Podcast: Suplementação de vitamina C para prevenir doenças cardiovasculares

Muitas pessoas tomam vitamina C para prevenir, tratar ou melhorar vários problemas de saúde. Existem revisões sistemáticas Cochrane sobre os efeitos da vitamina C no diabetes, na gravidez e para alguns problemas pulmonares. Em março de 2017 foi publicada uma revisão sistemática Cochrane sobre o uso da vitamina C para prevenir doenças cardiovasculares.  A primeira autora dessa revisão, Lena Al-Khudairy, da Escola de Medicina de Warwick do Reino Unido, gravou um resumo dos achados dessa revisão. Essa gravação foi traduzida por voluntários do Cochrane Brasil e é apresentada por Tatiana Ferraz, do Cochrane Brasil.

- Leia a transcrição

Olá. Meu nome é Tatiana Ferraz, da Cochrane Brasil. A Lena Al-Khudairy (da Escola de Medicina de Warwick, do Reino Unido) fez uma revisão sistemática sobre vitamina C para prevenção de doenças cardiovasculares e gravou um resumo dessa revisão. Vou apresentar a tradução dessa gravação.

Muitas pessoas tomam vitamina C para prevenir, tratar ou melhorar vários problemas de saúde. Existem revisões sistemáticas Cochrane sobre os efeitos da vitamina C no diabetes, na gravidez e para alguns problemas pulmonares. Em março de 2017 foi publicada uma revisão sistemática Cochrane sobre o uso da vitamina C para prevenir doenças cardiovasculares. 

A vitamina C é um micronutriente essencial e um potente antioxidante que pode ser benéfico para diversos problemas de saúde. Esta revisão foi feita para verificar se tomar vitamina C poderia prevenir doenças cardiovasculares. 

As doenças cardiovasculares são um problema de saúde mundial e a causa mais frequente de morte. Em 2008, elas foram responsáveis por 3 em cada 10 mortes.  

Existe bastante evidência proveniente de estudos que não são randomizados sugerindo uma possível ligação entre a ingestão de vitamina C e a saúde cardiovascular. Porém, até que essa revisão fosse feita, não estava claro se isso também seria verdadeiro nos estudos randomizados que testaram o uso de vitamina C com essa finalidade. 

A revisão encontrou apenas 8 ensaios clínicos randomizados sobre esse assunto. Esses estudos incluíram mais de 15.000 pessoas que viviam nos Estados Unidos, na Europa e na África do Sul. Os 8 estudos sortearam os participantes (pessoas de alto risco para doenças cardiovasculares, ou então pessoas saudáveis), para receberem comprimidos contendo apenas vitamina C ou uma substância inerte (placebo). 

Os autores da revisão queriam avaliar os efeitos dessas intervenções sobre resultados clínicos importantes, tais como o risco de os participantes terem ataques cardíacos, derrames e morte. Porém, apenas 1 desses 8 estudos apresentou dados sobre isso. Esse estudo em questão não encontrou nenhum benefício no grupo que tomou vitamina C. Foi um grande estudo, com mais de 14.000 participantes, que durou mais de 8 anos. Porém, esse estudo incluiu apenas homens de meia idade; por isso, não podemos generalizar os resultados desse estudo para todas pessoas da população. 

Os outros 7 ensaios clínicos eram bem menores e acompanharam os participantes por menos tempo. Eles avaliaram os efeitos de tomar vitamina C sobre outras coisas, como por exemplo a pressão arterial e os níveis de gordura no sangue dos participantes. Os resultados desses 7 estudos foram inconsistentes. Por isso, na atualidade, não é possível chegar a uma conclusão definitiva quanto a esses resultados. 

No geral, a qualidade da evidência é muito baixa ou baixa. Portanto, é necessário fazer mais ensaios clínicos sobre esse assunto. Essas futuras pesquisas devem ser de alta qualidade, incluir um grande número de participantes e eles precisam ser seguidos por períodos mais longos. 

Enquanto aguardamos pelos resultados dessas novas pesquisas, os autores da revisão não recomendam que as pessoas tomem vitamina C para prevenir doenças cardiovasculares pois, na atualidade, não existe evidência para apoiar essa prática. 

Por outro lado, os dois estudos que avaliaram possíveis efeitos colaterais da vitamina C não encontram diferenças nos grupos que tomaram a vitamina ou o placebo. Isso vai de encontro a outros estudos, que testaram a suplementação de vitamina C para outros problemas de saúde, e que mostraram que a ingestão de comprimidos de vitamina C raramente causa efeitos colaterais.  Portanto, se as pessoas quiserem tomar suplementos de vitamina C, por outros motivos, é pouco provável que eles causem efeitos adversos. 

Se você quiser saber mais sobre o uso de vitamina C para prevenir doenças cardiovasculares, entre no site da Cochrane Library e procure por CD011114.

Feche a transcrição
Share/Save