Uma comparação da toxina botulínica do tipo A versus toxina botulínica tipo B para posicionamento involuntário da cabeça ou distonia cervical

Pergunta da revisão

Foi revista a evidência sobre o efeito da toxina botulínica tipo A (BtA) em comparação com a toxina botulínica tipo B (BtB) em pessoas com posicionamento involuntário da cabeça, uma doença chamada distonia cervical. Isto é uma atualização de uma revisão Cochrane anterior onde foi avaliada a eficácia (redução da gravidade, incapacidade e dor) e a segurança da BtA versus BtB na distonia cervical.

Contexto

A distonia cervical, também conhecido como torcicolo espasmódico, é uma doença que leva a uma posição anómala da cabeça, sendo incontrolável e muitas vezes dolorosa. É uma condição relativamente incomum (afetando 57 a 280 pessoas por milhão) mas que pode ser muito incapacitante, afetando negativamente a qualidade de vida. Na maioria dos casos, a causa é desconhecida e não existe cura. Uma vez que a distonia cervical é normalmente uma doença de longo prazo, requer tratamento a longo prazo.

A toxina botulínica (Bt) é um produto químico poderoso e natural que pode causar paralisia grave (uma incapacidade de se mover na parte do corpo onde é aplicada) em animais e humanos.A toxina pode ser usada para tratar muitas doenças, em particular aquelas com contrações musculares involuntárias, como a distonia cervical. O tratamento é administrado por injeções nos músculos afetados pela doença. Existem diferentes tipos de toxina, mas nem todos estão disponíveis para o tratamento de condições de saúde. A BtA é tipicamente o primeiro tratamento usado na distonia cervical, mas a BtB é uma alternativa. A força relativa de cada formulação Bt é variável, e o custo no Reino Unido para 200 unidades varia de GBP 198 a GBP 308.

Características do estudo

Foi realizada uma pesquisa rigorosa da literatura médica em outubro de 2016 e foram encontrados três estudos que compararam uma única sessão de tratamento de BtA versus BtB. Estes estudos incluíram um total de 270 participantes, com, em média, um comprometimento moderado da doença. Os participantes permaneceram nos estudos por um curto período de tempo - entre 16 e 20 semanas após o tratamento. A idade média das pessoas nos estudos foi de 53,3 anos, e tiveram distonia cervical durante uma média de 6,6 a 7,9 anos antes de participarem nos estudos. A maioria, 63,3%, das pessoas nos estudos eram mulheres. Todos os três estudos foram financiados por fabricantes de medicamentos com possíveis interesses nos resultados dos estudos.

Principais resultados

Os resultados mostram pouca ou nenhuma diferença entre BtA e BtB nas principais medidas de eficácia e segurança, incluindo o número total de eventos adversos (indesejados ou nocivos). Houve também pouca ou nenhuma diferença entre BtA e BtB nas autoavaliações relatadas pelos participantes do estudo. Com base nos resultados, seria de esperar que, de 1000 pessoas com distonia cervical tratados com BtB, haveria 362 mais pessoas que experimentam boca seca ou dor de garganta em comparação com 1000 pessoas tratadas com BtA. Os estudos que analisaram a duração do efeito mostraram pouca ou nenhuma diferença entre BtA e BtB. Nenhum dos estudos examinou o impacto de qualquer tipo de toxina na qualidade de vida.

Qualidade da evidência

Todos os estudos incluíram participantes que eram diferentes da pessoa média que sofre de distonia cervical. Para ser incluído, era exigido um ciclo de tratamento bem sucedido com toxina botulínica no passado. As pessoas com certos tipos de distonia cervical, em particular as formas que fazem a cabeça virar para trás ou para a frente, não foram autorizados a participar nos estudos.

Não foram incluídos suficientes participantes nos estudos para estar completamente confiantes nos resultados para o risco de eventos adversos, as avaliações auto-relatadas pelos participantes ou a avaliação da dor.

A qualidade da evidência para melhoria geral e o risco de eventos adversos foi baixa. A qualidade da evidência que mostra mais dor de garganta ou boca seca em pessoas que recebem BtB é moderada. A qualidade da evidência onde os participantes deram suas auto-avaliações é baixa.

Não se podem tirar conclusões definitivas sobre a segurança global e a utilidade a longo prazo da BtA em comparação com a BtB na distonia cervical.

Notas de tradução: 

Tradução: Gonçalo S Duarte, Laboratório de Farmacologia Clínica e Terapêutica, Faculdade de Medicina de Lisboa

Tools
Information
Compartilhar/salvar