Uma meta-análise de ensaios clínicos comparando quimioterapia contendo taxanos com quimioterapia sem taxanos para mulheres após cirurgia para câncer de mama em estágio inicial

Essa tradução não está atualizada. Por favor clique aqui para ver a versão mais recente em inglês desta revisão.

O câncer de mama é de longe o tipo de câncer mais freqüente em mulheres (23% de todos os cânceres em mulheres), com um número estimado de 1,15 milhões de novos casos e mais de 411 mil mortes em todo o mundo em 2002. Câncer de mama inicial é o câncer que não se espalhou para além da mama ou linfonodos regionais e é potencialmente durável apenas com cirurgia. Existe um risco de que, após a cirurgia o câncer da mama possa retornar. Quimioterapia (fármacos anti-câncer) administrados após a cirurgia pode reduzir o risco de recidiva do câncer da mama e uma combinação de fármacos de quimioterapia (em vez de uma droga somente) é normalmente utilizado. A quimioterapia que inclui taxano pode melhorar a sobrevida e sobrevida livre de doença para mulheres selecionadas com câncer de mama inicial quando administrada após a cirurgia. Paclitaxel e docetaxel são dois quimioterápicos conhecidos como taxanos. Os taxanos podem inibir as células cancerígenas de se dividir e se reproduzir. Os possíveis efeitos adversos associados incluem náuseas, vômitos e aumento do risco de infecções. Nos 12 estudos incluídos nesta revisão, um total de 21191 mulheres foram randomizados para os grupos de tratamento, 11069 a um regime contendo taxanos e 10122 para um regime não contendo taxanos. Esta revisão encontrou que a quimioterapia adjuvante que incluiu um taxano reduziu o risco de morte e reduziu o número de recorrências de câncer de mama. Mais estudos são necessários para descobrir a melhor maneira de usar o taxano quando combinadas com outros medicamentos de quimioterapia.

Conclusão dos autores: 

Esta meta-análise de estudos suporta o uso de regimes de quimioterapia adjuvante contendo taxanos com melhora da sobrevida global e sobrevida livre de doença para mulheres com câncer de mama inicial operável. A revisão não identificou um subgrupo de pacientes onde taxanos podem ter sido mais ou menos eficazes. Dosagem e planejamento da droga não estão claramente definidos e esperamos resultados da próxima geração de estudos para determinar a utilização ótima dos taxanos no câncer de mama inicial.

Leia o resumo na íntegra...
Contexto: 

Quimioterapia adjuvante melhora a sobrevida em mulheres pré e pós-menopausa com câncer de mama inicial. Taxanos são agentes quimioterápicos altamente ativos no câncer de mama metastático. O seu papel no câncer de mama em estágio inicial foi examinado nesta revisão.

Objetivos: 

Revisar as evidências randomizadas comparando regimes de quimioterapia com taxanos com regimes sem taxano como tratamento adjuvante de mulheres pré ou pós-menopausa com câncer de mama inicial.

Estratégia de busca: 

O Cochrane Breast Cancer Group Specialised Register foi buscado em 9 de Janeiro de 2007 usando os codices "câncer de mama inicial" e palavra chave "taxamos". Detalhes da estratégia de busca usada para criar o registo são descritas no módulo do Grupo na The Cochrane Library. As listas de referências de outros artigos e revisões de literatura relatados também foram buscados.

Critérios de seleção: 

Ensaios clínicos randomizados comparando regimes com taxanos com regimes sem taxanos em mulheres com câncer da mama operável. Mulheres recebendo quimioterapia neoadjuvante foram excluídas.

Coleta dos dados e análises: 

Os dados foram coletados a partir de ensaios clínicos e resumos publicados. Os estudos foram avaliados para elegibilidade e qualidade e os dados extraídos independentemente por dois autores da revisão. Hazard ratios (HR) foram derivados para desfechos tempo-evento e meta-análise foi realizada usando um modelo de efeito fixo. O desfecho primário foi a sobrevida global (SG); sobrevida livre de doença (SLD) foi um desfecho secundário. Dados sobre toxicidade e qualidade de vida foram extraídos quando relatados.

Resultados principais: 

Identificamos 20 estudos, 12 deless (7 publicações completas, 5 resumos) tinham dados publicados suficientes para inclusão (11 para SG e 11 para SLD) na revisão. A média ponderada de seguimento foi de 60,4 meses. Todos os estudos preencheram os critérios de qualidade, de forma adequada ou boa. Entre 18304 mulheres com 2483 mortes, o HR para SG foi 0,81 (IC 95% 0,75-0,88, P <0,00001) favorecendo regimes contendo taxanos. Entre 19943 mulheres com 4800 eventos, o HR para SLD foi 0,81 (IC 95% 0,77-0,86, P <0,00001) favorecendo regimes contendo taxanos. Não houve heterogeneidade estatística tanto para SG quanto para SLD.

Notas de tradução: 

Notas de tradução CD004421.pub2

Share/Save