Aconselhamento para saúde mental e problemas psicossociais em atenção primaria

Muitos pacientes na atenção primaria sofrem de problemas de saúde mental e psicossociais. Esse problemas freqüentemente envolvem sentimentos de tristeza, nervosismo ou stress. Muitos desses problemas podem ser devidos a problemas pessoais e sociais ou reações a eventos da vida como doenças psíquicas ou desemprego.

"Aconselhamento" é uma terapia psicológica reconhecida que é freqüentemente oferecida para estes pacientes. No Reino unido, conselheiros são freqüentemente empregados para prestar terapia psicológica em campos na atenção primaria. Oferecendo aconselhamento conjuntamente com outros tratamentos como terapia cognitiva significa que pacientes possuem ampla escolha, e que alternativas podem ser descobertas para pacientes que nåo se beneficiam de tratamentos padronizados ou que nåo acham os mesmos aceitáveis.

Contudo, guias clínicos recentes no Reino Unido evidenciaram a ausência de evidencia no aconselhamento comparado com outros tratamentos como terapia cognitiva comportamental, e nåo foram claros na recomendação do uso de aconselhamento na atenção primaria.

Nesta revisão nos encontramos nove estudos envolvendo aconselhamento na atenção primaria para 1384 participantes. Haviam alguns problemas com os métodos em alguns estudos. A evidencia sugeriu que aconselhamento é melhor do que cuidados usuais por médicos da atenção primaria nos desfechos de saúde mental em curto período, embora as vantagens såo modestas. Pessoas que recebem aconselhamento em atenção primaria de conselheiros treinados såo propensas a sentirem-se melhor imediatamente após o tratamento e estarem mais satisfeitas do que aquelas que receberam cuidados de seus médicos de atenção primaria. Contudo, ao longo do tempo, aconselhamento nåo parece ser melhor do que os cuidados do medico da atenção primaria. Embora a utilização de alguns tipos de cuidados de saúde podem ser reduzidos, aconselhamento nåo parece reduzir os custos de saúde totais. Existe pouca evidencia comparando aconselhamento com outras terapias psicológicas ( 2 estudos com 271 participantes) ou com medicamentos antidepressivos (1 estudo com 83 participantes).

Conclusão dos autores: 

Aconselhamento está associado com significante efetividade clinica em curto período em desfechos de saúde mental comparado com cuidados usuais, mas não fornece vantagens adicionais em longo período. Participantes ficaram satisfeitos com aconselhamento. Embora alguns tipos de utilização de cuidados de saúde podem ser reduzidos, aconselhamento não parece reduzir custos de saúde gerais. A generalização destes achados para cenários fora do Reino Unido é obscuro.

Leia o resumo na íntegra...
Contexto: 

A prevalência de problemas de saúde mental e psicossociais em atenção primaria é alto. Aconselhamento é um tratamento potencial para esses pacientes, mas existem falta de consenso sobre a efetividade deste tratamento em atenção primaria.

Objetivos: 

Avaliar a efetividade e custo efetividade do aconselhamento de paciente com problemas de saúde mental e psicossociais em atenção primaria.

Estratégia de busca: 

Na atualização da revisão,as seguintes bases de dados foram usadas: the Cochrane Collaboration Depression, Anxiety and Neurosis (CCDAN) trials registers (Dezembro de 2010), Medline, EMBASE, PsycINFO e a Cochrane Central Register of Controlled Trials (Maio de 2011).

Critérios de seleção: 

Ensaios Clínicos randomizados de aconselhamento para problemas de saúde mental e psicossociais em atenção primaria.

Coleta dos dados e análises: 

Os dados foram extraídos utilizando método padronizado de extração por dois revisores. Ensaios foram classificados por qualidade por dois revisores usando o critério de risco de viéis Cochrane, para avaliar a extensão do desenho e condução para prevenir erros sistemáticos. Medidas continuas de desfechos foram combinadas usando médias diferenciadas padronizadas. Um resultado geral foi calculado para cada desfecho com 95% de intervalo de confiança. Dados continuos de diferentes instrumentos de medição foram transformados em tamanhos padronizados pela divisão dos valores medios por desvios padronizados. Analises de sensibilidade foram empreendidas para testar a robustes dos resultados. Análise econômica foi sumarizada em formato narrativo. Não houve avaliação de eventos adversos.

Resultados principais: 

Nove ensaios foram incluídos na revisão, envolvendo 1384 participantes randomizados. Estudos variavam no risco de viéis, embora dois estudos foram identificados como sendo de alto risco para seleção de viéis por causa dos problemas com ocultação de alocação. Todos os estudos foram em atenção primária no Reino Unido e compatibilidade foi alta. A análise descobriu grande significância de efetividade clinica no grupo aconselhado comparado com cuidados usuais em termos de desfechos em saúde mental em curto período (Diferença de média ponderada -0.28, 95% IC-0.43 para -0.13.n=772, 6 ensaios) mas não para longo período (Diferença de média ponderada -0.09,95% IC-0.27 para 0.10, n=475, 4 ensaios), nem em medidas de função social (Diferença de média ponderada -0.09, 95% IC -0.29 para 0.11, n=386, 3 ensaios). Níveis de satisfação com aconselhamento foram altos. Existe alguma evidência que o custo geral de aconselhamento e cuidados usuais foram similares. Existe limitada comparação entre aconselhamento e outras terapias psicologicas, medicação, ou outras intervenções psicológicas.

Notas de tradução: 

Traduzido por: Márcio Martins marcolino,Unidade de Medicina Baseada em Evidências da Unesp, Brazil Contato:portuguese.ebm.unit@gmail.com

Tools
Information
Share/Save