Psicoeducação para irmãos e/ou irmãs de pessoas com doença mental grave (DMG)

Pergunta de revisão.

Esta revisão compara a psicoeducação de irmãos de pessoas com doença mental grave versus o cuidado-padrão ou qualquer outra intervenção enquanto meio de melhorar o seu próprio bem-estar e qualidade de vida, bem como o coping com a prestação de cuidados aos seus irmãos com doença mental.

Contexto

Programas de psicoeducação visam melhorar o conhecimento e compressão da saúde mental. Membros da família, incluindo irmãos, de pessoas com doença mental grave recebem frequentemente a oferta de psicoeducação. É pressuposto que um conhecimento aumentado vá ajudar o irmão ou irmã a lidar mais eficazmente com o providenciar de cuidados ao seu irmão com doença mental e a melhorar o seu próprio bem-estar. Intervenções psicoeducacionais envolvem uma interação entre quem providencia a informação e o irmão da pessoa com doença mental. Isto pode ser feito de diferentes maneiras, tais como face-a-face ou via fóruns online ou através de uma mistura destes métodos.

Características do estudo.

Uma pesquisa para ensaios aleatorizados investigando a psicoeducação para irmão de pessoas com doença mental grave foi efetuada em 2013. Os resultados da revisão sugerem que os irmãos e irmãs formam uma pequena proporção dos membros da família a participar em estudos desta índole. Apenas um estudo a cumprir os critérios de revisão foi encontrado. Este estudo incluiu nove irmãos e irmãs e comparou uma intervenção psicoeducacional com o cuidado-padrão num contexto de cuidados comunitários, ao longo de um período de 21 meses.

Resultados principais.

Melhores resultados em termos de coping foram identificados para aqueles irmãos que receberam psicoeducação. Porém, o número de participantes foi pequeno e a qualidade da evidência baixa, e não há nenhuma evidência conclusiva de que a psicoeducação tenha benefício para irmãos/irmãs nesta e noutras importantes áreas (tais como bem-estar, qualidade de vida) ou para os outcomes das pessoas com doença mental (tais como estado mental, admissão hospitalar ou duração do internamento hospitalar).

Qualidade da evidência.

Estudos ulteriores são necessários para compreender o papel da psicoeducação em ajudar especificamente os irmãos e/ou irmãs a lidar com o providenciar de cuidados aos seus irmãos com doença mental. A escassez de estudos de elevada qualidade significa que não é possível averiguar qual o tipo de psicoeducação que é mais eficaz, embora intervenções utlizando um formato de grupo que junte muitos membros da família para receber a educação e partilhar as suas experiências pareça ser bem recebido pelos participantes.

Este plain language summary foi escrito por: Ben Gray, Senior Peer Researcher, McPin Foundation. http://mcpin.org/

Notas de tradução: 

Traduzido por: Ricardo Manuel Delgado, Serviço de Psiquiatria da Infância e da Adolescência, Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Norte, com o apoio da Cochrane Portugal.

Tools
Information
Share/Save