Hormona luteinizante recombinante (rLH) e recombinante hormônio folículo - estimulante (rFSH) para estimulação ovariana em ciclos de FIV/ICSI

Pergunta de revisão

Qual a eficácia e segurança da combinação de hormona luteínica recombinante (rLH) e hormona folículo - estimulante recombinante (rFSH) quando comparada com rFSH isolada na estimulação ovárica em mulheres submetidas a fertilização in vitro (FIV) ou injeção intracitoplasmática de espermatozóides (ICSI)?

Contexto

Nos ciclos fisiológicos do ovário, a hormona luteínica (LH) e a hormona folículo - estimulante (FSH) são necessárias para a maturação dos folículos ováricos. Um dos vários protocolos de estimulação ovárica possíveis, em ciclos de FIV ou ICSI, inclui a estimulação ovárica com rFSH em combinação com um análogo de hormona libertadora de gonadotropina (GnRH). Os análogos da GnRH permitem evitar que ocorram picos prematuros de hormona luteínica. Desta forma, os folículos ováricos em desenvolvimento são privados da ação da hormona luteínica (LH), pelo que surgiu a hipótese de a suplementação com esta hormona recombinante (rLH) aumentar as taxas de natalidade.

Características dos estudos

Durante a nossa pesquisa encontrámos 36 ensaios controlados e aleatorizados que comparam rLH combinada com rFSH e rFSH isolada em 8125 mulheres submetidas a FIV/ICSI. Esta é uma atualização de uma revisão anterior da Cochrane, publicada pela primeira vez em 2007. A evidência é relativa a Junho de 2016. Apenas sete em cada 36 estudos claramente referem que foram financiados pelo governo ou institutos de pesquisa. Seis foram financiados por empresas farmacêuticas e o resto não indicou nenhuma fonte de financiamento.

Principais resultados

Não encontrámos nenhuma evidência de diferença entre o grupo de rLH combinada com rFSH e o grupo de controlo (rFSH isolada) quando verificadas as taxas de nados vivos e de síndrome de hiperestimulação ovárica (SHO). A evidência para estas comparações é de muito baixa qualidade em relação à taxa de nados vivos e de baixa qualidade em relação ao SHO. Encontrámos evidência de moderada qualidade de que o uso de rLH combinada com rFSH pode levar mais gravidezes com sucesso que rFSH isolada. Existiam também provas de moderada qualidade que sugeriam pouca ou nenhuma diferença entre os grupos na taxa de aborto. Não havia nenhuma evidência clara de diferenças entre os grupos nas taxas de cancelamento do ciclo por baixa resposta ou SHO iminente, mas a evidência para estes desfechos eram de baixa ou muito baixa qualidade.

Podemos concluir que a evidência é demasiado limitada para encorajar ou desencorajar os regimes de estimulação que incluem rLH combinada com rFSH em ciclos de FIV/ICSI.

Qualidade da evidência

A qualidade da evidência variou de muito baixa a moderada. As principais limitações foram risco de viés (associado com a pobre descrição metodológica) e imprecisão.

Notas de tradução: 

Tradução por: Catarina Reis Carvalho, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, com o apoio da Cochrane Portugal

Tools
Information
Compartilhar/salvar