Sucção profunda versus sucção superficial de tubos endotraqueais em neonatos e lactentes jovens ventilados.

Não há evidências de ensaios clínicos sobre a profundidade ideal para inserção do cateter ao aspirar e limpar o tubo endotraqueal de bebês em terapia intensiva neonatal. Bebês em terapia intensiva neonatal frequentemente precisam de ventilação mecânica para auxiliar a respiração. Isso envolve inserir um tubo endotraqueal (TET) na traqueia do bebê para que uma máquina ventiladora possa auxiliar o bebê a respirar. Secreções pulmonares podem se acumular nos tubos e causar bloqueios. Acúmulos são minimizados pela aspiração e limpeza do TET com um cateter (tubo pequeno). Uma das variações de técnica possível para aspiração é a inserção profunda do cateter no TET. Entretanto, a revisão não encontrou ensaios clínicos para mostrar qual profundidade de inserção do cateter no tubo endotraqueal alcança clerance ideal sem danificar os pulmões do bebê.

Conclusão dos autores: 

Não há evidências de ensaios clínicos controlados e randomizados sobre os benefícios ou riscos da aspiração profunda versus superficial do tubo endotraqueal em neonatos e lactentes ventilados. Pesquisas futuras de alta qualidade são necessárias.

Leia o resumo na íntegra...
Contexto: 

Ventilação mecânica é comumente usada em Unidades de Terapia Intensiva Neonatal para auxiliar a respiração em uma variedade de condições. Ventilação mecânica e alcançada através da colocação do tubo endotraqueal (TET), que é deixado in situ. O TET é aspirado para evitar o acúmulo de secreções e bloqueio das vias aéreas. Métodos de aspiração do tubo endotraqueal variam de acordo com a prática institucional e clínico que executa a tarefa. A profundidade da aspiração é uma dessas variáveis. O cateter pode ser passado até a ponta do TET ou além da ponta para dentro da traqueia ou brônquio para facilitar a remoção de secreções. Entretanto, trauma nas vias aéreas inferiores pode resultar de cateter de aspiração passado dentro da via aérea além da ponta do tubo endotraqueal.

Objetivos: 

Comparar a eficácia e as complicações da sucção profunda (cateter passado além da ponta do TET) versus sucção superficial (cateter passado apenas no comprimento do TET) em lactentes ventilados.

Estratégia de busca: 

Nesta primeira atualização, as buscas foram expandidas para a Cochrane Central Register of Controlled Trials (The Cochrane Library, 30 de Março), MEDLINE (de Janeiro de 1966 a 30 de Maio de 2011), CINAHL (de 1982 a 30 de Maio de 2011) e EMBASE (1980 a Maio de 2011), usando palavras de texto e cabeçalhos de assuntos relevantes para a aspiração endotraqueal. Não houve restrições de idioma.

Critérios de seleção: 

Ensaios clínicos controlados utilizando distribuição aleatória ou parcialmente aleatória de neonatos recebendo suporte ventilatório através de um tubo endotraqueal para sucções profunda ou superficial.

Coleta dos dados e análises: 

A busca atualizada resultou em 149 referências potencialmente relevantes. Dois dos estudos dessa busca foram identificados como potencialmente relevantes. Incluímos um dos estudos potencialmente relevantes e o outro foi excluído porque não de enquadrava nos critérios de inclusão.

Resultados principais: 

Um estudo crossover pequeno (n = 27) de aspiração superficial versus aspiração profunda preencheu os critérios para inclusão nessa revisão. Os resultados reportados foram saturação de oxigênio e frequência cardíaca, durante e após a sucção. Não houve diferenças significantivas quando os métodos de sucção superficial e profunda foram comparados.

Notas de tradução: 

Notas da tradução CD003309.pub2. Maressa Maria de Medeirtos Moreira

Tools
Information
Share/Save