Os efeitos de administrar uma fração inspirada de oxigénio elevada a pacientes adultos no peri-operatório

Questão de revisão

O ar normal que respiramos contém 21% de oxigénio. Esta revisão sistemática verifica os efeitos benéficos e prejudiciais de uma percentagem de oxigénio inspirado de 60% a 90% comparada com a percentagem de rotina de 30% a 40% administrada durante a anestesia, durante a cirurgia e no período imediato de recuperação no número de mortes e infeções da ferida operatória em pacientes adultos cirúrgicos.

Contexto

As funções pulmonar e circulatória reduzidas durante a cirurgia podem levar a níveis reduzidos de oxigénio (hipóxia). Além disso, os níveis de oxigénio são frequentemente baixos nas feridas no final da cirurgia. Isto pode prejudicar a morte bacteriana e a cicatrização da ferida. Ensaios e meta-análises anteriores levaram a diferentes conclusões sobre se uma elevada percentagem de oxigénio inspirado durante a anestesia pode diminuir ou aumentar o risco de morte ou de infeções da ferida cirúrgica. Esta revisão sistemática utilizou uma metodologia Cochrane melhorada para a realização de revisões sistemáticas para reavaliar evidência disponível proveniente de ensaios clínicos aleatorizados.

Características do estudo

Identificámos 28 ensaios clínicos aleatórios. Oito ensaios com 4918 participantes reportaram sobre o risco de morte, e 15 ensaios com 7219 participantes relataram sobre infeções da ferida cirúrgica depois de 14 a 30 dias da cirurgia. Quatro ensaios reportaram acontecimentos adversos graves, três ensaios insuficiência respiratória, nove ensaios duração do internamento durante a admissão hospitalar correspondente e um ensaio qualidade de vida. Todos os ensaios foram realizados sem financiamento direto da indústria.

O número de participantes de cada estudo variou entre 38 e 2012. A idade média dos participantes foi 50 anos (variando entre 15 e 92 anos) e 63% eram mulheres. Os tipos de cirurgia incluíram cirurgia abdominal (oito ensaios), cesariana (quatro ensaios), cirurgia da mama (um ensaio), cirurgia ortopédica (dois ensaios) e vários outros procedimentos cirúrgicos (quatro ensaios).

Resultados principais

Uma elevada percentagem de oxigénio inspirado não foi estatisticamente associada ao aumento do risco de morte, ou a uma diminuição das infeções da ferida cirúrgica, em todos os ensaios que mediram estes resultados, em ensaios da mais alta qualidade e nos que tiveram um seguimento mais longo.

Não foi provado que existisse ou não um risco acrescido de eventos adversos para uma elevada percentagem de oxigénio inspirado durante a anestesia e a cirurgia.

Qualidade e quantidade da evidência

Apenas cinco dos estudos incluídos tiveram risco baixo de viés. Os estudos atribuíram aleatoriamente 9330 participantes, dos quais apenas 7537 participantes forneceram dados para esta revisão. O número de participantes necessários para detetar ou rejeitar uma redução relativa de risco de 20% em mortes não foi atingido; portanto, os resultados observados foram incertos.

Notas de tradução: 

Traduzido por Beatriz Leal, Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa, com o apoio da Cochrane Portugal.

Tools
Information
Share/Save