Esquemas de administração de gentamicina para recém-nascidos

Introdução: A gentamicina é um antibiótico comumente usado que é muito efetivo no tratamento de infeções bacterianas em bebês recém-nascidos.

Pergunta da revisão: Nos bebês recém-nascidos, é melhor administrar a dose total da gentamicina em uma única dose diária ou em múltiplas doses diárias.

Características dos estudos: Analisamos 11 estudos científicos para obter a melhor evidência disponível. Os participantes da maioria dos estudos eram bebês que haviam nascido após a 32a semana de gestação. Os principais resultados avaliados foram os níveis do medicamento no sangue e a função renal. A busca está atualizada até 29 de abril de 2016

Principais resultados: O esquema terapêutico de“dose única diária”.conseguiu manter níveis seguros e potencialmente mais efetivos do antibiótico. Não houve diferença entre os dois esquemas de tratamento no risco de efeitos adversos renais ou auditivos nos bebês.

Qualidade de evidência: A qualidade da evidência foi considerada como moderada por que o tamanho da amostra (número de participantes nos estudos) era relativamente pequeno e dois dos estudos eram cientificamente menos robustos.

Conclusão dos autores: 

Baseado nos ECRs atualmente disponíveis, não há evidência suficiente para concluir se o regime de gentamicina “uma vez ao dia” ou “múltiplas doses por dia” é superior no tratamento de casos de sepse neonatal confirmada. Contudo, os dados sugerem que as propriedades farmacocinéticas do regime de gentamicina “uma vez ao dia” são superiores às do regime de “múltiplas doses por dia”, pois o primeiro regime leva a níveis séricos de pico mais altos e evita níveis mínimos tóxicos antes da próxima administração. Não houve diferenças na nefro ou na oto toxicidade. Baseado na avaliação da farmacocinética, o regime de administração de gentamicina “uma vez ao dia” pode ser superior para o tratamento de recém-nascidos com mais de 32 semanas de gestação com diagnóstico de sepse.

Leia o resumo na íntegra...
Contexto: 

Estudos em animais e ensaios clínicos em crianças mais velhas e adultos sugerem que o regime de administração de gentamicina de “dose única diária” é superior ao regime de “doses múltiplas diárias”.

Objetivos: 

Comparar a eficácia e segurança da administração de gentamicina em dose única diária versus doses múltiplas diárias para recém-nascidos com sepse confirmada ou suspeita de sepse.

Estratégia de busca: 

Fizemos buscas nas seguintes bases de dados: Cochrane Central Register of Controlled Trials (CENTRAL; 2016, Issue 3) na Cochrane Library (em 8 de abril de 2016), MEDLINE (1966 a 8 de abril de 2016), Embase (1980 a 8 de abril de 2016), e CINAHL (dezembro de 1982 a 8 de abril de 2016).

Critérios de seleção: 

Incluímos todos ensaios clínicos randomizados controlados (ECRs) ou quase-randomizados que compararam dose única diária (“uma vez por dia”) versus doses múltiplas diárias (“doses múltiplas por dia”) de gentamicina em recém-nascidos.

Coleta dos dados e análises: 

A coleta e análise de dados foram realizadas de acordo com os padrões do Cochrane Neonatal Review Group.

Resultados principais: 

Incluímos 11 ECRs (N=574) e excluímos 28 ECRs. Todos estudos exceto um recrutaram neonatos que nasceram com mais de 32 semanas de gestação. Existe informação limitada sugerindo taxas adequadas de cura da sepse nos neonatos tratados com ambos os esquemas (“uma vez por dia” ou “doses múltiplas por dia”). O RR típico foi 1,00, IC 95% 0,84 a 1,19 e o RD típico foi 0,00, IC 95% –0,19 a 0,19 (3 ECRs, N = 37). O regime de gentamicina “uma vez ao dia” estava associado a menos falhas em atingir um nível máximo de pelo menos 5 µg/ml: RR típico 0,22, IC 95% 0,11 a 0,47; RD típico -0,13, IC 95% -0.19 a -0.08; número necessário para tratar para um resultado benéfico adicional (NNTB) = 8 (9 ECRs, N = 422). O regime de uma vez ao dia também estava associado com menos falhas em atingir níveis mínimos antes da próxima dose de 2 μg/ml ou menos: RR típico 0,38, IC 95% 0,27 a 0,55, RD típico -0,22, IC 95%-0,29 a -0,15, NNTB = 4 (11 ECRs, N = 503). A administração de gentamicina “uma vez ao dia” atingiu níveis de pico mais elevados (MD 2,58, IC 95% 2,26 a 2,89; 10 ECRs, N=440) e níveis mínimos antes da próxima dose mais baixos (MD -0,57, IC 95% -0,69 a -0,44, 10 ECRs, N=440) do que o regime de “doses múltiplas por dia”. Não houve diferença significativa entre os dois grupos na oto toxicidade: RR típico 1,69, IC 95% 0,18 a 16,25, RD típica 0,01, IC 95% -0,04 a 0,05 (5 ECRs, N = 214). Não houve casos de nefro toxicidade com nenhum dos regimes terapêuticos. No geral, a qualidade da evidência foi considerada moderada (GRADE). A qualidade da evidência foi rebaixada por que alguns estudos tinham um tamanho amostral pequeno e risco de viés incerto/alto em alguns domínios.

Notas de tradução: 

Tradução do Cochrane South Africa e Cochrane Africa em parceria com o Cochrane Brazil (Geoffrey Dama Caetano Madeira e Solange Durão). Contato: tradutores@centrocochranedobrasil.org.br.

Tools
Information
Share/Save