Controlo da dor usando anestesia local para melhorar resultados cirúrgicos após cirurgia de substituição do ombro, anca e joelho

Questão de revisão

Os médicos podem usar analgesia regional (injeção de anestesia local perto dos nervos ou da ferida cirúrgica) em vez do controlo convencional da dor após a cirurgia. Será que esta escolha melhora a função a longo prazo após a substituição eletiva de articulação major (joelho, ombro e anca)? Conduzimos esta revisão sistemática para explorar a controvérsia sobre a utilização da analgesia regional entre esforços para limitar os custos dos cuidados de saúde e demonstrar valor para as intervenções.

Contexto

As pessoas são submetidas a substituição da articulação do joelho, ombro e anca para melhorarem a sua mobilidade, dor e função. Os anestésicos locais são injetados perto dos nervos ou da ferida cirúrgica para diminuir a dor após a cirurgia. A analgesia regional tem demonstrado conduzir a melhores resultados cirúrgicos (amplitude articular de movimento, força, capacidade de andar, subir escadas, etc.) nos dias imediatamente após a cirurgia. Não é claro se este efeito dura mais de três meses.

Características do estudo

Procurámos estudos relevantes em bases de dados electrónicas e resumos. A pesquisa foi atualizada pela última vez em junho de 2015. Encontrámos seis estudos, com 350 participantes seguidos durante pelo menos três meses. Todos estes estudos incluíram participantes submetidos a substituição do joelho.

Resultados principais

Como os estudos não reportaram os mesmos resultados, foi difícil reunir os resultados. Só conseguimos juntar três dos seis ensaios controlados aleatorizados que estudaram anestesia regional para uma melhor função após a substituição total do joelho. Juntando dados de 140 participantes, com uma amplitude de movimentos avaliada três meses após a cirurgia, não houve uma diferença estatisticamente significativa entre o uso da analgesia regional e o controlo convencional da dor com medicamentos intravenosos.

Nenhum dos estudos incluídos examinou efeitos adversos a longo prazo, como danos persistentes no nervo.

Qualidade da evidência:

Considerámos a qualidade da evidência muito baixa, uma vez que os estudos incluídos não foram considerados de alto calibre e incluíam poucos participantes.

Conclusões

Não dispomos de informação suficiente para determinar se a anestesia regional melhora a função após substituição articular major ou não. Precisamos de mais e melhores ensaios clínicos para decidir se há um efeito da analgesia regional nos resultados cirúrgicos após cirurgia de substituição total do ombro, anca ou joelho. Precisamos de mais investigação para perceber se a analgesia regional aumenta o risco de queda após a substituição de articulação.

Notas de tradução: 

Traduzido por: Beatriz Leal, Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa, com o apoio da Cochrane Portugal.

Tools
Information
Share/Save