Plugs de pontos lacrimais para a síndrome do olho seco

A tradução não está atualizada. Por favor clique aqui para ver a versão mais recente em inglês desta revisão.

A síndrome do olho seco, que afeta de 10% a 20% dos adultos, é uma desordem do filme lacrimal do olho e está associada a sintomas tais como queimação, sensação de corpo estranho, e visão flutuante. Plugues de pontos lacrimais são inseridas numa pequena abertura na pálpebra superior e/ ou inferior. Foram identificados sete ensaios clínicos controlados randomizados (com um total de 305 participantes e 601 olhos) foram identificados. Estes ensaios compararam silicone e/ ou plugues de pontos lacrimais de colágeno uns com outros, nenhum tratamento, plugues de ponto acrílicos, ou pilocarpina oral (uma droga usada para aumentar a produção de lágrimas). Plugues de pontos lacrimais proporcionoram melhora sintomática e os resultados clínicos também melhoraram a partir de medições de linha de base. Resultados adversos incluíram epífora (excesso de lágrimas), sensação de corpo estranho, irritação dos olhos e perda espontânea do plugue. Embora os ensaios individuais relataram melhorias entre os participantes atribuídos a plugues de pontos, estes ensaios eram muito diversificados para resumir os efeitos em todos os estudos.

Conclusões dos autores: 

Esta revisão sistemática mostra uma escassez relativa de ensaios clínicos controlados que avaliaram a eficácia da terapia de oclusão dos pontos lacrimais em olho seco. Embora a evidência seja muito limitada, os dados sugerem que os plugues de silicone podem proporcionar alívio sintomático no olho seco grave. Além disso, os plugues de colágeno temporários parecem eficazes similarmente ao plugues de silicone em uma base de curto prazo.

Leia o resumo na íntegra
Introdução: 

A síndrome do olho seco é uma desordem do filme de lágrima e está associada com sintomas de desconforto ocular. Oclusão de pontos lacrimais é um tratamento mecânico em que o sistema de drenagem lacrimal é bloqueado, a fim de auxiliar na preservação das lágrimas naturais na superfície ocular.

Objetivos: 

O objetivo desta revisão foi avaliar a segurança e eficácia de plugues de pontos lacrimais para o manejo do olho seco.

Estratégia de busca: 

Buscamos no Cochrane Central Register of Controlled Trials (CENTRAL) (o qual contém o Cochrane Eyes and Vision Group Trials Register) (The Cochrane Library 2010, Edição 6), MEDLINE (Janeiro de 1950 a Junho de 2010), EMBASE (Janeiro de 1980 a Junho de 2010), Latin American and Caribbean Literature on Health Sciences (LILACS) (Janeiro de 1982 a Junho de 2010), o meta Register of Controlled Trials ( m RCT) ( www.controlled-trials.com ) e Clinicaltrials.gov). ( http://clinicaltrials.gov) . Nós também procuramos no banco de dados Science Citation Index-Expanded e listas de referências dos estudos incluídos. Não houve restrições de linguagem ou data na busca dos ensaios clínicos. As bases de dados eletrônicas foram pesquisadas por último em 21 de Junho de 2010.

Critérios de seleção: 

Nós incluímos ensaios clínicos controlados randomizados e quasi-randomizados de plugues de pontos lacrimais de colágeno ou de silicone em participantes sintomáticos diagnosticados com deficiência de lágrima aquosa ou síndrome do olho seco.

Coleta dos dados e análises: 

Dois revisores, independentemente, avaliaram a qualidade dos estudos e extraíram os dados. Contactamos os autores dos estudos para informações adicionais.

Principais resultados: 

Sete ensaios clínicos controlados randomizados, incluindo 305 participantes (601 olhos), preencheram os critérios de inclusão e estão resumidos nesta revisão. Não realizamos meta-análise devido à variabilidade significativa nas intervenções e intervalos de seguimento. Embora plugues de pontos lacrimais proporcionarem melhora sintomática e os resultados clínicos também melhoraram das medidas de linha de base, poucos estudos demonstraram um benefício de plugues de pontos lacrimais sobre a intervenção de comparação. Os efeitos adversos relatados incluíram epífora (excesso de lágrimas), sensação de corpo estranho, irritação dos olhos e perda espontânea do plugue.

Notas de tradução: 

Tradução da Unidade de Medicina Baseada em Evidências da Unesp, Brazil (Laryssa Kataki de Oliveira Veloso) Contato: portuguese.ebm.unit@gmail.com Translation notes: CD000000

Compartilhar/salvar