Chá verde para perda e manutenção do peso corporal em adultos obesos ou com sobrepeso

Historicamente, o chá verde tem sido usado por diversos motivos, inclusive para ajudar pessoas com excesso de peso a emagrecerem e a manterem seu peso depois do emagrecimento. Os produtos para emagrecimento à base de chá verde contêm extratos de chá verde com uma alta concentração de ingredientes (catequinas e cafeína) que teoricamente aumentariam o metabolismo corporal. A concentração desses ingredientes nesses produtos de emagrecimento é maior do que a concentração nos chás verdes encontrados em saquinhos e usados para fazer o chá típico, em água fervente. Esta revisão encontrou 15 estudos que avaliaram o efeito dos produtos à base de chá verde para promover o emagrecimento e 3 estudos que avaliaram esses produtos para manter o peso corporal. Nesses estudos, um grupo de participantes recebeu o produto com chá verde e o outro grupo (controle) recebeu um placebo (produto sem ingrediente ativo). Nenhum grupo tinha conhecimento se o que estava recebendo era o produto com chá verde ou o placebo. Um total de 1.945 participantes completou os estudos, que duraram 12 a 13 semanas. Em resumo, os adultos que tomaram os produtos à base de chá verde tiveram uma perda de peso muito pequena, que não foi estatisticamente diferente do grupo que não tomou esses produtos, e essa pequena perda de peso parece não ter nenhuma relevância clínica. Os estudos que usaram outras medidas para avaliar a perda de peso (como o índice de massa corporal ou a circunferência de cintura) encontraram resultados semelhantes. Os estudos que examinaram o efeito dos produtos à base de chá verde na manutenção do peso não demonstraram benefício algum em comparação com o uso de um placebo.

A maioria dos eventos adversos relatados nesses estudos, como náusea, constipação, desconforto abdominal e aumento da pressão arterial, foram de intensidade leve a moderada e não tiveram relação direta com o uso dos produtos à base de chá verde ou do placebo. Não houve nenhum caso de morte, apesar de alguns participantes terem sido internados devido a eventos adversos graves. Um estudo avaliou a qualidade de vida relacionada à saúde dos participantes perguntando a eles sobre suas atitudes em relação à alimentação. Nove estudos avaliaram a aderência dos participantes ao uso dos produtos à base de chá verde. Os estudos não incluíram qualquer informação acerca dos efeitos do chá verde na morbidade, custos ou satisfação dos pacientes.

Conclusões dos autores: 

O uso de chá verde por adultos obesos ou com sobrepeso parece provocar uma perda de peso pequena e estatisticamente não significante. Devido à pequena magnitude do efeito, é pouco provável que essa pequena perda de peso seja clinicamente relevante. O uso de chá verde não apresentou efeitos significativos sobre a manutenção da perda de peso. Dentre os estudos que relataram eventos adversos, apenas dois relataram um evento que levou à necessidade de internação. Os outros eventos adversos foram leves a moderados.

Leia o resumo na íntegra
Introdução: 

Preparos de chá verde são utilizados para auxiliar na perda e manutenção do peso. Acredita-se que as catequinas e a cafeína encontradas no chá verde aumentem o metabolismo, o que poderia levar à perda de peso. Apesar da publicação de vários ensaios clínicos randomizados (ECRs) sobre o papel do chá verde na perda de peso, a eficácia dos preparos de chá verde para o emagrecimento ainda é incerta.

Objetivos: 

Avaliar a eficácia e a segurança dos preparos de chá verde para perda e manutenção do peso em adultos obesos ou com sobrepeso.

Estratégia de busca: 

Fizemos buscas nas seguintes bases de dados, desde sua criação até a data especificada: The Cochrane Library (Issue 12, 2011), MEDLINE (dezembro de 2011), EMBASE (dezembro de 2011), CINAHL (janeiro de 2012), AMED (janeiro de 2012), Biological Abstracts (janeiro de 2012), IBIDS (agosto de 2010), Obesity+ (janeiro de 2012), IPA (janeiro de 2012) e Web of Science (dezembro de 2011). Também fizemos buscas nas listas de referências de artigos relevantes e na plataforma de registo de ensaios clínicos Current Controlled Trials e nos links dessa plataforma para outras bases de dados de estudos em andamento.

Critérios de seleção: 

Incluímos ECR com duração mínima de 12 semanas que compararam preparos de chá verde com um grupo controle em adultos obesos ou com sobrepeso.

Coleta dos dados e análises: 

Três autores, trabalhando de forma independente, extraíram os dados, fizeram a avaliação do risco de viés e da qualidade dos estudos. As diferenças foram resolvidas por consenso. A heterogeneidade dos estudos incluídos foi verificada visualmente usando gráficos de floresta e quantificada usando a estatística do I2. Quando apropriado, combinamos os dados em metanálises ou fizemos análises descritivas dos estudos. Também fizemos análises de subgrupo e de sensibilidade. Anotamos os efeitos adversos relatados nos estudos.

Principais resultados: 

Devido à grande heterogeneidade entre os estudos, eles foram divididos em dois grandes grupos; aqueles conduzidos no Japão e aqueles conduzidos fora do Japão. A duração dos estudos variou entre 12 e 13 semanas. A metanálise de seis estudos conduzidos fora do Japão encontrou uma diferença média (DM) de perda de peso de -0,04 kg (IC 95%, -0,5 a 0,4; P = 0,88; I2 = 18%; 532 participantes). Os oito estudos conduzidos no Japão não eram suficientemente similares para que os dados fossem agrupados; nesses estudos, a DM de redução de peso variou entre -0,2 kg a -3,5 kg (1.030 participantes) a favor dos participantes que usaram chá verde. A metanálise dos estudos conduzidos fora do Japão que avaliaram a mudança do índice de massa corporal (IMC) encontrou uma DM no IMC de -0,2 kg/m2 (IC 95% -0,5 a 0,1; P = 0,21; I2 = 38%; 222 participantes). Os oito estudos conduzidos no Japão não eram suficientemente semelhantes para combinar seus dados, porém eles encontraram uma redução do IMC, variando entre nenhum efeito a -1,3 kg/m2 (1.030 participantes), a favor do grupo que tomou chá verde. A metanálise de cinco estudos conduzidos fora do Japão que mediram a circunferência abdominal encontrou uma DM de -0,2 cm (IC 95%, -1,4 a 0,9, P = 0,70), I2 = 58%; 404 participantes). As diferenças entre os oito estudos conduzidos no Japão não permitiram a combinação dos dados; porém esses estudos relataram variações na circunferência abdominal desde o ganho de 1 cm até a perda de 3,3 cm (1.030 participantes). A metanálise de três estudos conduzidos fora do Japão que avaliaram a relação cintura-quadril não encontrou nenhuma mudança significativa nessa medida (DM 0; IC 95% -0,02 a 0,01, 144 participantes). A análise de dois estudos que avaliaram se o chá verde ajuda na manutenção do peso após o emagrecimento (184 estudos) encontrou uma mudança na perda de peso de 0,6 até -1,6 kg, uma mudança no IMC variando entre 0,2 até -0,5 kg/m2 e uma mudança na circunferência abdominal de 0,3 até -1,7 cm. Oito estudos reportaram eventos adversos; quatro deles reportaram eventos adversos leves a moderados e dois relataram que alguns participantes (do grupo que tomou chá verde) que precisaram de internação hospitalar durante o estudo (por motivos não relacionados com a intervenção). Nove estudos avaliaram a aderência dos participantes e um estudo avaliou a atitude relacionada à alimentação como parte dos desfechos de qualidade de vida relacionada à saúde. Nenhum estudo avaliou a satisfação do paciente, morbidade ou custos.

Notas de tradução: 

Tradução do Cochrane Brasil. Contato: tradutores@centrocochranedobrasil.org.br.

Tools
Information
Compartilhar/salvar