Treinando profissionais de saúde e da área social para um trabalho em conjunto mais efetivo

A educação interprofissional é uma forma de treinamento em que pessoas de diversas áreas da saúde ou da assistência social, ou ambas, aprendem juntos de forma interativa. O objetivo desse tipo de educação é melhorar a colaboração interprofissional ou a saúde/bem-estar de pacientes/clientes, ou ambos. Esta revisão avaliou a efetividade da educação interprofissional comparada com intervenções educacionais em que diferentes grupos profissionais aprendiam separadamente uns dos outros. Avaliou também a educação interprofissional comparada com intervenções em que nenhuma educação interprofissional foi oferecida a um grupo de comparação. Esta revisão incluiu somente estudos que mediram desfechos em pacientes ou processos de saúde. A revisão excluiu estudos qualitativos e estudos quantitativos que falavam do impacto que a educação interprofissional pode ter nas atitudes de seus participantes, seu conhecimento e habilidades de colaboração. Isso não significa que estudos qualitativos e estudos focados em atitudes, conhecimento e habilidades não sejam úteis para certos propósitos; simplesmente não foram o foco desta revisão.

Nove estudos novos foram incluídos nesta atualização desta revisão, que, somados aos seis estudos anteriores, deram um total de 15 estudos. Sete deles relataram resultados positivos para processos de saúde ou desfechos relevantes para os pacientes, ou ambos. Quatro estudos tiveram resultados heterogêneos (positivos e neutros) e quatro relataram que a intervenção educacional interprofissional não produziu efeitos. Os estudos eram diferentes em muitos aspectos. Foram conduzidos em diferentes áreas clínicas e incluíram diferentes tipos da intervenção educacional interprofissional. Os desenhos dos estudos e seus desfechos também eram diferentes.Os 15 estudos compararam os desfechos após a intervenção educacional interprofissional com os desfechos em locais semelhantes que não receberam a educação interprofissional ou então os estudos compararam os desfechos no mesmo local, antes e depois da intervenção educacional interprofissional. Como nenhum estudo comparou uma intervenção interprofissional com uma intervenção específica para apenas uma profissão, isso limitou nosso entendimento sobre intervenções interprofissionais. O pequeno número de estudos incluídos nesta revisão e suas naturezas variadas limitaram nosso entendimento de componentes-chave da educação interprofissional e sua efetividade. É preciso realizar mais estudos para que possamos chegar a conclusões mais concretas sobre a efetividade da educação interprofissional e para o desenvolvimento de políticas de educação interprofissional. Em particular, são necessários: primeiro, estudos que avaliem a efetividade da intervenção educação interprofissional comparada com intervenções específicas para cada profissão; segundo, ensaios clínicos randomizados, ensaios clínicos do tipo antes e depois ou estudos de série interrompida com análises qualitativas que examinem processos relacionados à educação interprofissional e mudanças de prática; terceiro, análises de custo-benefício.

Conclusão dos autores: 

Esta atualização de revisão incluiu 15 estudos (9 estudos desta atualização e 6 estudos da atualização de 2008). Apesar dos estudos relatarem desfechos positivos, devido ao pequeno número de estudos e à heterogeneidade das intervenções e medidas dos desfechos, não é possível chegar à inferências que possam ser generalizadas sobre os elementos-chave da educação interprofissional e sua efetividade. Para melhorar a qualidade da evidência sobre a educação interprofissional para desfechos relacionados aos pacientes ou processos de saúde, as seguintes lacunas precisarão ser preenchidas: primeiro, estudos que avaliem a efetividade da educação interprofissional comparada com educação específica para cada profissão; segundo, ECRs, CBAs e ITSs com análises qualitativas que examinem processos relacionados à educação interprofissional e mudanças de prática; terceiro, análises de custo-benefício.

Leia o resumo na íntegra...
Contexto: 

O cuidado efetivo e de alta qualidade para pacientes é uma atividade complexa que exige colaboração efetiva entre profissionais de saúde e da área social. Pesquisas continuam a sugerir que a colaboração entre esses profissionais pode ser problemática. A educação interprofissional oferece um caminho possível para melhorar a colaboração interprofissional e o cuidado com o paciente.

Objetivos: 

Avaliar a efetividade da educação interprofissional comparada com intervenções educacionais específicas para cada área profissional e avaliar a efetividade da educação interprofissional comparada com nenhuma intervenção educacional.

Estratégia de busca: 

Para esta atualização, fizemos buscas na Cochrane Effective Practice and Organisation of Care Group Specialised Register, no MEDLINE e na CINAHL, abrangendo os anos de 2006 a 2011.Nós também fizemos buscas manuais no Journal of Interprofessional Care (2006 a 2011), na lista de referências de todos os estudos incluídos, em anais dos principais congressos sobre educação interprofissional e em websites de organizações de educação interprofissional.

Critérios de seleção: 

Incluímos ensaios clínicos randomizados (RCTs), ensaios clínicos do tipo antes e depois (CBA) e estudos de série interrompida (ITS) de intervenções educacionais interprofissionais que apresentaram desfechos de pacientes/clientes ou de processos medidos de forma objetiva ou usando instrumentos validados de autoavaliação.

Coleta dos dados e análises: 

Pelo menos dois autores, de forma independente, avaliaram a elegibilidade de estudos potencialmente relevantes.Pelo menos dois autores extraíram os dados  e avaliaram a qualidade dos estudos incluídos. Não foi possível fazer uma metanálise dos desfechos dos estudos devido à heterogeneidade dos desenhos dos estudos e das medidas dos desfechos. Consequentemente, os resultados são apresentados de forma narrativa.

Resultados principais: 

Esta atualização encontrou 9 estudos que foram adicionados aos 6 estudos da última atualização de 2008. Esta revisão agora inclui 15 estudos (8 RCTs, 5 CBA e 2 ITS). Todos esses estudos avaliaram a efetividade da intervenção educacional interprofissional comparada com nenhuma intervenção educacional. Sete estudos indicaram que a educação interprofissional produziu desfechos positivos nas seguintes áreas: cuidados com o diabetes, cultura do setor de emergência e satisfação do paciente; comportamento colaborativo e redução das taxas de erros das equipes do setor de emergência; comportamento colaborativo das equipes cirúrgicas; atendimento aos casos de violência doméstica; e competências dos profissionais de saúde mental no atendimento dos pacientes. Quatro estudos concluíram que a intervenção educacional interprofissional teve resultados mistos (positivos e neutros) e quatro relataram que essa intervenção educacional não teve impacto na prática profissional nem no cuidado ao paciente.

Notas de tradução: 

Tradução do Centro Cochrane do Brasil (Carolina de Oliveira Cruz)

Tools
Information
Share/Save