Inibidores do cotransportador sódio-glicose (SGLT) 2 para prevenir ou adiar o diabetes mellitus tipo 2 e suas complicações em pessoas com alto risco para diabetes mellitus tipo 2

Pergunta da revisão

Nas pessoas que têm um alto risco para diabetes mellitus tipo 2 (DM2), qual é a eficácia dos remédios conhecidos como ‘inibidores do cotransportador de sódio-glicose (SGLT) 2’ para prevenir ou adiar o surgimento desse tipo de diabetes e suas complicações?

Contexto

Os inibidores do SGLT 2 (como a canagliflozina, dapagliflozina e empagliflozina) são remédios que fazem o rim eliminar mais glicose (açúcar) na urina e assim diminuem os níveis de glicose no sangue. Os inibidores do SGLT 2 foram recentemente aprovados para o tratamento de pessoas que têm DM2. Atualmente não se sabe se os inibidores do SGLT 2 deveriam ser prescritos para pessoas que têm um nível de glicose um pouco maior do que o normal no sangue, mas que ainda não têm de fato DM2. Buscamos descobrir se esse tipo de remédio poderia prevenir ou adiar o desenvolvimento do DM2 nessas pessoas. Além disso, avaliamos os efeitos dos inibidores do SGLT 2 sobre desfechos importantes para os pacientes tais como complicações do diabetes (por exemplo doença renal e ocular, enfarte e derrames), morte por qualquer causa, qualidade de vida relacionada à saúde e efeitos colaterais desses remédios.

Características do estudo

Fizemos buscas em bases de dados de pesquisas científicas publicadas ou em andamento para encontrar ensaios clínicos randomizados controlados (estudos nos quais as pessoas são sorteadas para um de dois ou mais grupos de tratamento) que testaram os inibidores do SGLT 2 para prevenir ou adiar o DM2 e suas complicações. Nós pretendíamos combinar os achados de vários estudos para responder a pergunta da nossa revisão. Infelizmente, não encontramos nenhum estudo.

Essa revisão incluiu todos estudos existentes até janeiro de 2016.

Resultados principais

Não pudemos incluir nenhum estudo na nossa revisão sistemática. Entretanto, encontramos dois estudos em andamento. Esses estudos estão avaliando os efeitos da dapaglifozina em pessoas com risco de desenvolver DM2; os participantes estão sendo seguidos durante 24 a 26 semanas. Esses dois estudos têm uma duração relativamente curta e vão avaliar principalmente mudanças em medidas laboratoriais, além de alguns dados sobre efeitos colaterais e qualidade de vida relacionada com a saúde.

Qualidade da evidência

Não pudemos avaliar a qualidade da evidência, já que não incluímos nenhum estudo nesta revisão. Nos dois estudos em andamento, os participantes sabem que tipo de remédio estão tomando. Isso pode gerar problemas na avaliação de alguns dos resultados desses estudos, como por exemplo na qualidade de vida relacionada com a saúde e nos efeitos colaterais.

Conclusão dos autores: 

Devido à falta de dados não é possível concluir se os inibidores do SGLT2 são efetivos para prevenir ou adiar o surgimento do DM2 e suas complicações associadas.

Leia o resumo na íntegra...
Contexto: 

Os inibidores do cotransportador sódio-glicose (SGLT) 2 foram recentemente aprovados para reduzir a glicemia em pessoas com diabetes mellitus tipo 2 (DM2). Não se sabe quais são os possíveis benefícios ou malefícios dos inibidores SGLT2 em pessoas de alto risco para DM2.

Objetivos: 

Avaliar os efeitos dos inibidores SGLT2 para prevenir ou adiar o surgimento do DM2 e suas complicações em pessoas com alteração da tolerância à glicose, glicemia de jejum alterada, hemoglobina glicada A1c (HbA1c) moderadamente elevada ou qualquer dessas combinações.

Estratégia de busca: 

Fizemos buscas nas seguintes bases de dados: Cochrane Central Register of Controlled Trials (CENTRAL), MEDLINE, PubMed, EMBASE, ClinicalTrials.gov e World Health Organization (WHO) International Clinical Trials Registry Platform (ICTRP). Também fizemos buscas nas listas de referências de revisões sistemáticas, artigos e relatórios de avaliação de tecnologia em saúde. Entramos em contato com os responsáveis pelos estudos em andamento para investigar a existência de possíveis estudos adicionais sobre o tema. Fizemos a última busca em todos os bancos de dados em janeiro de 2016.

Critérios de seleção: 

Incluímos ensaios clínicos randomizados e controlados (ECRs) de qualquer duração que compararam inibidores do SGLT2 versus qualquer outra intervenção para diminuição da glicose, intervenção de mudança comportamental, placebo ou nenhuma intervenção. Os participantes deveriam ser pessoas com glicemia de jejum alterada, alteração da tolerância à glicose, HbA1c moderadamente elevada ou combinação destes.

Coleta dos dados e análises: 

Dois autores de revisão, trabalhando de forma independente, leram todos os resumos, extraíram os dados dos estudos e avaliariam sua qualidade. Resolvemos as discrepâncias por consenso ou envolvendo um terceiro autor.

Resultados principais: 

Não foi possível incluir nenhum ECR nesta revisão sistemática. Encontramos dois resumos que apresentavam resultados de um ECR que avaliou a medicação em pacientes com alteração da tolerância à glicose, glicemia de jejum alterada ou ambos. Porém, esses resumos não apresentaram dados separados para os diferentes tipos de participantes. Identificamos dois ECRs em andamento. Os dois estudos estão avaliando a dapaglifozina (e a metformina) em pessoas com risco para DM2 que estão sendo acompanhadas durante 24 a 26 semanas. Os dois estudos vão avaliar principalmente desfechos intermediários, e alguns dados sobre efeitos adversos e qualidade de vida relacionada a saúde.

Notas de tradução: 

Tradução do Centro Cochrane do Brasil (Ingo Latzina Heinritz) - contato: tradutores@centrocochranedobrasil.org.br

Tools
Information
Share/Save