Em meninos submetidos a postectomia, a necessidade de ( analgesia adicional de resgate é semelhante quando a peridural caudal ou bloqueio peniano é empregado

A dor pós-operatória em postectomias freqüentemente resulta em choro, inquietação e agitação, e pode estar associada a um aumento da incidência de hemorragia. Assim, a dor deve ser antecipada e eficazmente controlada. O bloqueio peridural caudal é realizado com o paciente parcialmente em posição prona ou em decúbito lateral. É uma das técnicas anestésicas locais mais comuns utilizadas em crianças. Quando comparado com o bloqueio peniano, a necessidade de analgesia de resgate foi semelhante. Para os meninos com idade suficiente para andar, o bloqueio peniano pode ser preferível ao bloqueio caudal, uma vez que o bloqueio caudal pode ocasionar fraqueza muscular temporária nas pernas. Não houve diferença na necessidade de analgesia de resgate quando o bloqueio caudal foi comparado com uso de opióide via parenteral(por injeção). Outros métodos, como analgésicos simples e anestésicos locais tópicos (cremes e géis) não foram adequadamente avaliados e devem ser comparados com bloqueio caudal.

Conclusão dos autores: 

As diferenças na necessidade de analgesia de resgate ou outros analgésicos não pôde ser detectada entre os métodos caudal, parenteral e bloqueio peniano. Na cirurgia ambulatorial, o bloqueio peniano pode ser preferível ao bloqueio caudal em crianças com idade suficiente para andar devido à possibilidade de fraqueza temporária nas pernas após o bloqueio caudal. As evidências destes ensaios são limitadas devido pequena casuística por pequenos números e metodologia parca. Existe uma necessidade para testes adequadamente concebidos comparando peridural caudal com outros métodos tais como a morfina, analgésicos simples e pomadas anestésicas locais tópicas, emulsões ou géis.

Leia o resumo na íntegra...
Contexto: 

Técnicas para minimizar o desconforto pós-operatório de cirurgia peniana, como a circuncisão, incluem bloqueio caudal; bloqueio peniano; opióides sistêmicos e anestésico local tópico em creme, emulsão ou gel.

Objetivos: 

Para comparar os efeitos da analgesia epidural caudal com outras formas de analgesia pós-operatória em postectomias em garotos

Estratégia de busca: 

Nós pesquisamos na Cochrane Central Register of Controlled Trials (CENTRAL) (The Cochrane Library, 2008, fascículo 3), MEDLINE (até abril de 2008), e EMBASE (até abril de 2008).

Critérios de seleção: 

Ensaios randomizados e quasi-randomizado de analgesia pós-operatória com bloqueio peridural caudal que compararam com analgesia não-caudal em meninos, com idade entre 28 dias e 16 anos, submetidos a cirurgia eletiva para a circuncisão.

Coleta dos dados e análises: 

Dois autores avaliaram independentemente os resultados da pesquisa, extraíram os dados e avaliaram o risco de viés dos estudos incluídos.

Resultados principais: 

Nós incluímos 10 estudos envolvendo 721 meninos. Nenhuma diferença foi observada entre caudal e analgesia parenteral na necessidade de analgesia deresgate ou outra analgesia (risco relativo (RR) 0,41, 95% de intervalo de confiança (IC) 0,12-1,43; 4 ensaios, 235 meninos; modelo de efeitos aleatórios ) ou na incidência de náuseas e vômitos (RR 0,61, 95% CI 0,36-1,05; 4 ensaios, 235 meninos). Nenhuma diferença na necessidade de analgesia de resgate ou outra analgesia foi observada para caudal quando comparada com bloqueio do nervo dorsal peniano (BNDP) (RR 1,25, 95% CI 0,64-2,44; 4 ensaios, 336 meninos; modelo de efeitos aleatórios). Não foram observadas diferenças entre o bloqueio caudal e BNDP na incidência de náuseas e vômitos (RR 1,88, IC 95% 0,70-5,04; 4 ensaios, 334 meninos; modelo de efeitos aleatórios) ou complicações individuais, exceto para ocorrência de bloqueio motor (RR 17,00, 95% CI 1,01-286,82; 1 estudo, 100 garotos) e para bloqueio motor ou fraqueza nos membros inferiores(RR 10,67, IC 95% 1,32-86,09; 2 ensaios, 107 meninos). Estes foram significativamente mais comuns nos grupos de bloqueio caudal do que com BNDP. Não foram observadas diferenças entre o bloqueio caudal e analgesia via retal ou analgesia venosa na necessidade de analgesia de resgate ou quaisquer outros resultados (2 ensaios, 162 meninos).

Notas de tradução: 

Tradução da Unidade de Medicina Baseada em Evidências da Unesp, Brazil (Heber de Moraes Penna) Contato: portuguese.ebm.unit@gmail.com Translation notes: CD003005

Tools
Information
Share/Save