Programas de treinamento e de apoio para voluntários que trabalham com pessoas que recebem cuidados paliativos e não estão internadas.

A inclusão de voluntários em serviços de cuidados paliativos na comunidade pode ampliar as atividades de apoio oferecidas às pessoas que têm uma doença terminal. Os tipos de treinamento e de apoio oferecidos a esses voluntários provavelmente afetam a efetividade deles no desempenho das suas funções e poderão influenciar a qualidade do cuidado prestado aos pacientes e seus familiares. Os programas de treinamento e apoio aos voluntários também podem gerar custos para as organizações de cuidados paliativos.  

O objetivo dessa revisão foi avaliar os efeitos de programas de treinamento e de apoio para voluntários em cuidados paliativos sobre as pessoas que precisam desse tipo de cuidado e seus familiares, sobre os próprios voluntários, e também sobre a qualidade dos serviços prestados. Apesar da nossa ampla busca, não encontramos nenhum estudo que pudesse ser incluído nesta revisão. São necessárias pesquisas sobre o impacto dos programas de treinamento e apoio para os voluntários em cuidados paliativos sobre os pacientes, seus familiares, os próprios voluntários e os serviços de cuidados paliativos.

Conclusão dos autores: 

O envolvimento de voluntários em cuidados paliativos provavelmente vai continuar. Porém há uma ausência de evidências sobre qual seria a melhor forma de treinar ou apoiar esses voluntários e, ao mesmo tempo, manter os padrões de cuidados oferecidos para os pacientes em cuidados paliativos e suas famílias.

Leia o resumo na íntegra...
Contexto: 

Os cuidados paliativos são cuidados de saúde especializados que oferecem apoio para pessoas que estão com uma doença terminal e seus familiares. O envolvimento de voluntários pode ampliar as atividades oferecidas pelos serviços de cuidados paliativos, particularmente para as pessoas que estão vivendo na comunidade. As atividades dos voluntários em cuidados paliativos são bastante diversificadas, podendo ser de natureza pratica, social ou emocional. Os tipos de programas de treinamento e de apoio oferecidos a esses voluntários provavelmente afetam a efetividade deles no desempenho das suas funções e poderão influenciar a qualidade do cuidado prestado aos pacientes e aos seus familiares. Os programas de treinamento e de apoio para voluntários também podem ter um impacto considerável sobre os recursos das organizações de cuidados paliativos. Por isso é importante saber como oferecer esse tipo de treinamento e apoio da forma mais efetiva possível.

Objetivos: 

Avaliar os efeitos dos programas de treinamento e de apoio para voluntários em cuidados paliativos sobre os pacientes de cuidados paliativos e suas famílias, sobre os próprios voluntários e sobre a qualidade do serviço.

Estratégia de busca: 

Pesquisamos as seguintes bases de dados eletrônicas: Cochrane Central Register of Controlled Trials (CENTRAL,The Cochrane Library, 28 de abril de 2014); MEDLINE (1946 a 28 de abril de 2014); EMBASE (1988 a 28 de abril de 2014); PsycINFO (1806 a 28 de abril de 2014); CINAHL (EbscoHOST) (1981 a 28 de abril de 2014); ProQuest Dissertations and Theses (1861 a 28 de abril de 2014). Também pesquisamos a Database of Abstracts of Reviews of Effects (DARE,The Cochrane Library) e as listas de referências dos estudos relevantes, além de realizarmos uma extensa busca por avaliações publicadas em relatórios governamentais e outras fontes não convencionais (literatura cinzenta) incluindo o CareSearch database (www.caresearch.com.au) (de setembro de 2004 até fevereiro de 2012) e páginas web de organizações relevantes.

Critérios de seleção: 

Incluímos na revisão os seguintes desenhos de estudo: ensaios clínicos randomizados (ECRs), ensaios clínicos quase-randomizados, estudos controlados antes e depois (CBA) e estudos de serie temporal interrompida (ITS). Os estudos deveriam avaliar qualquer tipo de programa formal de treinamento e de apoio para voluntários em cuidados paliativos. Os programas ou estratégias nos estudos incluídos foram classificados conforme sua finalidade declarada ou implícita: isto é, se eles pretendiam desenvolver habilidades para o voluntário desempenhar seu papel, se pretendiam melhorar a capacidade do voluntário lidar com a situação dos pacientes (coping), ou se o programa pretendia manter os padrões do serviço.

Coleta dos dados e análises: 

Dois revisores avaliaram 2614 citações identificadas através das buscas eletrônicas, após a remoção das citações duplicadas. A busca nos websites por literatura cinzenta não identificou citações adicionais. Identificamos 28 citações potencialmente relevantes, mas não encontramos nenhum estudo elegível para inclusão na revisão.

Resultados principais: 

Não encontramos nenhum estudo que avaliou os efeitos de programas de treinamento e de estratégias de apoio para voluntários em cuidados paliativos que preenchessem nossos critérios de inclusão. Os estudos excluídos sugerem que é possível fazer ensaios clínicos randomizados nessa área.

Notas de tradução: 

Tradução do Centro Cochrane do Brasil (Liliane de Abreu Rosa) Contato: tradutores@centrocochranedobrasil.org.br

Tools
Information
Share/Save