Progestógenos com ou sem estrógenos para o tratamento do sangramento menstrual irregular

O sangramento uterino irregular associado à ausência de ovulação ou à ovulação infrequente é um problema que é mais comum nas adolescentes e nas mulheres que estão chegando na menopausa. Também ocorre nas mulheres com síndrome do ovário policístico. Esse sangramento irregular pode ser de grande intensidade. Tratamentos hormonais são muito utilizados nessas mulheres. Porém, não há evidências suficientes de que o uso dos progestágenos sozinhos ou em combinação com os estrógenos seriam mais efetivos para o tratamento do sangramento uterino irregular associado à falta de ovulação ou à ovulação infrequente.

Conclusão dos autores: 

Há uma escassez de estudos randomizados sobre o uso de progestógenos como monoterapia e de progestógenos associados com estrógenos para o tratamento de mulheres com sangramento uterino irregular associado à anovulação. Não há consenso sobre os esquema terapêuticos mais efetivos.É necessária a realização de mais estudos para avaliar qual é o papel desses tratamentos hormonais no manejo desse problema ginecológico que é bastante frequente.

Leia o resumo na íntegra...
Contexto: 

O sangramento menstrual irregular pode ocorrer devido ao uso de hormônios, à presença de lesões no trato genital ou à ausência de ovulação. O sangramento uterino irregular devido à dificuldade de ovulação (oligovulação) ou à suspensão dela (anovulação) – anteriormente chamado de sangramento uterino disfuncional – é mais comum nos extremos de idade reprodutiva e em mulheres com problemas ovulatórios, como a síndrome do ovário policístico (SOP). Nos ciclos anovulatórios, pode haver um estímulo contínuo e prolongado do estrógeno sobre o endométrio, sem a ação da progesterona. Por isso, os ciclos são irregulares e às vezes a mulher tem sangramentos intensos. Nesses casos, os médicos prescrevem progestágenos durante a segunda metade do ciclo menstrual, para induzir um sangramento regular. O uso de progestógenos de forma prolongada visa induzir a atrofia endometrial e, consequentemente, prevenir a proliferação do endométrio causada pelo estímulo do estrógeno. Os progestógenos e a combinação de progestógenos com estrógenos são amplamente utilizados no manejo do sangramento irregular. Porém, o esquema, a dose e o tipo de progestógeno usados variam muito e não há consenso sobre qual seria a melhor abordagem.

Objetivos: 

Avaliar a efetividade e a aceitabilidade do uso dos progestógenos em monoterapia ou em associação com estrógenos, para o controle dos ciclos menstruais irregulares em mulheres com oligovulação ou anovulação.

Estratégia de busca: 

Pesquisamos as seguintes bases de dados em fevereiro de 2012: Cochrane Menstrual Disorders and Subfertility Group Trials Register, Cochrane Central Register of Controlled Trials (CENTRAL), MEDLINE, EMBASE, PsycINFO e outros artigos de referência.

Critérios de seleção: 

Selecionamos todos os ensaios clínicos randomizados controlados sobre progestógenos (por qualquer via de administração) em monoterapia ou em combinação com estrógenos no tratamento de mulheres com ciclos menstruais irregulares associados à oligo/anovulação.

Coleta dos dados e análises: 

Dois autores avaliaram, de forma independente, a elegibilidade e a qualidade dos estudos e extraíram os dados. Todos os autores eram especialistas no conteúdo revisado.

Resultados principais: 

Não identificamos nenhum estudo randomizado que comparasse o uso de progestógenos versus a associação de estrógenos com progestógenos ou versus placebo, no tratamento de mulheres com sangramento uterino irregular devido à oligo/anovulação.

Notas de tradução: 

Tradução do Centro Cochrane do Brasil (Camila Rufino Souza). Contato: tradutores@centrocochranedobrasil.org.br

Tools
Information
Share/Save