Tipo de cateter, meio de colocação e técnicas de inserção para prevenir peritonites em doentes em diálise peritoneal

Qual é o problema?

As pessoas com insuficiência renal podem ser tratadas com diálise peritoneal (DP) na qual o cateter é inserido permanentemente no peritoneu (superfície que reveste o conteúdo abdominal) através da parede abdominal e um líquido estéril é introduzido e removido várias vezes durante a noite ou durante o dia. A complicação grave mais comum é a infeção do peritoneu – peritonite. Tal pode ser causado por microrganismos que podem ser introduzidos acidentalmente através do cateter no peritoneu resultando em peritonite.

O que realizámos?

Realizámos uma revisão da literatura para examinar os efeitos de diferentes métodos de inserção do cateter e diferentes tipos de cateter na prevenção de peritonites em doentes em diálise peritoneal.

O que encontrámos?

Identificámos 42 estudos (3144 participantes) examinando os efeitos de diferentes métodos de inserção de cateter e de tipos de cateter em peritonites. O risco de peritonite não foi afetado pelos diferentes métodos de inserção ou tipos de cateteres inseridos.

Conclusões:

Não há evidência que apoie um determinado tipo de técnica de inserção de cateter ou tipo de cateter para prevenir peritonite em doentes em diálise peritoneal.

Notas de tradução: 

Tradução por Miguel Bigotte Vieira, Serviço de Nefrologia, Hospital Curry Cabral, Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central, com o apoio da Cochrane Portugal

Tools
Information
Share/Save