As intervenções para parar de fumar melhoram os resultados do tratamento de adultos com tuberculose?

Pergunta da revisão

Os tratamentos para ajudar pessoas com tuberculose (TB) pulmonar a parar de fumar também melhoram a forma como elas respondem ao tratamento da TB?

Introdução

A tuberculose (TB) é uma infecção bacteriana que pode afetar qualquer órgão do corpo humano. A TB pulmonar pode ser transmitida de uma pessoa para outra através do ar quando as pessoas com TB tossem, espirram ou cospem. A TB é uma causa importante de morte nos países de baixa e média renda. Os fumantes têm duas vezes mais risco de serem infectados por TB do que as pessoas que não fumam. Fumar é um comportamento de risco comum entre os pacientes com TB. Os fumantes passivos também têm maior probabilidade de serem infectados com TB. Os infectados com TB que são fumantes têm probabilidade maior de desenvolver uma forma mais grave da doença. Eles também são mais propensos a recusar ou interromper o tratamento e menos propensos a responder à terapia medicamentosa.

Fumar pode causar problemas no sistema imunológico (o sistema que protege o corpo contra doenças). Mas as pesquisas mostram que a maioria desses problemas desaparece seis semanas depois da pessoa parar de fumar. Procuramos saber se parar de fumar poderia ajudar pessoas com TB ao melhorar a forma como elas respondem ao tratamento e ao reduzir seus níveis de infecção.

Métodos de revisão

Buscamos estudos sobre esse assunto em vários bancos de dados que contêm pesquisas publicadas e em andamento. Identificamos todos os estudos disponíveis até 29 de julho de 2015. Buscamos estudos escritos em qualquer língua, publicados e não publicados. Planejamos incluir apenas estudos que testaram intervenções para ajudar pessoas com TB a parar de fumar versus outras intervenções ou nenhuma intervenção. Os estudos deveriam ser ensaios clínicos controlados e randomizados. Incluímos intervenções dirigidas a pessoas (adultos com TB e em tratamento de TB) ou a populações em geral. As intervenções incluíam aconselhamento ou remédios para parar de fumar. Incluímos apenas estudos que mediram o número de pessoas que completaram o tratamento para TB ou o número de pessoas curadas da TB, ou ambos.

Resultados principais

Não encontramos nenhum estudo que preenchesse nossos critérios de inclusão. Esta é, portanto, uma revisão “vazia”. No entanto, há estudos em andamento, que podem ser incluídos na próxima atualização desta revisão.

Qualidade da evidência

Não há, até o momento, evidência de alta qualidade que indique se intervenções para ajudar pessoas com TB a parar de fumar também as ajudam a completar seu tratamento de TB e a responder melhor ao tratamento. São necessários, portanto, estudos de boa qualidade que testem a utilidade de intervenções para parar de fumar em pessoas com TB.

Conclusão dos autores: 

Há falta de evidência de alta qualidade, isto é, ensaios clínicos controlados e randomizados, sobre a efetividade de intervenções de cessação do tabagismo na melhora dos desfechos do tratamento da TB. São necessários estudos clínicos controlados e randomizados de boa qualidade para avaliar o efeito das intervenções de cessação do tabagismo nos desfechos do tratamento da TB tanto no curto quanto no longo prazo. Essa evidência é um passo essencial para a implementação de estratégias de cessação do tabagismo nos programas de controle da TB em todo o mundo.

Leia o resumo na íntegra...
Contexto: 

O tabagismo ativo aumenta o risco de infecção por tuberculose (TB) de 2 a 2,5 vezes e está associado com a recidiva da doença e mortalidade por TB. Estudos observacionais têm mostrado associações entre tabagismo e desfechos ruins no tratamento da TB, como aumento nas taxas de perda de seguimento, gravidade da doença, resistência medicamentosa e demora para a conversão da baciloscopia. A maioria das anormalidades imunológicas relacionadas ao tabagismo são reversíveis seis semanas após as pessoas pararem de fumar. Portanto, parar de fumar pode ter importantes efeitos positivos nos desfechos do tratamento da TB, na recidiva da TB e no desenvolvimento de outras doenças pulmonares.

Objetivos: 

Analisar o efeito de intervenções de cessação do tabagismo nos desfechos do tratamento de adultos com TB pulmonar.

Estratégia de busca: 

Realizamos buscas no Cochrane Tobacco Addiction Group Specialised Register usando palavras livres e termos MeSH para TB e para tratamento anti-TB. Também fizemos buscas nas bases de dados MEDLINE e EMBASE (a partir no Specialized Register) usando termos semelhantes para identificar ensaios clínicos sobre intervenções de cessação do tabagismo. Também pesquisamos as listas de referências de artigos e revisões, fizemos buscas no Conference Paper Index e no ClinicalTrials.gov e fizemos buscas por literatura cinzenta. As buscas estão atualizadas até 29 de julho de 2015.

Critérios de seleção: 

Incluímos ensaios clínicos controlados e randomizados individuais e por cluster. Não houve restrições de data, idioma e publicação. Os estudos deveriam ser com adultos com TB pulmonar em uso de medicamentos anti-TB de primeira linha. As intervenções poderiam ser dirigidas ao indivíduo ou à população. Os estudos poderiam testar intervenções isoladas ou integradas a um programa de controle do tabagismo. As intervenções poderiam ser comportamentais, farmacológicas ou ambas.

Coleta dos dados e análises: 

Dois autores, trabalhando de forma independente, verificaram os resumos dos estudos identificados na busca para avaliar sua relevância. Os estudos considerados potencialmente elegíveis foram lidos na íntegra. Os autores resolveram discordâncias sobre a elegibilidade dos estudos por consenso ou por consulta a um terceiro autor. O planejado era que dois autores, trabalhando de forma independente, fariam a extração dos dados dos estudos elegíveis usando um formulário de extração de dados. Os dados seriam comparados e resumidos usando riscos relativos. O risco de viés dos estudos seria avaliado usando a metodologia padrão da Cochrane. Porém, não encontramos nenhum estudo elegível.

Resultados principais: 

Nenhum ensaio clínico controlado e randomizado preencheu os critérios de elegibilidade. Diversos estudos potencialmente elegíveis estão em curso e serão avaliados para possível inclusão na próxima atualização desta revisão.

Notas de tradução: 

Tradução do Centro Afiliado Paraíba, Centro Cochrane do Brasil (Emanuel Nunes e David Cesarino de Sousa). Contato: tradutores@centrocochranedobrasil.org.br

Tools
Information
Share/Save