Intervenções para a prevenção e redução do uso de restrições físicas em cuidados geriátricos de longo prazo

Em cuidados geriátricos de longo prazo, restrições físicas (RF), como cintos na cama ou na cadeira são comumente usados. Enfermeiras justificam seu uso como medidas de segurança, principalmente para a prevenção de quedas, controle do comportamento disruptivo e para o uso seguro de dispositivos médicos. No entanto, é questionável se RF são dispositivos efetivos e seguros. Há evidências sobre vários efeitos adversos, tais como lesões físicas, redução do bem-estar psicológico e diminuição da mobilidade relacionados com a utilização de RF. Portanto, cuidado livre de contenção deve ser o objetivo dos cuidados de enfermagem de alta qualidade. Analisamos se as intervenções destinadas a prevenir e reduzir o uso de RF em ambientes de cuidados geriátricos de longo prazo são efetivas. Identificamos cinco estudos controlados randomizados de pequeno porte adequados para a inclusão. Todos os estudos examinaram intervenções educativas dirigidas a equipe de enfermagem. Quatro estudos investigaram os residentes em casas de repouso e um os residentes de unidades habitacionais de grupo. A qualidade metodológica de todos os estudos foi limitada. Os resultados dos estudos foram inconsistentes. Um estudo com maior qualidade metodológica não mostrou redução no uso de RF. Três outros estudos com qualidade metodológica mais baixa encontraram efetividade na intervenção. Assim, as evidências atuais sobre intervenções para a redução ou prevenção do uso de RF em cuidados geriátricos de longo prazo não apresentam uma conclusão clara. Estudos em andamento e ainda não publicados podem alterar os resultados desta revisão.

Conclusões dos autores: 

Não há evidências suficientes que apoiem a efetividade das intervenções educativas visando equipe de enfermagem para prevenir ou reduzir o uso de restrições físicas em cuidados geriátricos de longo prazo.

Leia o resumo na íntegra
Introdução: 

Restrições físicas (RF) são comumente utilizadas em cuidados geriátricos de longo prazo. Cuidados livres de retenção física devem ser o objetivo dos cuidados de enfermagem de alta qualidade.

Objetivos: 

Avaliar a efetividade de intervenções para prevenir e reduzir o uso de restrições físicas em idosos que necessitam de cuidados de enfermagem a longo prazo (quer seja em cuidados de enfermagem em comunidade ou em instalações de cuidados residenciais).

Estratégia de busca: 

As seguintes bases de dados foram pesquisadas the Cochrane Dementia and Cognitive Improvement Group’s Specialized Register, MEDLINE, EMBASE, CINAHL, PsycINFO, LILACS, além de registros de ensaios clínicos e outras fontes de bibliografia pesquisadas em 07 de setembro de 2009. Foram utilizados os seguintes termos de pesquisa: "physical restraint*", bedrail*, bedchair*, "containment measure*, elderly, "old people",geriatric*, aged, "nursing home*", "care home*", "geriatric care", "residential facilit*".

Critérios de seleção: 

Ensaios clínicos controlados ou ensaios clínicos randomizados do tipo cluster comparando intervenção destinada a reduzir o uso de restrições físicas com os cuidados habituais em ambientes de cuidados de geriatria de longo prazo.

Coleta dos dados e análises: 

Dois revisores avaliaram independentemente os artigos recuperados sobre relevância e qualidade metodológica e extraíram os dados apresentados. A avaliação crítica dos estudos abordou riscos de viés por meio de viés de seleção, viés de performance, viés de atrito, e viés de detecção, bem como os critérios relacionados com o desenho do ensaio clínico tipo cluster. Entramos em contato com os autores dos estudos para obter informações adicionais, quando necessário. As restrições físicas foram definidas de forma heterogênea ao longo dos estudos. Nem todos os estudos ofereceram dados suficientes para a relaiazação de meta-análises e, portanto, os resultados do estudo são apresentados de forma narrativa.

Principais resultados: 

Cinco ensaios clínicos randomizados do tipo cluster preencheram os critérios de inclusão. Todos eles investigaram abordagens educacionais. Dois estudos ofereceram adicionalmente diálogos e outros dois estudos ofereceram adicionalmente orientações ao pessoal de enfermagem. Quatro estudos examinaram indivíduos residentes em casas de repouso e um avaliou moradores em unidades habitacionais de grupo. Não há estudos incluídos em ambientes comunitários. Três estudos incluíram apenas um ou dois lares de idosos por condição de estudo. No geral, a qualidade metodológica dos estudos foi baixa.

Os estudos revelaram resultados inconsistentes. Um estudo em casas de repouso documentou um aumento de utilização de RF em ambos os grupos após oito meses, enquanto outros três estudos encontraram redução do uso de RF nos grupos de intervenção depois de sete anos e 12 meses de acompanhamento, respectivamente. O único estudo que examina os residentes em unidades de habitação em grupo não encontrou nenhuma mudança no uso de RF no grupo de intervenção depois de seis meses, enquanto o uso RF aumentou significativamente no grupo controle.

Notas de tradução: 

Traduzido por: Raíssa Pierri Carvalho, Unidade de Medicina Baseada em Evidências da Unesp, Brasil Contato: portuguese.ebm.unit@gmail.com

Tools
Information
Compartilhar/salvar