Comparação de sedação versus anestesia geral em crianças que necessitam de tratamento dentário

Pergunta da revisão

Esta atualização de revisão sistemática da Cochrane objetivou verificar evidências comparando sedação e anestesia geral para proceder tratamento dentário em crianças(até 18 anos de idade). Nós queríamos saber qual abordagem (se houver) permitiu tratamento dentário a ser realizado com segurança e eficácia. Nós também estavávamos interessados ​​no custo financeiro relativo de cada abordagem.

Introdução

No presente, crianças incapazes de cooperar com o tratamento dentário sob anestesia local podem receber anestesia geral ou sedação para ajudá-las. Esta escolha é dependente de fatores como a preferência do paciente ou do dentista,o custo do procedimento ou regulamentos locais. Algumas pessoas acreditam que a sedação é melhor para este propósito,uma vez que pacientes tem essa preferência e o custo pode ser mais barato.

Métodos

Em nossa revisão original, nós pesquisamos nos bancos de dados até Outubro de 2008. Nesta revisão atualizada, nós pesquisamos os seguintes bancos de dados até Julho de 2015: CENTRAL; MEDLINE, EMBASE; LILACS e ISI Web of Science.

Resultados chave

Infelizmente, nós não identificamos nenhum ensaio clínico randomizado neste tópico. Ensaios clínicos randomizados são requeridos para comparar o uso de anestesia geral versus sedação em odontologia, para quantificar diferenças tais como morbidade e custo.

Conclusão dos autores: 

São necessários ensaios clínicos randomizados que comparem o uso de anestesia geral versus sedação em odontologia, para quantificar diferenças tais como morbidade e custo.

Leia o resumo na íntegra...
Contexto: 

Uma parcela significante das crianças apresenta cáries necessitando de restaurações ou extrações e algumas dessas crianças não aceitarão o tratamento sob anestesia local. Historicamente, o manejo dessa situação em crianças tem sido feito com a anestesia geral, entretanto, o uso de sedação pode contribuir na redução da morbidade e diminuição de custos. O objetivo desta revisão foi comparar a eficiência da sedação versus a anestesia geral(AG) para a provisão de tratamento dentário em crianças e adolescentes menores de 18 anos de idade. A revisão original foi publicada em 2009 e foi atualizada em 2012 e novamente em 2015.

Objetivos: 

Nós iremos avaliar a morbidade e eficácia de sedação versus anestesia geral para provisão de tratamento dentário em pacientes menores de 18 anos de idade.. Caso estes dados venham a ficar disponíveis, nós vamos analisar o custo-eficácia das diferentes intervenções. Se os dados não estão disponíveis, nós vamos obter estimativas brutas de custo.

Morbidade pode ser definida como "um resultado indesejado ou complicação". Para os propósitos desta revisão, 'morbidade pós-operatória "refere-se a resultados indesejados ou complicações, tais como náuseas após o procedimento, uma vez que o paciente tenha sido restaurado à consciência e possa respirar sem ajuda. 'Morbidade intra-operatória" refere-se a qualquer complicações que ocorra durante o procedimento que pode exigir ação pelo anestesista ou pelo profissional que esteja a administrar a sedação, tais como parada respiratória.

Estratégia de busca: 

Nesta atualização de revisão, nós pesquisamos na Central de Registros de Ensaios Clínicos da Cochrane Central (CENTRAL) ( The Cochrane Library, 2015, fascículo 7); MEDLINE (Ovid) (1950 até Julho de 2015); EMBASE (Ovid) (1974 até Julho de 2015); Sistema de informação Grey Literature in Europe (SIGLE) (1980 até Outubro de 2012), Literatura de Ciências da Saúde da América Latina e Caribe (LILACS) (1982 até Julho de 2015), e ISI Web of Science (1945 até Outubro de 2015).

Nós também conduzimos busca manual em periódicos relevantes até Julho de 2015. Não houve restrição de idiomas.

Critérios de seleção: 

Nós planejamos incluir estudos clínicos randomizados que comparassem agentes sedativos versus anestesia geral em crianças e adolescentes com até 18 anos de idade submetidas a tratamento dentário. Nós excluímos procedimentos cirúrgicos complexos e ensaios clínicos pseudorandomizados.

Coleta dos dados e análises: 

Dois autores avaliaram os títulos e resumos para inclusão nesta revisão. Nós registramos as informações relevantes para os objetivos e desfechos em um “formulário de extração de dados” especialmente planejado. Nós vamos empregar os Graus de Recomendação, Abordagem, Desenvolvimento e Avaliação do Grupo de Trabalho (GRADE) para interpretar os resultados.

Resultados principais: 

Em nossa revisão original, nós identificamos 16 estudos potenciais para serem incluídos após busca nas bases de dados e triagem nos títulos e resumos. Depois de recuperar os textos completos dos estudos, nós não encontramos nenhum para ser elegível. Nós não identificamos nenhum estudos adicional na pesquisa atualizada de Julho de 2012. Nós identificamos dois estudos para possível inclusão na atualização de julho de 2015; novamente consideramos estes inelegíveis.

Notas de tradução: 

Tradução da Unidade de Medicina Baseada em Evidências da Unesp, Brazil (Heber de Moraes Penna) Contato: portuguese.ebm.unit@gmail.com Translation notes: CD006334

Tools
Information
Share/Save