Intervenções para Carcinoma Basocelular da pele

Carcinoma Basocelular é o câncer mais comum entre os humanos. Geralmente é causado por exposição excessiva aos raios ultravioletas. Embora não ameace a vida, o carcinoma basocelular pode destruir e pele e os tecidos adjacentes, causando uma importante desfiguração, especialmente na face. Os tratamentos incluem remoção cirúrgica, radioterapia, crioterapia, fototerapia (terapia com luz) e cremes. Cirurgia e radioterapia parecem ser os tratamentos mais efetivos para o carcinoma basocelular e a cirurgia micrográfica de Moh (remoção do tumor camada por camada até sua retirada completa, determinada histologicamente) o tratamento mais efetivo para carcinomas basocelular facial de alto risco. Terapia fotodinâmica parece ser útil em curto período de tempo, principalmente para pessoas que querem evitar cicatrizes. No entanto, um seguimento mais longo é necessário. Crioterapia, apesar de ser conveniente e mais barata, não tem uma taxa de cura alta. Resultados iniciais do creme imiquimod são promissores para carcinoma basocelular superficial, e os resultados de estudos mais prolongados são aguardados.

Conclusão dos autores: 

No geral, tem havido poucas pesquisas de boa qualidade sobre o tratamento de CBC. A maioria dos estudos somente avaliaram CBC em regiões de baixo risco. Cirurgia e radioterapia aparentemente se mostram como os tratamentos mais efetivos, sendo a cirurgia com a menor taxa de falha. Apesar de os resultados cosméticos parecerem bons com PDT, é preciso dados de um maior tempo de seguimento. Outros tratamentos podem ter algum uso, mas poucos tem sido comparados com a cirurgia. Um estudo em andamento comparando imiquimod com cirurgia deve esclarecer se o imiquimod é uma opção que pode ser utilizada.

Leia o resumo na íntegra...
Contexto: 

Carcinoma Basocelular (CBC) é o câncer de pele mais comum. CBC é um câncer de crescimento lento e localmente invasivo, que afeta a epiderme e tem maior prevalência em pessoas de pele clara. O tratamento de primeira linha geralmetne é a excisão cirúrgica, mas existem numerosas alternativas disponíveis.

Objetivos: 

Avaliar os efeitos dos tratamentos para Carcinoma Basocelular.

Estratégia de busca: 

Buscamos na Cochrane Skin Group Spacialised Register (Janeiro 2006), Cochrane Central Register of Controlled Trials (The Cochrane Library Edição 1, 2006), Cochrane Database of Systematic Reviews (The Cochrane LibraryEdição 1,2006),MEDLINE(2004 a Janeiro de 2006), EMBASE(2005 a Janeiro de 2006),meta Register of Controlled Trials (Fevereiro de 2006). As referências de todos os ensaios clínicos identificados e as chaves de revisão dos artigos foram buscadas. Companhias farmacêuticas foram contatadas, quando apropriado, para revisões ou ensaios não publicados.

Critérios de seleção: 

Os critérios de inclusão foram adultos com um ou mais Carcinomas Basocelular primário histologicamente provados A medida utilizada para o desfecho primário foi a recorrência entre três e cinco anos, medido clinicamente. O desfecho secundário incluiu a falha precoce do tratamento em seis meses, medido histologicamente. Os efeitos adversos do tratamento inclusos foram a aparência não estética e a dor durante e após o tratamento.

Coleta dos dados e análises: 

Dois autores independentemente fizeram a seleção dos estudos e a avaliação da qualidade metodológica.

Resultados principais: 

Vinte e sete estudos foram identificados. Somente um ECR de cirurgia versus radioterapia teve dados de desfecho primário em quatro anos, mostrando persistência e recorrências dos tumores significante no grupo da radioterapia comparado com o grupo da cirurgia (RR 0.09, IC 95% 0.01 a 0.69). Um estudo não achou diferença significante na recorrência de tumores em 30 meses cirurgia micrográfica de Moh foi comparada a cirurgia para CBC facial de alto risco, (RR 0.64, IC 95% 0,16 a 2,64) Outro estudo de terapia fotodinâmica com metil aminolevulinato (MAL PDT) versus crioterapia, não encontrou diferença significante em recorrência quando comparado a crioterapia em um ano (RR 0.50, IC 95% 0.22 a 1.12).Crioterapia não apresentou diferença significante nas recorrências em um ano, quando comparado com cirurgia em um pequeno estudo.Quando radioterapia foi comparada com crioterapia houve menos recorrência significante em um ano no grupo da radioterapia comparado com o grupo da crioterapia.

Estudos de curto prazo sugerem uma taxa de sucesso de 87 a 88% do tratamento com imiquimod para CBC superficial usando o produto uma vez por dia durante 6 semanas e 76% de resposta ao tratamento quando usado em CBC nodular por 12 semanas, quando medidos histologicamente.

Notas de tradução: 

Nota de tradução CD003412.pub2

Tools
Information
Share/Save