (IC) de 95%. Heterogeneidade estatística foi avaliada utilizando o estatística I2.Avaliamos a qualidade geral das evidências para as principais comparações utilizando o método GRADE (Grades of Recommendation, Assessment, Development and Evaluation).

Resultados principais: 

Incluímos cinco ECRs (733 mulheres) comparando exercício com nenhum tratamento ativo, exercício com yoga e exercícios com TH. As evidencias foram de baixa qualidade: limitações no desenho do estudo foram notadas, juntamente com inconsistência e imprecisão. Na comparação de exercício versus nenhum tratamento ativo (três estudos, n = 454 mulheres), nenhuma evidência foi encontrada na diferença entre grupos na frequência e intensidade dos sintomas vasomotores (DMP -0,10, IC 95% -0,33 a 0,13, três ECR , 454 mulheres, I2 = 30%, baixa qualidade da evidência).Também não foi encontrada evidência na diferença entre os grupos na frequência ou intensidade dos sintomas vasomotores quando exercício foi comparado com yoga (DMP -0,03, IC 95% -0,45 a 0,38, dois estudos, n = 279 mulheres, I2 = 61%, baixa qualidade da evidência). Não foi possível incluir um ensaio clínico na meta-análise; este estudo comparou três grupos: exercício mais leite de soja, leite de soja isolado e controles; os resultados indicaram beneficio do exercício em relação as outras intervenções, mas a amostra do estudo era pequena. Um ensaio clínico comparou o exercício com TH, e o grupo TH relatou um número significativamente menor de ondas de calor em 24 horas em relação ao grupo de exercício (diferença média de 5,8, IC 95% 3,17-8,43, 14 participantes). Nenhum dos estudos encontrou diferença entre os grupos no que diz respeito aos efeitos adversos, mas os dados foram muito escassas.

Notas de tradução: 

Traduzido por: Lucia alves S Lara, Unidade de Medicina Baseada em Evidências da Unesp, Brazil Contato: portuguese.ebm.unit@gmail.com

Tools
Information
Share/Save