Coleção Especial: Coronavírus (COVID-19): evidências relevantes para pacientes que precisam de cuidados intensivos

(Publicada pela primeira vez em 11 de fevereiro de 2020 e atualizada de forma contínua; última atualização em 20 de março de 2020)

Esta Coleção Especial é uma das duas coleções da COVID-19. Esta traz evidências relevantes para os pacientes que precisam de cuidados intensivos. Veja também a outra Coleção Especial: Coronavírus (COVID-19): medidas de controle e prevenção.

Esta Coleção Especial está também disponível em Chinês simplificado, Alemão, Farci, Francês, Japonês, Malaio bahasa, Polonês, Português, Russo, e Espanhol.

Esta Coleção Especial foi criada em resposta à pandemia da COVID-19, e é atualizada periodicamente. Seu objetivo é assegurar o acesso imediato às revisões sistemáticas mais relevantes para o tratamento de pessoas hospitalizadas com infecções respiratórias agudas graves. Inclui revisões que são relevantes para as Orientações interinas da OMS, aquelas identificadas como relevantes pela Cochrane Acute and Emergency Care, e também procurou ouvir os grupos Cochrane das regiões afetadas.

Apesar das revisões desta Coleção Especial avaliarem intervenções que são referenciadas nas orientações interinas da OMS, a aplicabilidade direta da evidência pode ser limitada pela baixa proporção de pessoas com infecção viral que participaram dos estudos primários.

Esta Coleção Especial inclui Revisões Cochrane sobre os seguintes tópicos: Terapia com fluidos e vasopressores; Suporte respiratório e ventilação mecânica; Desmame da ventilação mecânica; Manejo da hipoxemia; Tratamento farmacológico; e Nutrição em terapia intensiva. Muitas revisões da coleção também têm Cochrane Clinical Answers; quando aplicável, indicamos esses links. 

É importante salientar que as revisões incluídas nesta Coleção são resumos das evidências disponíveis. O fato de estarem incluídas na Coleção não significa que elas apresentam tratamentos eficazes. Uma série de revisões aqui apresentadas destacam a escassez de evidência de alta qualidade para ajudar na tomada de decisões médicas diante da crise da infecção respiratória aguda grave (SARI).

 

Terapia de fluidos e vasopressores

A ressuscitação inicial de pacientes com choque hipotensivo inclui a administração de fluídos, seguida de medicamentos vasopressores nos pacientes com hipotensão persistente.

Terapia liberal versus terapia conservadora com fluídos em adultos e crianças com sepse ou choque séptico

A sepse e o choque séptico são complicações infecciosas potencialmente ameaçadoras da vida. Elas estão associadas a alta morbidade e mortalidade em adultos e crianças. A terapia com fluidos é considerada crucial durante o tratamento inicial da sepse. Porém, não está claro se a terapia conservadora ou liberal com fluidos pode melhorar os desfechos clínicos dos pacientes com sepse. Essa revisão avaliou se a terapia liberal versus conservadora com fluídos melhora os desfechos clínicos em adultos e crianças com quadro inicial de sepse e choque séptico. Cochrane Clinical Answer relevante Para crianças com sepse ou choque séptico, como a terapia liberal com fluidos se compara com a terapia conservadora com fluídos?

Coloides versus cristaloides para ressuscitação volêmica em pacientes graves

Pacientes graves podem perder líquidos devido a condições ou infecções graves (como sepse), traumas ou queimaduras, e precisam urgentemente de líquidos adicionais para prevenir a desidratação ou insuficiência renal. Soluções coloidais ou cristaloides podem ser usadas para este fim. Os cristaloides têm moléculas pequenas, são baratos, e fáceis de usar. Porém, eles podem aumentar o edema. Os coloides têm moléculas maiores, são mais caros e podem proporcionar expansão mais rápida do volume no espaço intravascular. Porém, eles podem induzir reações alérgicas, distúrbios de coagulação e insuficiência renal. Essa revisão avaliou os efeitos do uso de coloides versus cristaloides em pacientes críticos que necessitam de reposição volêmica. Os desfechos foram mortalidade, necessidade de transfusão de sangue ou de terapia de substituição renal, e eventos adversos. Cochrane Clinical Answer relevante: Coloides versus cristaloides para ressuscitação volêmica em pacientes graves

Soluções tamponadas versus soro fisiológico para ressuscitação de adultos e crianças em estado grave

Entre as soluções cristaloides, a solução salina a 0,9% é a mais frequentemente administrada. Em teoria, o uso de soluções tamponadas poderia trazer algumas vantagens (menos acidose metabólica, menos distúrbios eletrolíticos). Porém, a relevância clínica desse tipo de fluidoterapia permanece desconhecida. O objetivo dessa revisão foi avaliar os efeitos das soluções tamponadas versus soluções salinas a 0,9% no manejo de adultos e crianças em estado crítico. Cochrane Clinical Answer relevante: Como as soluções tamponadas se comparam com o soro fisiológico a 0,9% no tratamento de pacientes graves que necessitam de terapia com fluidos intravenosos?

Vasopressores para o choque hipotensivo

Embora os vasopressores produzem efeitos hemodinâmicos imediatos, ainda há controvérsias quanto aos seus efeitos sobre desfechos relevantes para o paciente. O objetivo desta revisão foi comparar um regime de vasopressor (vasopressor sozinho, ou em combinação) versus um outro regime de vasopressor sobre a mortalidade em pacientes graves em choque.  Cochrane Clinical Answer relevante: Como a norepinefrina se compara com outros vasopressores em pessoas com choque hipotensivo?

 

Suporte respiratório e ventilação mecânica

Os pacientes com infecção respiratória aguda grave podem necessitar de oxigénio suplementar e suporte ventilatório mecânico.

Cânulas nasais de alto fluxo para suporte respiratório de adultos em terapia intensiva

As cânulas nasais de alto fluxo (CNAF) fornecem altos fluxos de ar e oxigênio através de cânulas nasais e podem ser úteis no suporte respiratório de pacientes adultos com insuficiência respiratória aguda internados na unidade de terapia intensiva (UTI). Esta revisão avaliou a segurança e eficácia das CNAF, versus outras intervenções, sobre os seguintes desfechos: falha do tratamento, mortalidade, eventos adversos, duração do suporte respiratório, tempo de internação hospitalar e na UTI, efeitos respiratórios, desfechos relatados pelos pacientes e custos do tratamento. Cochrane Clinical Answer relevante: Como uma cânula nasal de alto fluxo de oxigênio se compara com uma cânula de baixo fluxo, em adultos em terapia intensiva que necessitam de suporte respiratório?

Testes no exame físico das vias respiratórias para detectar vias aéreas difíceis em pacientes adultos aparentemente normais

A dificuldade para acessar as vias aéreas está associada com riscos de morbidade e mortalidade. Os quatro descritores da via aérea difícil são: ventilação difícil com máscara facial, laringoscopia difícil, intubação traqueal difícil e falha de intubação. Vários testes de rastreio à beira do leito são utilizados na prática clínica para identificar os pacientes de alto risco para vias aéreas difíceis. Porém, a acurácia e os benefícios desses testes ainda não são claros. Esta revisão avaliou e comparou a acurácia diagnóstica da classificação de Mallampati e outros testes comumente usados no exame físico para avaliar as vias aéreas de adultos sem anomalias anatômicas aparentes. 

Manobras de recrutamento para adultos com síndrome do desconforto respiratório agudo em ventilação mecânica

As manobras de recrutamento envolvem elevações transitórias na pressão das vias aéreas aplicadas durante a ventilação mecânica para abrir ("recrutar") unidades pulmonares colapsadas e aumentar o número de alvéolos que participam da ventilação. Essas manobras são frequentemente usadas para tratar pacientes em terapia intensiva que têm síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA). Porém, ainda não está claro quais seriam os efeitos deste tratamento sobre desfechos clínicos. Esta revisão avaliou os efeitos das manobras de recrutamento sobre a mortalidade de adultos com síndrome do desconforto respiratório agudo, bem como os efeitos das manobras de recrutamento na oxigenação e nos eventos adversos (por exemplo, taxa de barotrauma). Cochrane Clinical Answer relevante: Quais são os efeitos das manobras de recrutamento para adultos com síndrome do desconforto respiratório agudo em ventilação mecânica?

Posição semi-recostada versus posição supina para a prevenção de pneumonia associada à ventilação mecânica em adultos que necessitam de ventilação mecânica

A pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV) está associada ao aumento da mortalidade, a uma permanência hospitalar prolongada e ao aumento dos custos dos cuidados de saúde em doentes críticos. As diretrizes recomendam uma posição semi-recostada (30° a 45°) para prevenir a PAV entre os pacientes que necessitam de ventilação mecânica. Porém, devido a limitações metodológicas nas revisões sistemáticas existentes, ainda existe incerteza em relação aos benefícios e danos da posição semi-recostada para prevenir a PAV. Esta revisão avaliou a efetividade e segurança da posição semi-recostada versus supina para prevenir a PAV em adultos que necessitam de ventilação mecânica. Cochrane Clinical Answer relevante: Como se compara uma posição semi-recostada com uma posição supina em adultos que necessitam de ventilação mecânica?

Ventilação mecânica controlada por pressão versus ventilação mecânica controlada por volume para insuficiência respiratória aguda devido a lesão pulmonar aguda (LPA) ou síndrome da angústia respiratória aguda (SARA)

A lesão pulmonar aguda (LPA) e a síndrome da angústia respiratória aguda (SARA) são responsáveis por um quarto dos casos de insuficiência respiratória aguda nas unidades de terapia intensiva (UTI). A ventilação mecânica em pessoas com LPA/SARA permite que os pulmões tenham tempo para se recuperar. Mas a ventilação é invasiva e pode levar a lesão pulmonar. É incerto se as lesões relacionadas com a ventilação seriam reduzidas se a pressão fornecida pela ventilação em cada respiração fosse controlada, ou se o volume de ar fornecido em cada respiração fosse limitado. Esta revisão comparou a ventilação com pressão controlada (PCV) versus a ventilação com volume controlado (VCV) em adultos com LPA/SARA. Os desfechos foram mortalidade e morbidade intra-hospitalar em adultos entubados e em ventilação mecânica. Cochrane Clinical Answer relevante: Como a ventilação com controle de pressão e a ventilação com controle de volume se comparam em pacientes com insuficiência respiratória aguda ou síndrome de angústia respiratória?

Pressão expiratória final positiva (PEEP) alta versus baixa em adultos sob ventilação mecânica com lesão pulmonar aguda e síndrome da angústia respiratória aguda

A mortalidade em pacientes com lesão pulmonar aguda e síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) permanece elevada. Esses pacientes necessitam de ventilação mecânica, mas essa intervenção tem sido associada a lesão pulmonar induzida por ventilador. Níveis elevados de pressão expiratória final positiva (PEEP) poderiam reduzir esta condição e melhorar a sobrevida do paciente. Esta revisão avaliou os benefícios e os riscos de usar PPEP de alto versus baixo nível em pacientes com lesão pulmonar aguda e SDRA sob ventilação mecânica.

Estratégia ventilatória de proteção pulmonar para pacientes com síndrome da angústia respiratória aguda.

A própria ventilação mecânica pode ocasionar complicações adicionais para os pacientes com síndrome da angustia respiratória aguda e lesão pulmonar aguda. As estratégias ventilatórias de proteção pulmonar podem melhorar a sobrevida dos pacientes. Esta revisão avaliou os efeitos da ventilação mecânica com baixo volume corrente sobre a morbidade e mortalidade de pacientes, com 16 anos ou mais, com SARA e lesão pulmonar aguda. O objetivo secundário foram avaliar se a comparação entre o volume corrente baixo e convencional seria diferente caso fosse utilizada uma pressão de platô das vias aéreas maior que 30 a 35 cm H20.

Interrupção versus não interrupção diária da sedação para adultos em ventilação mecânica invasiva na UTI

Acredita-se que a interrupção diária da sedação (IDS) seria útil para reduzir o acúmulo de drogas, promover no paciente um estado de maior consciência e, assim, reduzir a duração da ventilação mecânica. A evidência disponível apresenta resultados inconsistentes, com estudos mostrando que a IDS pode reduzir, manter inalterada, ou até prolongar a duração da ventilação mecânica. O principal objetivo desta revisão foi avaliar o efeito da IDS versus não fazer IDS sobre a duração total da ventilação mecânica invasiva em adultos na UTI com sedação endovenosa. Os outros objetivos foram avaliar a influência da IDS na mortalidade, na duração da internação na UTI e na duração total da internação hospitalar, na ocorrência de eventos adversos, nas doses totais de drogas sedativas administradas e na qualidade de vida dos pacientes. Cochrane Clinical Answer relevante: Interrupção versus não interrupção diária da sedação para adultos em ventilação mecânica invasiva na UTI

 

Desmame da ventilação mecânica

A redução do tempo de desmame é desejável para minimizar potenciais complicações da ventilação mecânica.

Fatores que impactam no uso de protocolos de desmame da ventilação mecânica em adultos e crianças gravemente enfermos: uma síntese de evidências qualitativas

Métodos para melhorar os processos de desmame do ventilador são necessários porque a ventilação mecânica prolongada está associada a um maior tempo de permanência na unidade de terapia intensiva e maior mortalidade. A crescente consciência dos benefícios da compreensão dos fatores contextuais que impactam na eficácia tem incentivado a integração de sínteses de evidências qualitativas com revisões de eficácia.  Esta revisão teve como objetivo investigar os fatores que influenciam a forma como os profissionais de saúde utilizam protocolos para desmamar adultos e crianças da ventilação mecânica.

Desmame com versus sem protocolos para reduzir a duração da ventilação mecânica em pacientes adultos gravemente enfermos

Os protocolos padronizados de desmame deveriam reduzir o tempo que o paciente fica em ventilação mecânica. No entanto, as evidências que apoiam a sua utilização na prática clínica são inconsistentes. Esta revisão comparou a duração total da ventilação mecânica de pacientes adultos graves que foram desmamados utilizando protocolos versus a prática habitual (sem protocolo). Também avaliou diferenças entre desmame com versus sem protocolo sobre os seguintes desfechos: duração do desmame, danos (eventos adversos), e uso de recursos (duração da internação na UTI e tempo da internação hospitalar). Cochrane Clinical Answer relevante: Como o desmame com protocolo se compara com o desmame sem protocolo, em pacientes adultos graves?

Ventilação com pressão positiva não invasiva como estratégia de desmame para adultos entubados com insuficiência respiratória

A ventilação por pressão positiva não invasiva (NPPV) fornece suporte ventilatório sem a necessidade de uma via aérea invasiva. Tem surgido interesse no uso da VPPN para facilitar a remoção precoce do tubo endotraqueal e para diminuir as complicações associadas à entubação prolongada. Esta revisão avaliou se a estratégia da VPPN reduz a mortalidade por todas as causas, em comparação com o desmame por ventilação invasiva com pressão positiva. Também avaliou diferenças entre as estratégias sobre os seguintes desfechos: proporções de falha de desmame e pneumonia associada à ventilação mecânica, duração de internação na UTI e no hospital, duração total da ventilação mecânica, duração do suporte mecânico relacionado ao desmame, duração da ventilação mecânica endotraqueal, frequência de eventos adversos (relacionados ao desmame) e qualidade de vida em geral.

 

Manejo da hipoxemia

A hipoxemia aguda ou crônica é um motivo comum para a admissão do paciente na UTI e para o uso de ventilação mecânica. Vários refinamentos da ventilação mecânica ou adjuntos são empregados para melhorar os desfechos desses pacientes.

Fração de oxigênio inspirado ou alvos de oxigenação arterial maiores versus menores para adultos internados na unidade de terapia intensiva

A oxigenioterapia é a principal intervenção para a hipoxemia. A maioria dos adultos internados na UTI recebe oxigenioterapia. A prática de administrar oxigênio tem sido liberal, o que pode resultar em hiperoxemia. Alguns estudos, mas não todos, relataram uma possível associação entre hiperoxemia e aumento do risco de morte. Apesar da ausência de evidência robusta de efetividade, a administração de oxigênio é amplamente recomendada nas diretrizes internacionais de prática clínica. O benefício potencial do oxigênio suplementar deve ser ponderado contra os efeitos potencialmente nocivos da hiperoxemia. Esta revisão avaliou os benefícios e danos da fração inspirada de oxigênio mais alta versus mais baixa, ou alvos de oxigenação arterial, para adultos internados na UTI. Cochrane Clinical Answer relevante: Para adultos que estão na UTI, como se comparam os diferentes níveis de oxigenação?

Decúbito ventral para adultos com insuficiência respiratória aguda

A mortalidade por síndrome do desconforto respiratório agudo, um dos principais motivos para ventilação mecânica por hipoxemia, permanece em cerca de 40%. A ventilação na posição de bruços (decúbito ventral) pode melhorar a mecânica pulmonar e a troca de gases e poderia melhorar os desfechos desses pacientes. Esta revisão avaliou se a ventilação com o paciente em posição de bruços, comparada à ventilação em posição supina ou semi-recostada, reduz a mortalidade de pacientes com insuficiência respiratória aguda grave que necessitam de ventilação artificial invasiva convencional. Cochrane Clinical Answer relevante: Como a posição de bruços se compara com a posição supina para a ventilação de adultos com insuficiência respiratória aguda grave?

Oxigenação de membrana extracorpórea para adultos gravemente doentes

A oxigenação extracorpórea da membrana (ECMO) é uma forma de suporte de vida com foco nas funções do coração e dos pulmões. Porém seu uso está associado a vários riscos. A ECMO para insuficiência respiratória grave coleta e devolve sangue do sistema venoso e efetua trocas gasosas não-pulmonares. Os eventos adversos relacionados com o paciente incluem hemorragia ou isquemia das extremidades. Os eventos adversos relacionados com os circuitos incluem falha da bomba, falha do oxigenador e formação de trombos. Esta revisão avaliou se o uso da ECMO veno-venoso ou veno-arterial em adultos é mais efetivo do que o suporte respiratório e cardíaco convencional para aumentar a sobrevida.

 

Tratamento farmacológico

Embora a reanimação com fluidos e o suporte ventilatório sejam os pilares do tratamento de doentes com SARI que necessitam de cuidados críticos, foram sugeridas várias intervenções farmacológicas, apesar da existência de dúvidas quanto aos seus benefícios e riscos.

Agentes farmacológicos para adultos com síndrome do desconforto respiratório agudo

A síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) é uma condição de risco de vida causada por lesão direta ou indireta dos pulmões. Esta revisão avaliou a efetividade de agentes farmacológicos em adultos com SDRA sobre mortalidade, ventilação mecânica, e aptidão para retornar ao trabalho aos 12 meses. Cochrane Clinical Answer relevante: Quais são os efeitos dos agentes farmacológicos para adultos com síndrome do desconforto respiratório agudo?

Corticosteroides como terapia adjuvante no tratamento da influenza

Os corticosteroides podem ser benéficos na sepse e condições relacionadas, muito provavelmente devido às suas propriedades anti-inflamatórias e imunomoduladoras. Apesar deles serem frequentemente prescritos para casos de influenza grave, existem incertezas quanto aos seus potenciais benefícios ou danos. Esta revisão avaliou a efetividade e os potenciais efeitos adversos dos corticosteroides como terapia adjuvante no tratamento da influenza, levando em conta diferentes momentos para sua introdução e diferentes doses de corticosteroides. Cochrane Clinical Answer relevantePara adultos com influenza internados no hospital, quais são os efeitos dos corticosteroides administrados para aliviar os sintomas associados à gripe grave?

Imunonutrição para a síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) em adultos

A síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) é um processo inflamatório sistêmico grave associado a morbidade e mortalidade significativas. Não existem tratamentos farmacológicos para modular a inflamação da SDRA. Vários estudos avaliaram os efeitos dos farmaconutrientes, dados como parte de uma fórmula alimentar ou como um suplemento nutricional, sobre os desfechos clínicos de pacientes graves e com SDRA. Esta revisão avaliou as evidências disponíveis sobre os efeitos da imunonutrição versus fórmulas alimentares padrão em adultos com SDRA em ventilação mecânica. Cochrane Clinical Answer relevante: Para adultos com síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) em ventilação mecânica, como a imunonutrição se compara com a alimentação com fórmula padrão?

Terapia antibiótica de curta duração versus prolongada para pneumonia hospitalar em adultos gravemente doentes

A pneumonia é a infecção hospitalar mais comum que afeta os pacientes da unidade de terapia intensiva. Porém, as diretrizes nacionais atuais para o tratamento da pneumonia hospitalar (PAH) são antigas e o diagnóstico de pneumonia em pacientes com ventilação mecânica (PAV) tem recebido muita atenção recentemente. A duração ideal da terapêutica antibiótica para a PAH nos doentes críticos é incerta. Esta revisão avaliou a efetividade da duração da administração de antibióticos para a PAH em adultos gravemente doentes, incluindo pacientes com PAV. Cochrane Clinical Answer relevante: Qual regime é mais eficaz para melhorar os desfechos de adultos gravemente doentes com pneumonia hospitalar: terapia antibiótica de curta ou longa duração?

Antibióticos para crianças com pneumonia adquirida na comunidade.

A pneumonia causada por bactérias patogênicas é a principal causa de mortalidade infantil nos países de baixa renda. A administração precoce de antibióticos melhora os desfechos. Esta revisão avaliou diferentes antibióticos para o tratamento de crianças com pneumonia adquirida na comunidade (PAC) de gravidade variável. Cochrane Clinical Answer relevante Em crianças internadas em hospitais com pneumonia adquirida na comunidade, como os diferentes antibióticos se comparam entre si? E Em crianças atendidas no ambulatório com pneumonia adquirida na comunidade, quais são os efeitos dos antibióticos orais?

Cobertura antibiótica empírica de patógenos atípicos para pneumonia adquirida na comunidade em adultos hospitalizados

A pneumonia adquirida na comunidade (PAC) é causada por vários agentes patogénicos, tradicionalmente divididos em "típicos" e "atípicos". O tratamento antibiótico inicial da PAC é geralmente empírico, cobrindo normalmente tanto patógenos típicos como atípicos. Esta revisão comparou a falha de tratamento e a mortalidade do uso de regimes de antibióticos com cobertura atípica versus apenas típica. Cochrane Clinical Answer relevante: Em adultos hospitalizados com pneumonia adquirida na comunidade, existe evidência proveniente de ensaios clínicos randomizados para apoiar o uso de antibióticos empíricos com cobertura atípica versus típica?

Uso de ervas chinesas combinadas com a medicina ocidental para a síndrome respiratória aguda grave (SRAG)

A síndrome respiratória aguda grave (SRAG) é uma doença respiratória aguda causada por um novo vírus corona, que surgiu pela primeira vez na cidade de Foshan, China, a 22 de Dezembro de 2002. Ervas chinesas foram usadas no seu tratamento. Esta revisão avaliou a efetividade e segurança das ervas chinesas, combinadas com medicamentos ocidentais versus medicamentos ocidentais apenas para doentes com SRAG.

 

Tratamento do delírio

O delírio é definido como um distúrbio da atenção, consciência e cognição, com redução da capacidade de dirigir, focalizar, sustentar e deslocar a atenção, e diminuição da orientação no ambiente.

Intervenções farmacológicas para o tratamento do delírio em adultos gravemente doentes

O delírio é tipicamente uma deficiência cognitiva reversível aguda. Esse problema pode ter um grande impacto sobre os desfechos de curto e longo prazo dos pacientes críticos. Existe muita incerteza quanto aos benefícios e a segurança das intervenções farmacológicas disponíveis para esta população. Esta revisão avaliou os efeitos das intervenções farmacológicas para o tratamento do delírio sobre a duração do delírio em adultos gravemente doentes de alto risco para o delírio. Cochrane Clinical Answer relevanteQuais são os benefícios e riscos das intervenções farmacológicas para tratar adultos gravemente doentes com delírios?

Intervenções para prevenir delírios em adultos internados na UTI

Pacientes graves internados na UTI frequentemente desenvolvem delírios. Esse quadro pode ter um efeito importante sobre o paciente e sua família e está associado ao aumento da mortalidade, maior duração da ventilação mecânica, maior permanência hospitalar e na UTI, e comprometimento cognitivo a longo prazo. Esta revisão avaliou as evidências existentes sobre o efeito de intervenções para prevenir os delírios da UTI sobre os seguintes desfechos: mortalidade hospitalar, número de dias livres de delírios e coma, dias livres de ventilação mecânica, tempo de internação na UTI e comprometimento cognitivo. Cochrane Clinical Answer relevante: Como o haloperidol se compara ao placebo para prevenir delírios em adultos gravemente doentes em terapia intensiva?

 

Nutrição para pacientes em terapia intensiva

As pessoas gravemente doentes têm maior risco de desnutrição. Doenças agudas e crônicas, traumas e inflamações induzem catabolismo relacionado ao estresse, e efeitos adversos induzidos por drogas podem reduzir o apetite ou aumentar as náuseas e vômitos. Além disso, o manejo do paciente na UTI também pode interromper as rotinas alimentares.

Nutrição enteral versus parenteral e enteral versus uma combinação de nutrição enteral e parenteral para adultos na unidade de terapia intensiva

Há várias formas de prover as necessidades nutricionais dos pacientes: nutrição enteral (EN), ou nutrição parenteral (PN), ou uma combinação de ambos. Porém, cada método tem seus problemas. Esta revisão avaliou qual via de administração seria melhor. Comparou, em adultos gravemente doentes, os efeitos da EN versus PN, e os efeitos da EN versus uma combinação de EN e PN. Os desfechos forem mortalidade, número de dias sem UTI e eventos adversos. Cochrane Clinical Answer relevante: Como a nutrição enteral se compara com a nutrição parenteral (com ou sem nutrição enteral) em adultos internados na UTI?

 

Agradecimentos

Esta Coleção Especial foi desenvolvida por Michael Brown (Editor Sênior, Cochrane Acute and Emergency Care; Editor Sênior, Cochrane Circulation and Breathing) e Harald Herkner (Editor Coordenador, Cochrane Emergency and Critical Care), trabalhando com Toby Lasserson (Editor Chefe Adjunto), Liz Bickerdike (Editor Associado), Robin Featherstone (Especialista em Informação), e Monaz Mehta (Editor) no Departamento Editorial & Métodos da Cochrane.

Notas de tradução

Esta Coleção Especial foi traduzida para o Português pela Cochrane Brazil (Maria Regina Torloni) em 26 de março de 2020. A Coleção Especial em Inglês está disponível na Biblioteca Cochrane: Coronavírus (COVID-19): evidências relevantes para os pacientes que precisam de cuidados intensivos

Crédito de imagem

Stocktrek Imagens/Getty Imagens

Contato

Departamento Editorial e de Métodos da Cochrane (emd@cochrane.org)

Share/Save