Anti-fator de crescimento vascular endotelial para prevenção de hemorragia na cavidade vítrea após vitrectomia para retinopatia diabética proliferativa

A tradução não está atualizada. Por favor clique aqui para ver a versão mais recente em inglês desta revisão.

Hemorragia da cavidade vítrea pós-operatória (HCVPO) é uma complicação importante após a vitrectomia (remoção do gel vítreo da cavidade posterior do olho) para o tratamento da retinopatia proliferativa (o crescimento anormal de vasos sanguíneos da retina, que é uma camada de tecido na parte de trás do olho) ocorrendo em aproximadamente 30% dos casos. Ela tem duas formas principais, “precoce” quando hemorragia (sangramento) está presente nos primeiros dias do pós-operatório e “tardia”, quando a hemorragia ocorre alguns meses após a cirurgia. A presença de HCVPO retarda a recuperação visual, podendo levar a aumento da pressão dentro do olho e pode tornar ainda mais difícil o tratamento para retinopatia diabética. Uma cirurgia de revisão é necessária em 10% dos pacientes, o que tem implicações significativas em termos de recursos, tempo e custos. O uso de anti-fator de crescimento vascular endotelial (anti-VEGF) antes da cirurgia (no pré-operatório) tem sido proposto como uma intervenção para reduzir a incidência de HCVPO.

As buscas em bases de dados eletrônicas identificaram quatro ensaios clínicos randomizados (ECRs) e seis ensaios clínicos não randomizados. Os quatro ECRs preencheram os critérios de inclusão, mas nós não pudemos conduzir uma metanálise (combinando os dados dos ensaios clínicos) por causa de questões metodológicas dentro de três dos ensaios clínicos randomizados. Tendo em vista isto, nós providenciamos um resumo das evidências disponíveis atualmente. Um resumo dos estudos identificados sugere que o bevacizumabe (que age bloqueando a ação do VEGF) pode reduzir a incidência de hemorragia pós-operatória precoce, mas tem pouco efeito na incidência de hemorragia tardia.

O risco de efeitos adversos quando se utiliza anti-VEGF no pré-operatório parece pequeno.

Apesar de existirem atualmente poucas evidências de boa qualidade disponíveis, o uso pré-operatório dos anti-VEGF na vitrectomia por diabetes pode reduzir a incidência de HCVPO. Atualmente não existem ECRs que comentem os efeitos dos anti-VEGF administrados antes ou durante a cirurgia na HCVPO tardia.

Conclusões dos autores: 

Os resultados de um dos estudos incluídos apoiam o uso de bevacizumabe intravítreo pré-operatório para reduzir a incidência de HCVPO precoce. Atualmente não existem outros ECRs de alta qualidade que apoiem o uso de agentes anti-VEGF no pré-operatório para reduzir a incidência de HCVPO precoce ou tardia. Os demais estudos identificados pela busca sugerem que o uso de bevacizumabe pré-operatório pode reduzir a incidência de HCVPO precoce, mas deve-se reconhecer que há uma série de questões metodológicas nestes estudos que nos levam a ser cautelosos ao interpretarmos seus achados e tirarmos quaisquer conclusões definitivas.

Leia o resumo na íntegra
Introdução: 

Hemorragia da cavidade vítrea pós-operatória (HCVPO) é uma importante complicação após vitrectomia para retinopatia diabética proliferativa (RDP). Ela retarda a recuperação visual e pode tornar ainda mais difícil o tratamento se a visão do fundo do olho estiver significativamente obscurecida. Uma série de intervenções para reduzir a incidência de HCVPO tem sido propostas, incluindo o uso pré-operatório de anti-fator de crescimento vascular endotelial (anti-VEGF). Os anti-VEGFs reduzem a proliferação vascular e a vascularização do tecido neovascular, que é com frequência o local de sangramento após a vitrectomia.

Objetivos: 

O objetivo desta revisão foi avaliar os efeitos do anti-VEGF pre-operatório na redução da incidência de HCVPO.

Estratégia de busca: 

Nós pesquisamos a CENTRAL (que contém o the Cochrane Eyes and Vision Group Trials Register) (The Cochrane Library 2011, Fascículo 2), MEDLINE (Janeiro de 1950 a Março de 2011), PubMed (10 Março 2011), EMBASE (Janeiro de 1980 a Março de 2011), Latin American and Caribbean Health Sciences Literature Database (LILACS) (Janeiro de 1982 a Março de 2011), the metaRegister of Controlled Trials(mRCT)(www.controlled-trials.com) and ClinicalTrials.gov (www.clinicaltrial.gov). Não foram utilizadas quaisquer restrições de data ou de idioma nas buscas eletrônicas dos ensaios clínicos. A data da última pesquisa nas bases de dados eletrônicas foi 10 de Março de 2011.

Critérios de seleção: 

Nós incluímos todos os ensaios clínicos randomizados (ECRs) que analisaram o uso de anti-VEGF e a incidência de HCVPO em pessoas submetidas à vitrectomia para retinopatia diabética proliferativa.

Coleta dos dados e análises: 

Ambos os autores da revisão avaliaram e extraíram os dados de forma independente usando um formulário padronizado baseado no CONSORT.

Principais resultados: 

Nós incluímos quatro estudos (202 olhos de 198 participantes) nesta revisão. Os quatro ECRs preencheram os critérios de inclusão, porém nós não pudemos conduzir uma metanálise por causa de questões metodológicas em três dos ensaios clínicos. Nós fornecemos um resumo dos efeitos das intervenções. Nós também resumimos a literatura atual abordando cada desfecho primário e secundário.

Notas de tradução: 

Traduzido por: Eliane Chaves Jorge, Unidade de Medicina Baseada em Evidências da Unesp, Brasil Contato: portuguese.ebm.unit@gmail.com

Compartilhar/salvar