Ceratomileuse local assistida por laser (LASIK) versus ceratectomia fotorrefrativa (PRK) para pessoas que não enxergam de longe

A miopia é a dificuldade para enxergar de longe, ou seja, a pessoa com miopia não consegue ver com nitidez os objetos que estão longe. A maioria das pessoas com miopia usa óculos ou lentes de contato. Os óculos podem ser desconfortáveis e não são práticos para quem pratica esportes. As lentes de contato podem levar a infecções na córnea. Por isso, algumas pessoas optam por uma cirurgia para corrigir a miopia. Existem duas técnicas cirúrgicas comumente usadas para corrigir a miopia: a ceratomileuse local assistida por laser (LASIK) e a ceratectomia fotorrefrativa (PRK). Essas duas técnicas utilizam o laser para remover um pouco do tecido da córnea e para remodelar a córnea. Esta revisão analisou os resultados de 13 estudos clínicos randomizados. Nesses estudos, 1923 olhos de 1135 participantes com miopia foram sorteados para serem tratados com LASIK ou PRK. A qualidade geral da evidência proveniente desses estudos foi baixa. Existe alguma evidência que o LASIK é menos doloroso e traz uma recuperação visual mais rápida do que o PRK, no entanto os resultados visuais após um ano de cirurgia são semelhantes. As técnicas cirúrgicas estão melhorando o tempo todo. São necessários mais estudos para ver se as técnicas de LASIK e PRK atualmente utilizadas são igualmente seguras.

Conclusão dos autores: 

O LASIK é a técnica menos dolorosa e promove uma recuperação visual mais rápida do que o PRK. Após um ano da cirurgia, os desfechos das duas técnicas são semelhantes. São necessários mais estudos para ver se as técnicas de LASIK e PRK atualmente utilizadas são igualmente seguras. Sortear os olhos para técnicas cirúrgicas diferentes é um desenho de estudo eficiente, mas somente se os dados forem analisados corretamente. Novos estudos devem se esforçar para mascarar os avaliadores dos desfechos.

Leia o resumo na íntegra...
Contexto: 

A miopia é um erro de refração que faz com que a focalização de imagens distantes ocorra na frente da retina, ao invés de ocorrer exatamente na retina. As duas técnicas cirúrgicas mais comuns para a correção definitiva da miopia são a ceratectomia fotorrefrativa (PRK) e a ceratomileuse local assistida por laser (LASIK).

Objetivos: 

Comparar a segurança e a efetividade do LASIK versus o PRK para correção da miopia. Os desfechos avaliados foram a acuidade visual não corrigia pós-tratamento, resultado de refração ,perda da melhor acuidade visual corrigida por óculos, escores de dor, complicações nos flaps do LASIK, turvação subepitelial, eventos adversos, índices de qualidade de vida e aberrações de alto grau.

Estratégia de busca: 

Pesquisamos as seguintes bases de dados: CENTRAL (que contem a Cochrane Eyes and Vision Group Trials Register) (The Cochrane Library 2012, Issue 11), Ovid MEDLINE, Ovid MEDLINE In-Process and Other Non-Indexed Citations, Ovid MEDLINE Daily, Ovid OLDMEDLINE (janeiro de 1946 a novembro de 2012), EMBASE (janeiro de 1980 a novembro de 2012), Latin American and Caribbean Literature on Health Sciences (LILACS) (janeiro de 1982 a novembro de 2012), the metaRegister of Controlled Trials (mRCT) (www.controlled-trials.com), ClinicalTrials.gov (www.clinicaltrials.gov) e the WHO International Clinical Trials Registry Platform (ICTRP) (www.who.int/ictrp/search/en). Não houve restrições de data ou idioma nas buscas por estudos nas bases de dados eletrônicas. A data da última busca nas bases de dados eletrônicas foi 15 de novembro de 2012. Também fizemos buscas nas listas de referência dos estudos e no Science Citation Index.

Critérios de seleção: 

Incluímos estudos clínicos randomizados (ECRs) que compararam LASIK versus PRK para corrigir qualquer grau de miopia.

Coleta dos dados e análises: 

Dois autores, trabalhando de forma independente, avaliaram a qualidade e fizeram a extração dos dados dos estudos. Apresentamos as estimativas de efeito médio usando razão de chances (OR) e diferença de médias (MD). Depois de avaliar a heterogeneidade, usamos o modelo de efeitos aleatórios nas metanálises de razão de chances.

Resultados principais: 

Incluímos nesta revisão um total de 13 estudos (1135 participantes, 1923 olhos). Dos 13 estudos: 9 randomizaram os olhos para o tratamento, 2 randomizaram as pessoas sendo que os dois olhos foram tratados, e 2 estudos randomizaram as pessoas sendo que um olho foi tratado. Nenhum dos estudos pareados apresentou uma análise pareada apropriada. A qualidade geral da evidência foi considerada baixa para a maioria dos desfechos devido ao risco de viés dos estudos incluídos. Existe evidência que o LASIK é uma técnica menos dolorosa e promove uma recuperação visual mais rápida do que o PRK. Após um ano da cirurgia, os resultados das duas técnicas são semelhantes. Apesar da maioria das análises serem favoráveis ao LASIK, não houve diferença estatisticamente significante entre as técnicas.

Notas de tradução: 

Tradução do Centro Cochrane do Brasil (Márcia Gisele Santos da Costa) - Contato: tradutores@centrocochranedobrasil.org.br

Tools
Information
Share/Save