Homeopatia para TDAH

Esta revisão avaliou as evidências a cerca do uso da homeopatia como intervenção para pessoas com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). Encontramos e avaliamos quatro ensaios clínicos com resultados variados. No geral, os resultados desta revisão não encontraram evidências de que a homeopatia seja efetiva para tratar os sintomas globais do TDAH, nem para os sintomas principais dessa doença e nem para outros problemas associados com o TDAH (como ansiedade).

Conclusão dos autores: 

Na atualidade, há pouca evidência a favor da eficácia da homeopatia para o tratamento do TDAH. Antes de realizar novos ensaios clínicos randomizados sobre o tema, recomenda-se desenvolver primeiro protocolos otimizados de tratamento.

Leia o resumo na íntegra...
Contexto: 

A homeopatia é uma das modalidades da medicina integrativa/alternativa que é promovida como uma forma efetiva e segura de tratar crianças e adultos. No Reino Unido, estima-se que a homeopatia seja usada por 1.9% dos adultos (Thomas 2004), e por cerca 11% das crianças com menos de 16 anos de idade (Simpson 2001). Houve um interesse crescente no potencial da homeopatia como intervenção não farmacológica para o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), como alternativa ao uso de fármacos estimulantes, como a Ritalina. A homeopatia é um sistema medicinal baseado no princípio de tratar “igual com igual”. A homeopatia usa produtos que consistem de várias diluições de substâncias naturais ou artificiais. A homeopatia foca nas características singulares da experiência e da sintomatologia de cada paciente e usa essas informações para selecionar a prescrição apropriada para cada paciente.

Objetivos: 

Avaliar a segurança e efetividade da homeopatia como tratamento para o TDAH.

Estratégia de busca: 

Fizemos buscas em diversas bases de dados buscando por estudos que houvessem sido publicados desde suas criações até março de 2006. As bases consultadas foram: CENTRAL, MEDLINE, AMED, BIOSIS, CISCOM, CINAHL, Dissertation Abstracts, ECH (European Committee for Homeopathy thesis database), EMBASE, ERIC, HomInform (Glasgow Homeopathic Hospital Library), LILACS, PsycINFO, Science Citation Index, SIGLE, GIRI - International congress on ultra-low doses e Liga Medicorum Homeopathica Internationalis.
Entramos em contato com especialistas da área para obter informações sobre pesquisas atuais ou em andamento.

Critérios de seleção: 

Incluímos estudos que utilizaram homeopatia personalizada, clínica ou formulações homeopáticas para tratar participantes com TDAH ou desordem hipercinética (HKD). Os participantes deveriam ter sido alocados de modo randomizado ou parcialmente randomizado para um grupo que recebeu um tratamento verdadeiro ou para um controle. Os participantes dos grupos controle poderiam ter que ficar em uma lista de espera, ou sem tratamento, ou receber um placebo homeopático, ou um medicamento ou intervenções educacionais ou comportamentais.

Coleta dos dados e análises: 

Encontramos quatro estudos elegíveis (envolvendo um total de 168 participantes). Extraímos os dados desses estudos e os colocamos no RevMan. Resumimos os resultados e calculamos as estimativas do tamanho do efeito das intervenções. Quando apropriado, usamos o formato narrativo e gráficos para apresentar as diferenças médias padronizadas. Quando não era possível calcular a estimativa de efeito, apresentamos os resultados apenas de forma narrativa.

Resultados principais: 

Os tipos de homeopatia avaliadas até a presente data não parecem produzir efeito terapêutico significativo sobre os sintomas globais do TDAH, nem sobre os sintomas principais da doença (falta de atenção, hiperatividade ou impulsividade),e nem sobre os sintomas associados ao TDAH (como a ansiedade).

Notas de tradução: 

Tradução do Centro Cochrane do Brasil (Fernando Octávio Machado Jucá Neto). Contato: tradutores@centrocochranedobrasil.org.br

Tools
Information
Share/Save