Suturas ajustáveis versus não ajustáveis para os músculos do olho na cirurgia de estrabismo

O estrabismo ocorre quando o olho desvia do seu perfeito alinhamento, podendo ser corrigido com cirurgia. Uma variedade de técnicas cirúrgicas está disponível, incluindo o uso de suturas ajustáveis ou não ajustáveis para os músculos que circundam os olhos. Há incertezas sobre qual destas técnicas de sutura resulta num alinhamento mais preciso do olho, e se há situações específicas nas quais é benéfico o uso de uma técnica em particular. Esta revisão não identificou evidências suficientes para responder estas questões e sugere que mais pesquisas são necessárias. Os autores da revisão utilizaram evidências existentes para propor que futuros ensaios clínicos randomizados deveriam comparar diretamente a técnica de sutura ajustável com a técnica de sutura não ajustável, em pacientes cooperativos com algum tipo de estrabismo. Os ensaios clínicos devem ter um mínimo de seis meses de seguimento e incluir medidas de resultados importantes tais como taxas de reoperação, precisão do alinhamento ocular, complicações, custos e satisfação do paciente. A informação gerada por estudos bem desenhados poderia embasar uma mudança no tratamento cirúrgico convencional do estrabismo e ajudar a direcionar o planejamento do treinamento cirúrgico.

Conclusões dos autores: 

Nenhuma conclusão confiável ​​pode ser tirada em relação à quais técnicas (suturas ajustáveis ​​ou não ajustáveis​​) produzem um alinhamento ocular preciso em longo prazo após cirurgia de estrabismo ou em que situações específicas uma técnica traz mais benefício que outra. ECRs de alta qualidade são necessários para a obtenção de resultados clinicamente válidos e para esclarecer essas questões. Tais ensaios clínicos devem idealmente: a) recrutar participantes com qualquer tipo de estrabismo ou especificar o subgrupo de participantes a ser estudado, por exemplo, secundário à disfunção da tireoide, paralítico, não paralítico, pediátrico; b) randomizar todos os participantes incluídos para ter tanto cirurgia ajustável como não ajustável, prospectivamente; c) ter no mínimo, seis meses de acompanhamento dos dados e d) incluir taxa de reoperação como um desfecho primário.

Leia o resumo na íntegra
Introdução: 

Estrabismo ou desvio ocular pode ser definido como uma alteração do perfeito alinhamento ocular e pode ser classificado de várias formas de acordo com sua etiologia e apresentação. O tratamento pode ser dividido em opções clínicas e cirúrgicas, com uma variedade de técnicas cirúrgicas disponíveis, incluindo o uso de suturas ajustáveis e não ajustáveis para os músculos extraoculares. Existem incertezas quanto à quais destas técnicas produzem um melhor resultado cirúrgico, e também um parecer de que a técnica de sutura ajustável pode trazer maior benefício em algumas situações.

Objetivos: 

Analisar se as suturas ajustáveis ou não ajustáveis estão associadas com um alinhamento ocular mais preciso em longo prazo após cirurgia de estrabismo e identificar quaisquer situações específicas nas quais seria benéfico utilizar uma técnica em particular.

Estratégia de busca: 

Nós pesquisamos na CENTRAL (que contém the Cochrane Eyes and Vision Group Trials Register)(The Cochrane Library 2012, fascículo12), Ovid MEDLINE, Ovid MEDLINE In-Process and Other Non-Indexed Citations, Ovid MEDLINE Daily, Ovid OLDMEDLINE, (Janeiro de 1950 a Janeiro de 2013), EMBASE (Janeiro de 1980 a Janeiro de 2013), Latin American and Caribbean Literature on Health Sciences (LILACS) (Janeiro de 1982 a Janeiro de 2013), the metaRegister of Controlled Trials(mRCT)(www.controlled-trials.com), ClinicalTrials.gov (http://clinicaltrials.gov) e o WHO International Clinical Trials Registry Platform (ICTRP)(www.who.int/ictrp/search/en). Não foram utilizadas quaisquer restrições de data ou de linguagem nas buscas eletrônicas dos ensaios clínicos. A data da última pesquisa nas bases de dados eletrônicas foi 17 de Janeiro de 2013. Também foram contatados especialistas na área para obter mais informações.

Critérios de seleção: 

Nós planejamos incluir somente ensaios clínicos randomizados (ECRs) comparando suturas ajustáveis versus não ajustáveis para cirurgia de estrabismo.

Coleta dos dados e análises: 

Não foi encontrado nenhum estudo que preenchesse o critério de inclusão desta revisão.

Principais resultados: 

Nós não encontramos nenhum estudo que preenchesse os critérios de inclusão para esta revisão, portanto nenhum estudo foi incluído para análise. Os resultados de estudos não randomizados que compararam estas técnicas são relatados.

Notas de tradução: 

Traduzido por: Eliane Chaves Jorge, Unidade de Medicina Baseada em Evidências da Unesp, Brasil Contato: portuguese.ebm.unit@gmail.com

Tools
Information
Compartilhar/salvar