Dacriocistorrinostomia endoasal versus externa para a obstrução do canal nasolacrimal

A tradução não está atualizada. Por favor clique aqui para ver a versão mais recente em inglês desta revisão.

A obstrução da passagem nasolacrimal que causa lacrimejamento é um problema comum e resulta em desconforto significativo para o paciente. A condição pode ser aliviada por ser submetido a uma operação conhecida como um dacriocistorrinostomia (DCR), que liga o saco lacrimal ao nariz. Isto pode ser conseguido através de uma incisão no lado do nariz (DCR externa) ou operando no interior do nariz (endonasal DCR). O sucesso destas abordagens tem sido relatado na literatura médica. Esta avaliação compara a capacidade das duas operações para aliviar os sintomas ou eliminar a obstrução da passagem da lágrima.

Um ensaio clínico, que preencheu os critérios de inclusão, foi identificado através das buscas eletrônicas. Este estudo comparou 64 procedimentos em participantes adultos; 32 DCR endonasais e 32 DCR externa. DCR endonasal foi quatro vezes propensos a falhar em comparação com DCR externa. Este risco aumentado foi estatisticamente significante. O sangramento durante a operação não foi detectada em nenhum dos grupos. Houve um caso de sangramento no pós-operatório no grupo DCR externa.

A força das conclusões feitas nesta revisão é limitada devido à falta de ensaios clínicos controlados randomizados e baixa qualidade do estudo incluído.

Conclusões dos autores: 

O único ensaio clínico incluído na revisão fornece evidências de que a DCR endonasal tem estatisticamente maior risco de falha em comparação com DCR externa. No entanto, esta conclusão é limitada pela escassez de ECCRs, pequeno número de participantes e falta de clareza do processo metodológico. ECCRs bem conduzidos com poder suficiente são necessários para responder a questão de pesquisa.

Leia o resumo na íntegra
Introdução: 

Procedimento de dacriocistorrinostomia (DCR) pode ser realizada utilizando abordagens externas ou endonasais. As taxas de sucesso comparativos desses procedimentos são desconhecidos.

Objetivos: 

Comparar as taxas de sucesso de abordagens externa e endonasal para DCR.

Estratégia de busca: 

Buscamos no CENTRAL (o qual contém o Cochrane Eyes and Vision Group Trials Register) (The Cochrane Library 2010, Edição 11), MEDLINE (Janeiro de 1950 a Dezembro de 2010), EMBASE (Janeiro de 1980 a Dezembro de 2010), Latin American and Caribbean Literature on Health Sciences (LILACS) (Janeiro de 1982 a Dezembro de 2010), o meta Cadastre-se de Ensaios Controlados ( m RCT) ( www.controlled-trials.com ) (Dezembro de 2010), ClinicalTrials.gov (www.clinicaltrials.gov) (Dezembro de 2010) e Web of Science Conference Proceedings Citation Index Science (CPCI-S) (Janeiro de 1990 a Dezembro de 2010). Não houve restrições de datas ou idioma nas buscas por ensaios clínicos. A base de dados eletrônica foi buscada por último em 7 de Dezembro de 2010. Nós solicitamos ou analisamos anais de eventos relevantes para os ensaios clínicos apropriados.

Critérios de seleção: 

Foram incluídos todos os ensaios clínicos controlados randomizados (ECCRs) comparando dacriocistorrinostomias externa e endonasal.

Coleta dos dados e análises: 

Dois revisores realizaram, independentemente, a extração de dados e avaliação da qualidade com um formulário predefinido. Entramos em contato com os investigadores para esclarecer a qualidade metodológica dos estudos.

Principais resultados: 

Identificamos um ensaio clínico que cumpria os critérios de inclusão. Este ensaio clínico comparou 64 procedimentos DCR (32 externa e 32 endonasais). DCR endonasal teve quatro vezes mais probabilidade de falhar em comparação com DCR externa. Isso foi estatisticamente significante (95% intervalo de confiança (IC) 1,25 a 12,84).

Notas de tradução: 

Tradução da Unidade de Medicina Baseada em Evidências da Unesp, Brazil (Laryssa Kataki de Oliveira Veloso) Contato: portuguese.ebm.unit@gmail.com Translation notes: CD000000

Compartilhar/salvar