Infusão de albumina humana no tratamento do edema em pessoas com síndrome nefrótica

Qual é o problema?

A síndrome nefrótica é uma doença na qual o rim excreta uma quantidade elevada de proteínas na urina. A perda de proteínas faz com que o corpo retenha líquido que normalmente seria excretado na urina, causando inchaço (edema) que tipicamente começa nos tornozelos e, por vezes, envolve também as mãos e a face.

O edema é frequentemente tratado com diuréticos (medicamentos que aumentam a excreção de sal e água pelos rins). No entanto, na síndrome nefrótica, os diuréticos dados isoladamente frequentemente não funcionam. A albumina humana tem sido usada para repor a perda de proteínas. Tal pode resultar na mobilização do líquido do edema de volta para a circulação sanguínea, possibilitando que seja excretado pelos rins. A albumina humana pode ser administrada sozinha ou em combinação com um diurético. Pretendeu-se avaliar se a albumina trata o edema em pessoas com síndrome nefrótica.

O que foi realizado?

Procuraram-se ensaios clínicos aleatorizados e controlados (RCTs) ou quase RCTs comparando (1) albumina com placebo ou sem tratamento, (2) albumina com diurético, (3) albumina combinada com diurético em comparação com diurético sozinho, ou (4) albumina com outros tratamentos. Foram excluídos os estudos com desenho cruzado («crossover»), mas teriam sido incluídos dados do primeiro período deste tipo de estudos (antes do momento do cruzamento) se estes estivessem disponíveis. A última pesquisa foi realizada em junho de 2019.

O que foi detetado?

A revisão identificou um pequeno RCT (26 doentes) adequado para inclusão comparando albumina humana mais diurético (furosemido) com placebo. Foram identificados nove estudos em doentes com síndrome nefrótica que testaram as comparações pretendidas, mas foram considerados inadequados por serem estudos de «crossover». Para avaliar se houve alguma melhoria após a infusão de albumina, o estudo mediu a perda de peso e o sódio sérico. O efeito adverso avaliado foi a pressão arterial. Embora os autores relatassem um aumento da perda de peso, tal não foi possível confirmar devido à inconsistência entre os dados apresentados na tabela e no texto. Não houve alteração no sódio sérico nem na pressão arterial. Consideramos que estes resultados têm todos um nível de certeza muito baixo. Não foram apresentados resultados em relação à mortalidade, qualidade de vida e função renal.

Conclusões
Não é possível concluir se a albumina é eficaz e segura em pessoas com síndrome nefrótica a partir dos estudos analisados, porque foi incluído apenas um estudo e de pequena dimensão. Não há evidência em adultos. A qualidade da evidência foi muito baixa. São necessários novos RCTs.

Notas de tradução: 

Traduzido por: Rute Baeta Baptista, Unidade de Nefrologia Pediátrica, Hospital Dona Estefânia, Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central, com o apoio da Cochrane Portugal.

Tools
Information
Share/Save