Adesivos teciduais para o fechamento de incisões cirúrgicas de pele

Adesivos teciduais ou colas tem sido cada vez mais utilizados no lugar de pontos (suturas) ou grampos para o fechamento de feridas. Tem sido sugerido que os adesivos teciduais possam ser mais rápidos e mais fáceis de usar do que as suturas para o fechamento de feridas cirúrgicas. Os adesivos teciduais não possuem risco de acidentes perfuro-cortantes - diferentemente das agulhas utilizadas em suturas - e acredita-se que promovem uma barreira contra infecção. Isto pode significar que também promovam cicatrização, e a remoção de suturas é evitada.

Os pesquisadores buscaram a literatura médica até Março de 2014 e identificaram 33 estudos médicos que investigaram o uso de adesivos teciduais para o fechamento de feridas. Eles compararam adesivos teciduais com outros metodos de fechamento como suturas, grampos, fita ou outros tipos de adesivos teciduais. O desfecho principal de interesse era se as feridas permaneciam fechadas - e não sofriam deiscência - e se elas infectavam. Os resultados dessa revisão mostraram claramente que menos feridas sofreram deiscência quando as suturas foram utilizadas. Os estudos também relataram que alguns tipos de adesivos teciduais talvez sejam discretamente mais rápidos de usar do que outros. Não houve diferença entre os adesivos teciduais e os métodos alternativos de fechamento em relação a resultados cosméticos ou custo. Os resultados relativos a preferência do método de fechamento por cirurgiões e pacientes foram misturados.

Conclusão dos autores: 

Suturas são significamente melhores que os adesivos teciduais na minimização de deiscências. Em alguns casos, os adesivos teciduais podem ser mais rápidos de aplicar do que as suturas. Apesar de os cirurgiões considerarem o uso de adesivos teciduais como uma alternativa a outros métodos de fehamento do sítio cirúrgico no centro cirúrgico, eles precisam estar cientes que a sutura minimiza a deiscência. Há necessidade de ensaios clínicos randomizados mais bem desenhados comparando adesivos teciduais com métodos alternativos de fechamento. Estes estudos deveriam incluir pessoa cuja saúde possa interferir no reparo da ferida e sítios cirúrgicos de alta tensão.

Leia o resumo na íntegra...
Contexto: 

Suturas (pontos), grampos e fitas adesivas tem sido usados há vários anos como métodos alternativos para o fehcamento de feridas, mas os adesivos teciduais adentraram a prática clínica mais recentemente. O fechamento de feridas com suturas permite que o fechamento seja meticuloso, mas as suturas podem apresentar reatividade tecidual e necessitar sua remoção. Os adesivos teciduais possuem como vantagens a ausência do risco de acidentes com agulha e não há a necessidade da remoção posterior das suturas. Inicialmente, os adesivos teciduais eram usados primariamente em salas de emergência, mas essa revisão avalia o uso de adesivos teciduais no centro cirúrgico, onde cirurgiões estão cada vez mais os utilizando para o fechamento de incisões cirúrgicas da pele.

Objetivos: 

Determinar os efeitos dos vários adesivos tecidas comparado com técnicas convencionais de síntese cutânea para o fechamento de feridas cirúrgicas.

Estratégia de busca: 

Em Março de 2014, para essa segunda atualização, buscamos no Cochrane Wounds Group Specialised Register; no The Cochrane Central Register of Controlled Trials (CENTRAL) (The Cochrane Library); Ovid MEDLINE; OvidMEDLINE (em processo e outras citações não indexadas); Ovid EMBASE e EBSCO CINAHL. Não restringimos a busca e seleção dos estudos quanto a língua, data de publicação ou lugar do estudo.

Critérios de seleção: 

Apenas ensaios clínicos controlados randomizados foram elegíveis para inclusão.

Coleta dos dados e análises: 

Conduzimos o rastreio de estudos elegíveis, extração de dados e avaliação dos riscos de viés independemente e em duplicata. Expressamos os resultados como modelos de efeito randômico utilizando a diferença média para desfechos contínuos e razão de risco (RR) com 95% de intervalo de confiança (IC) para desfechos dicótomos . Investigamos a heterogeneidade, incluindo ambos fatores clínicos e metodológicos.

Resultados principais: 

Esta segunda atualização da revisão identificou 19 ensaios clínicos adicionais elegíveis resultando em um total de 33 estudos (2793 participantes) que preenchiam os critérios de inclusão. Foi encontrada evidência de baixa qualidade de que suturas foram significantemente melhor que os adesivos teciduais na redução de deiscência (RR 3,35; IC 95% 1,53 a 7,33; 10 ensaios clínicos, 736 participantes que contribuiram com dados para a meta-análise). O número necessário para tratar para um resultado prejudicial adicional foi calculado como 43. Para todos os outros desfechos - infecção, satisfação do operador e do paciente, e custo - não houve evidência de diferença entre as suturas ou adesivos teciduais. Não foi encontrada evidência de diferença entre adesivos teciduais e fitas para minimizar deiscência, infecção, avaliação do paciente quanto a aparência cosmética, satisfação do paciente ou do cirúrgião. Entretanto, houve evidência a favor do uso de fitas na avaliação da aparência cosmética por cirurgiões (diferença média (VAS 0 a 100) 9,56 (IC 95% 4,74 a 14,37; 2 estudos, 139 participantes). Um ensaio clínico comparou adesivos teciduais com vários outros métodos de fechamento de feridas e encontrou que ambos os pacientes e médicos eram significantemente mais satisfeitos com os os métodos alternativos de fechamento do que com os adesivos. Aparentemente houve pouca diferença entre os desfechos para os diferentes tipos de adesivos teciduais. Um estudo que comparou alta viscosidade com baixa viscosidade dos adesivos encontrou que os adesivos de alta viscosidade eram menos demorado para utilizar do que os adesivos de tecido de baixa viscosidade, mas a diferença de tempo foi pequena.

Notas de tradução: 

Notas de tradução CD004287.pub4

Tools
Information
Share/Save