Estimulação magnética transcraniana (EMT) para o tratamento da esquizofrenia

Questão da Revisão
Será a estimulação magnética transcraniana (EMT) útil no tratamento de pessoas com esquizofrenia?

Contexto

A estimulação magnética transcraniana é uma terapia baseada em dispositivo relativamente nova e sofisticada. A EMT envolve a aplicação habilidosa de um campo magnético forte próximo da superfície do escalpe. O dispositivo da EMT emite pulsos magnéticos fortes e muito breves que estimulam o cérebro e a sua rede de neurónios. A EMT é uma técnica relativamente indolor e não-invasiva que estimula partes do cérebro (o córtex cerebral). Tem sido mostrado que a atividade cerebral difere em pessoas com esquizofrenia em comparação com outras pessoas.

Pessoas com esquizofrenia frequentemente experienciam sintomas, tais como ouvir vozes ou ver coisas (alucinações), que falham em responder totalmente à medicação. A EMT tem sido proposta como um novo tratamento para pessoas com esquizofrenia, especialmente para os que experienciam alucinações auditivas persistentes. A medicação antipsicótica tem também efeitos secundários debilitantes, tais como ganho de peso, apatia ou ausência ou impulso, e tremores. A EMT pode ser uma alternativa no tratamento de pessoas que não lidam bem com a medicação padrão.

Descrição dos Estudos

Uma pesquisa por estudos decorreu em 2013 e 41 estudos aleatorizados controlados são agora incluídos nesta revisão. Os estudos incluíram pessoas diagnosticadas com esquizofrenia e aleatorizaram participantes a receber ou EMT temporoparietal, EMT prefrontal, EMT fictícia ou tratamento padrão.

Resultados

Neste momento, não há evidência robusta que suporte o uso de EMT para tratar a esquizofrenia. Alguma evidência de muito fraca qualidade parece hesitantemente indicar que a EMT pode melhorar o estado geral e certos sintomas, tais como ouvir vozes, em comparação com a EMT fictícia. No entanto, atualmente a investigação não é robusta, consistente e padronizada o suficiente para suportar quaisquer conclusões sólidas sobre usar EMT para a esquizofrenia.

Não houve evidência a indicar que a EMT pudesse melhorar sintomas da esquizofrenia quando usada juntamente com o tratamento padrão de medicação antipsicótica. Existiram também limitações relativas às diferentes técnicas de EMT. Foi difícil comparar os resultados dos estudos nesta revisão, já que foram usados vários procedimentos de EMT diferentes, diferentes medições de sintomas de esquizofrenia, e a informação era limitada. É necessária uma investigação mais robusta e consistente. Os autores desta revisão sugerem que no futuro, com mais investigação, exista a possibilidade que a EMT seja útil para tratar alguns dos sintomas da esquizofrenia.

Notas de tradução: 

Traduzido por: Beatriz Leal, Centro Hospitalar Lisboa Central, com o apoio da Cochrane Portugal.

Tools
Information
Share/Save