Propofol para sedação durante a colonoscopia pode conduzir à recuperação mais rápida após o procedimento e a maior satisfação do paciente.

Independentemente do teste de rastreio inicial, a colonoscopia é o passo final no rastreio do câncer colorretal. Com o advento de programas de rastreio do câncer colorretal em muitos países, um número crescente de colonoscopias está sendo realizado a cada ano. Sedação para colonoscopia pode melhorar a tolerância do paciente para o procedimento e aumentar as taxas de conclusão da colonoscopia. Não há consenso em relação à droga preferencial para a sedação durante uma colonoscopia. Esta revisão encontrou que o uso de propofol para sedação durante a colonoscopia pode levar a recuperação mais rápida após o procedimento e a maior satisfação do paciente, sem qualquer aumento nos efeitos colaterais em comparação com a utilização dos fármacos tradicionalmente utilizados (opioides e/ou benzodiazepínicos) para sedação durante colonoscopia.

Conclusão dos autores: 

Propofol para sedação durante a colonoscopia para indivíduos geralmente saudáveis pode conduzir a recuperação e tempo de alta hospitalar mais rápidos, maior satisfação do paciente, sem aumento dos de efeitos colaterais. Para a comparação da administração de propofol por anestesiologistas para que por não-anestesiologistas, encontramos evidências de alta qualidade insuficientes Há necessidade de estudos de melhor qualidade, duplo cego randomizados, relatórios de ocultação de alocação e maior padronização dos relatórios de resultados.

Leia o resumo na íntegra...
Contexto: 

O propofol está sendo cada vez mais utilizado para sedação durante a colonoscopia, com muitos relatos recentes oriundos de ensaios clínicos randomizados (ECR) e de séries de caso não randomizadas.

Objetivos: 

O objetivo primário foi identificar, analisar e resumir os ECR, comparando a eficácia relativa, a aceitação do paciente e a segurança do propofol para colonoscopia, com os sedativos tradicionais (opióides e/ou benzodiazepínicos).
O objetivo secundário foi sintetizar os estudos comparando a administração de propofol por anestesiologistas com os que por não-anestesiologistas, para sedação durante colonoscopia.

Estratégia de busca: 

Procuramos no Pubmed, Cancerlit, EMBASE, CINAHL, LILACS, Biological Abstracts, Web of Science e banco de dados na Cochrane Controlled Trials Registry entre Janeiro de 1980 e Junho de 2007; e processo de conferencia dos resumos em DDW, EUGW e ACG entre 1990 and Junho 2007. Não houve restrições de idioma. Para essa atualização, as buscas foram repetidas para artigos e resumos publicados entre Julho de 2007 e Dezembro de 2010.

Critérios de seleção: 

Ensaios clínicos randomizados comparando o uso de propofol e de agentes tradicionais ou a administração de propofol por anestesiologistas com os que por não-anestesiologistas para sedação durante a colonoscopia.

Coleta dos dados e análises: 

Dois revisores independentes extraíram os dados. Os dados foram agrupados usando a metodologia da Cochrane Collaborations e o software estatístico RevMan 5.1.

Resultados principais: 

Vinte e dois estudos cumpriram os critérios de inclusão para o objetivo primário desta revisão atualizada, na qual incluímos os resultados de três publicações adicionais. Muitos estudos tiveram um potencial de moderado a alto risco de viés e combinar dados para alguns dos resultados foi problemático. A maioria dos estudos incluiu apenas pacientes saudáveis ambulatoriais. Recuperação (11 estudos, 776 pacientes) e tempo de alta hospitalar (7 estudos, 542 pacientes) foram menores com uso de propofol. Houve maior satisfação do paciente com o uso de propofol (10 estudos, 819 pacientes, OR para a insatisfação foi 0,35, IC 95% 0,23, 0,53). Não houve diferença no tempo de procedimento (9 estudos; 736 doentes) ou nas taxas de complicação. Não houve diferença no controle da dor com a sedação não-controlada pelo paciente com uso do propofol comparado aos agentes tradicionais ( 5 estudos, 396 pacientes; OR 0,90; 95% CI 0,58 , 1,39).

Houve apenas um estudo (94 pacientes), comparando a administração de propofol por anestesiologistas que por não-anestesiologistas para sedação durante a colonoscopia, sem diferença no tempo de procedimento ou na satisfação do paciente.

Notas de tradução: 

Traduzido por: RodrigoDias, Unidade de Medicina Baseada em Evidências da Unesp, Brazil Contato: portuguese.ebm.unit@gmail.com

Tools
Information
Share/Save