Medidas antitérmicas para tratar a febre na malária

A febre é um sintoma comum da malária. Drogas antitérmicas (medicamentos que aliviam a febre) e medidas físicas (como compressas mornas) são largamente utilizadas por cuidadores e profissionais da saúde para tratar a febre em adultos e crianças com malária. Alguns pesquisadores têm questionado a crença de que o tratamento da febre com antitérmicos seja benéfico. Eles sugerem que os antitérmicos podem, na verdade, prolongar o tempo para que o parasita da malária seja eliminado da corrente sanguínea. Esta revisão procurou por evidências em pesquisas adequadas que abordassem este assunto. Nós encontramos apenas um pequeno número de ensaios clínicos e não pudemos obter informações suficientes destes ensaios clínicos para chegarmos a uma conclusão se as drogas antitérmicas ajudam a resolver os sintomas da malária ou prolongam a doença.

Conclusões dos autores: 

Nós não sabemos se os antipiréticos alteram o tempo de eliminação dos parasitas. A validade de se realizar ensaios clínicos adicionais para investigar esta dúvida, ou não, exigiria um julgamento se a questão é realmente relevante para ser respondida por meio de ensaios clínicos intervencionistas.

Leia o resumo na íntegra...
Introdução: 

A febre é comum na malária e medicamentos e compressas são largamente utilizados para o alívio sintomático. Alguns pesquisadores têm sugerido que a redução da febre pode prolongar o período de doença da malária.

Objetivos: 

Nosso objetivo foi avaliar se os tratamentos para reduzir a febre na malária influenciam o curso da doença.

Estratégia de busca: 

Nós pesquisamos na the Cochrane Infectious Diseases Group Trial Register (Junho de 2012), the Cochrane Central Register of Controlled Trials(The Cochrane Library, fascículp 6, 2012), MEDLINE (1966 a Junho de 2012), EMBASE (1980 a Junho de 2012) e LILACS (Junho de 2012). Nós entramos em contato com pesquisadores e organizações que trabalham com o assunto para que pudéssemos identificar outros ensaios clínicos não publicados ou em andamento.

Critérios de seleção: 

Ensaios clínicos randomizados que avaliaram medidas para redução da febre em adultos e crianças com malária confirmada.

Coleta dos dados e análises: 

Os critérios de inclusão foram aplicados por dois autores independentemente. Nós extraímos os dados dos ensaios clínicos que preencheram nossos critérios pré-especificados utilizando um formulário de extração de dados padrão. As diferenças entre médias, com intervalo de confiança (IC) de 95%, foram calculadas para os dados contínuos. O GRADE foi utilizado para avaliar e sintetizar a qualidade das evidências.

Principais resultados: 

Dez ensaios clínicos controlados randomizados com 990 participantes, incluindo adultos e crianças, preencheram nossos critérios de inclusão. Todos eram ensaios clínicos em pequena escala, com limitações metodológicas e foram conduzidos em uma variedade de pacientes. Alguns ensaios clínicos detectaram um impacto da drogas antitérmicas no tempo de resolução da febre, enquanto outros não. Não foi demonstrada influência clara das medidas antitérmicas com relação à eliminação dos parasitas (seis ensaios clínicos, 423 participantes, qualidade das evidências muito baixa). Não foram detectadas diferenças no número e na gravidade dos efeitos adversos entre as drogas antitérmicas e os controles.

Notas de tradução: 

Traduzido por: Ricardo Augusto Monteiro de Barros Almeida, Unidade de Medicina Baseada em Evidências da Unesp, Brasil Contato: portuguese.ebm.unit@gmail.com

Tools
Information
Share/Save